Mudanças Climáticas no Topo da Agenda para Investidores Institucionais em 2021

Investidores institucionais ressaltam a crescente importância de ESG em decisões de voto por procuração e investimento em uma nova pesquisa da Morrow Sodali

LONDRES--()--Quando os investidores institucionais com US$ 29 trilhões em ativos sob administração foram questionados sobre qual questão provavelmente os levaria a se envolver com os conselhos de empresas, as mudanças climáticas ocuparam o primeiro lugar.

Esta é uma das principais descobertas da Pesquisa com Investidores Institucionais de 2021, da Morrow Sodali, publicada hoje.

A enquete mundial anual com mais de 40 investidores institucionais tem como meta descobrir o que é realmente importante para eles ao analisar empresas e destacar suas principais áreas de atuação para determinar como exercer seus direitos de voto em assembleias de acionistas em andamento.

As questões da pesquisa são concebidas para identificar as últimas tendências em comprometimento da empresa, incluindo ESG (Ambiental, Social e Governança) e sustentabilidade, remuneração e assuntos referentes à AGM, bem como ativismo de acionistas.

A iteração de 2021 da pesquisa, que agora está em seu 6o ano, ressalta como o foco em ESG continua a se intensificar. As instituições pesquisadas veem uma associação clara entre o desempenho de ESG e o bom desempenho financeiro, e desejam que as empresas melhorem seu compromisso com relatórios sobre estes tópicos.

Embora isto inclua temas como a composição do conselho, a remuneração dos executivos e a gestão do capital humano, que estão sendo observadas com mais atenção do que nunca, as mudanças climáticas estão no topo da agenda em termos de incentivar os investidores a participar. As descobertas da pesquisa indicam que há amplo espaço para aprimorar a qualidade dos relatórios corporativos de ESG e, em particular, os investidores desejam que as empresas discutam estes tópicos no contexto de seus planos de negócios. As empresas devem garantir que tenham as pessoas certas comprometidas, tanto em termos de administração quanto de conselho, e que estes representantes estejam devidamente preparados para discutir questões relevantes.

Os investidores esperam ver as associações entre as mudanças climáticas e os riscos e oportunidades financeiras identificados, horizontes de tempo do impacto esperado das mudanças climáticas nas estratégias corporativas explicadas, além de métricas, metas e realizações claramente divulgadas. Com o risco climático tão claramente na vanguarda das mentes dos investidores, não é nenhuma surpresa que a TCFD superou de longe outras estruturas de relatório como a primeira escolha de 75% dos entrevistados.

A pesquisa ressalta um forte aumento na popularidade da TCFD, e muitos investidores agora esperam que as empresas se alinhem com ele ou expliquem por que acreditam que não é necessário. A SAS3 foi a segunda escolha, sendo interessante ver que uma grande proporção dos entrevistados (39%) relatou o uso de estruturas proprietárias internas. Esta é uma mensagem ao mercado de que os investidores estão cada vez mais sofisticados neste aspecto.

A pesquisa revelou que as declarações do objetivo da empresa são consideradas uma das forças motrizes por trás da criação de valor sustentável a longo prazo, com uma grande maioria (86%) dos investidores entrevistados concordando que toda empresa deve divulgar seu finalidade corporativa, sendo que uma proporção substancial (20%) afirmaram que o assunto poderia levá-los a votar contra o presidente do conselho ou outros diretores.

A ESG agora está firmemente estabelecida como um fator-chave no modo como os investidores avaliam a estratégia e o desempenho da empresa e, previsivelmente, a grande maioria (95%) dos entrevistados desejaria vê-lo incorporado aos planos de incentivos executivos. As tendências dos anos anteriores mostram que os investidores gostariam de ver uma proporção de incentivos associados a medidas de sustentabilidade e, quando detalhados em 2021, o resultado é um forte consenso (69%) percebido que 5 a 25% era uma quantia razoável.

