GSMA: Ásia se está pronta para se tornar a maior região 5G do mundo até 2025

Os principais mercados asiáticos se preparam para lançar as primeiras redes 5G da região a partir do próximo ano

XANGAI--()--A região da Ásia-Pacífico está a caminho de se tornar a maior região 5G do mundo até 2025, liderada pelos mercados 5G pioneiros como Austrália, China, Japão e Coréia do Sul, segundo a última edição do relatório Mobile Economy (Economia Móvel) da GSMA. Os lançamentos de redes comerciais 5G nesses mercados a partir do próximo ano levarão a região da Ásia a alcançar 675 milhões de conexões 5G até 2025, mais da metade do total global de 5G esperado até esse momento. A mudança da Ásia para redes de banda larga móvel de última geração reflete o crescente valor do ecossistema móvel para a economia da região. Segundo o relatório, o setor de telefonia móvel da Ásia acrescentou US$ 1,5 trilhão em valor econômico no ano passado, equivalente a 5,4% do PIB1 regional.

“A região da Ásia-Pacífico registrou uma migração rápida para redes de banda larga móvel e smartphones nos últimos anos e agora está pronta para desempenhar um papel pioneiro à medida que avançamos para a era 5G", disse Mats Granryd, diretor geral da GSMA. “As operadoras de telefonia móvel na Ásia investirão quase US$ 200 bilhões nos próximos anos na atualização e expansão de suas redes 4G e lançamento de novas redes 5G para acelerar o crescimento das economias e sociedades digitais da Ásia.”

Ásia 4G vai crescer rapidamente antes da comercialização de 5G
Os primeiros lançamentos de 5G na Ásia, baseados na versão 15 de 3GPP, se centram em serviços avançados de banda larga móvel, complementando a capacidade e os recursos das redes de banda larga móvel existentes, particularmente em áreas urbanas densas, afirma o relatório. No entanto, a próxima fase da 5G (3GPP Release 16) lançará as bases para apoiar uma variedade de casos e inovações futuras de uso 5G, incluindo conectividade massiva e serviços de baixa latência como Internet das Coisas (IoT), serviços fundamentais de comunicação (por exemplo, cirurgia remota, veículos autônomos, redes inteligentes) e realidade virtual.

À medida que a comercialização de 5G se aproxima, 4G também continua a crescer rapidamente e é agora a tecnologia móvel dominante da Ásia. A região abriga alguns dos mercados 4G mais avançados do mundo em termos de adoção, como Japão e Coréia do Sul, bem como mercados emergentes como Índia, Indonésia, Tailândia e Vietnã, que estão vendo uma migração acelerada para o 4G. Até 2025, prevê-se que 62% das conexões móveis da Ásia2 sejam executadas em redes 4G e 14% em redes 5G.

Mais da metade dos assinantes de telefonia móvel do mundo vivem na região Ásia-Pacífico, que abriga os dois maiores mercados de telefonia móvel do mundo, a China e a Índia. No final do ano passado, havia 2,7 bilhões de assinantes móveis exclusivos3 na Ásia, equivalente a aproximadamente 67% da população da região. Este número deverá crescer para 3,2 bilhões (73% da população) até 2025, com cerca de metade dos novos assinantes adicionados ao longo deste período provenientes da Índia.

O setor móvel é um crescente contribuinte para a economia da Ásia
A contribuição econômica de US$ 1,5 trilhão do setor de telefonia móvel na região Ásia-Pacífico em 2017 inclui o impacto direto do ecossistema móvel, bem como o impacto indireto e o aumento na produtividade causados pelo aumento da utilização de serviços e tecnologias móveis. A contribuição dos dispositivos móveis para o PIB da Ásia deve aumentar US$ 1,8 trilhão até 2022. Além disso, o ecossistema móvel apoiou mais de 17 milhões de empregos no ano passado, direta e indiretamente, e fez uma contribuição substancial para o financiamento do setor público, com quase US$ 170 bilhões arrecadados sob a forma de impostos geral.

O relatório também destaca como a tecnologia móvel está sendo utilizada em toda a Ásia para gerar benefícios sociais transformadores em áreas como saúde, educação e igualdade de gênero. “As redes móveis são um elemento chave de valor econômico, social e cultural mensurável na Ásia, abordando muitos dos desafios sociais e econômicos nessa região diversa e, ao fazê-lo, ajudando a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas", acrescentou Granryd.

O novo relatório ‘The Mobile Economy: Asia Pacific 2018’ foi criado pela GSMA Intelligence, o braço de investigação da GSMA. Para acessar o relatório completo e infografia relacionada, acesse: www.gsma.com/mobileeconomy/asiapacific/.

-FIM-

Sobre a GSMA
A GSMA representa os interesses das operadoras móveis em todo o mundo, unindo cerca de 800 operadores com mais de 300 empresas no ecossistema móvel mais amplo, incluindo fabricantes de celulares e dispositivos, empresas de software, fornecedores de equipamentos e empresas de Internet, bem como organizações em setores industriais adjacentes. A GSMA também produz eventos líderes do setor, como o Mobile World Congress, o Mobile World Congress Shanghai, o Mobile World Congress Americas e conferências do Mobile 360 Series.

Para obter mais informações visite o site corporativo da GSMA em www.gsma.com. Siga a GSMA no Twitter: @GSMA.

1 As contribuições do PIB incluem contribuição direta do ecossistema (1,8%); contribuição indireta (0,6%); e melhorias de produtividade (3,0%).

2 Havia 4,52 bilhões de conexões SIM na região da Ásia-Pacífico em 2017, que deverá chegar a 4,8 bilhões até o final de 2025.

3 Um assinante exclusivo de telefonia móvel representa um indivíduo que pode responder a várias conexões SIM.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Para a GSMA
Beau Bass
+44 79 7662 4962
beau.bass@webershandwick.com
ou
Escritório de imprensa da GSMA
pressoffice@gsma.com

Contacts

Para a GSMA
Beau Bass
+44 79 7662 4962
beau.bass@webershandwick.com
ou
Escritório de imprensa da GSMA
pressoffice@gsma.com