Particularmente notável foi a resposta sobre incentivos anuais, onde a pesquisa mostra um aumento significativo no apoio (95%) à inclusão de métricas de desempenho de sustentabilidade em planos de incentivos a curto prazo. Em comparação, quando os investidores foram questionados sobre o quão importante acharam as métricas de desempenho de ESG em programas de incentivo a curto prazo em 2018, 29% disseram "não é importante" e outros 8% não tinham opinião. Isto levanta questões interessantes em torno de quais metas de ESG podem ser incluídas com credibilidade em incentivos anuais, já que este claramente não é o caso para todos os tipos de métricas.

Nos últimos três anos, a pesquisa da Morrow Sodali perguntou aos investidores: "O que os levaria a votar contra as propostas de remuneração dos executivos?", e indicaram consistentemente "o desalinhamento entre pagamento e desempenho" como sua principal preocupação. Este ano, a pesquisa buscou examinar esta questão mais profundamente, ao questionar quais são os principais indicadores deste desalinhamento.

Em resposta, os investidores identificaram planos de incentivos sem obstáculos de desempenho (63%), bônus pagos por empresas enquanto impactados severamente pela COVID-19 (46%) e a adoção de programas de pagamento variável discricionário (29%) como suas principais preocupações.

O ativismo dos acionistas continua a evoluir em 2021, e a pesquisa refletiu o crescente apoio dos investidores a campanhas de ativistas, tanto tradicionais quanto relacionadas à ESG. Embora a maioria dos investidores acredite que a interação com os membros do conselho seja a forma mais eficaz de influenciar os conselhos, a cooperação com outros acionistas está se tornando rapidamente mais aceitável. Em 2021, 86% dos entrevistados "concordaram enfaticamente" ou "concordaram de algum modo" que a cooperação com outros acionistas é uma maneira eficaz de influenciar os conselhos, um aumento significativo comparado com o resultado da pesquisa de 2018 (12%).

Além do fraco desempenho financeiro, más decisões estratégicas foram o fator mais provável de levar um investidor a apoiar um ativista. Quando questionados sobre quais fatores de ESG podem levá-los a apoiar um ativista, 66% dos entrevistados identificaram a falta de resposta a uma resolução de ESG dos acionistas como a questão mais urgente.

No ano passado, a pesquisa propôs uma pergunta um pouco diferente, mas semelhante, sobre como os investidores buscariam influenciar os conselhos a prestar mais atenção às questões de ESG, e esta opção recebeu apenas 21% de apoio. É notável que o apoio a esta opção tenha aumentado drasticamente em 2021. Isto reflete claramente o tema abrangente das respostas dos investidores neste ano: o foco cada vez mais intenso em mudanças climáticas a nível mundial.

Para ver os resultados completos da Pesquisa de Investidores Institucionais da Morrow Sodali em 2021, acesse aqui.

SOBRE A MORROW SODALI

Morrow Sodali é líder na provisão de consultoria estratégica e serviços a acionistas para clientes corporativos em todo o mundo. A empresa oferece a conselhos e executivos consultorias estratégicas referentes à governança corporativa, comunicação e engajamento de acionistas e portadores de títulos, inteligência de mercado de capitais, solicitação de procuração, ativismo de acionistas, fusões e aquisições.

Com suas sedes em Nova York e Londres, e escritórios e parcerias nos principais mercados de capitais, a Morrow Sodali atende a mais de 700 clientes corporativos em mais de 80 países, incluindo muitas das maiores empresas multinacionais do mundo. Além de empresas listadas e privadas, seus clientes incluem instituições financeiras, fundos mútuos, ETFs, bolsas de valores e associações de membros.

Para mais informação sobre a Morrow Sodali, acesse www.morrowsodali.com.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Elena Cargnello
Diretor Corporativo de Marketing
+44 204 5136913
e.cargnello@morrowsodali.com

Contacts

Elena Cargnello
Diretor Corporativo de Marketing
+44 204 5136913
e.cargnello@morrowsodali.com