Schlumberger anuncia os resultados do segundo trimestre de 2017

  • A receita de US$7.5 bilhões aumentou 8% sequencialmente
  • A receita operacional, antes dos impostos, de US$950 milhões, obteve aumento sequencial de 25%
  • O prejuízo por ação GAAP, incluindo encargos de US$0,40 por ação, foi de US$0,05
  • EPS, excluindo despesas foi de U$ 0,35
  • Foi aprovado dividendo trimestral em dinheiro de US$0,50 por ação

PARIS--()--A Schlumberger Limited (NYSE:SLB) comunicou hoje os resultados do segundo trimestre de 2017.

      (em milhões, exceto por quantidade de ações)
Três meses encerrados em     Alteração
30 de junho de 2017     31 de março de 2017     30 de junho de 2016 Sequencial     Em relação ao ano anterior
Receita US$7.462 US$6.894 US$7.164 8 % 4 %
Lucro operacional antes dos impostos US$950 US$757 US$747 25 % 27 %
Margem operacional antes dos impostos 12,7 % 11,0 % 10,4 % 175 bps 231 bps
Lucro líquido (prejuízo) (base GAAP) US$(74 ) US$279 US$(2.160 ) n/s n/s
Lucro líquido, excluindo encargos e créditos* US$488 US$347 US$316 41 % 54 %
EPS diluído (prejuízo por ação) (base GAAP) US$(0,05 ) US$0,20 US$(1,56 ) n/s n/s
EPS diluído, excluindo encargos e créditos* US$0,35 US$0,25 US$0,23 40 % 52 %
 
*Estas são medidas financeiras não GAAP. Consulte a seção abaixo intitulada "Encargos e créditos" para obter detalhes.
n/s = não significativo

Presente e CEO da Schlumberger, Paal Kibsgaard comentou, “Nossa receita do segundo trimestre aumentou 8% sequencialmente, enquanto o lucro operacional antes dos impostos aumentou 25%, resultando em crescimento dos ganhos por ação de 40%. Além dos efeitos sazonais, a receita cresceu em todos nos nossos grupos e áreas.

“A receita da América do Norte aumentou 18% depois da nossa rápida implementação da capacidade de fraturamento hidráulico como atividade em terra, mais acelerada durante o segundo trimestre, parcialmente compensada pelos resultados offshore mais fracos no Golfo do México nos EUA. Em terra, nos EUA, a receita cresceu 42% sequencialmente, uma taxa de quase o dobro daquele do aumento de 23% das plataformas em terra, devido principalmente à receita do fraturamento hidráulico que cresceu 68% uma vez que a atividades de conclusão foram intensificadas e os preços continuaram a melhorar. A receita de perfuração direcional em terra nos EUA também foi maior, uma vez que laterais maiores exigindo sistemas dirigíveis rotativos e tecnologias de brocas de perfuração avançadas continuaram a aumentar a intensidade da perfuração. Apesar dos custos significativos associados com os equipamentos de reativação, todas as linhas de produtos em terra nos EUA foram lucrativas no segundo trimestre, impulsionadas por preços mais altos, ganhos de participação de mercado, maior eficiência operacional, adições de recursos em tempo hábil e gestão proativa da cadeia de suprimentos.

“Nos mercados internacionais, a receita aumentou 4% sequencialmente, impulsionada pela Europa/CIS/África como atividade recuperada da desaceleração de inverno na Rússia e no Mar do Norte. A receita na América Latina aumentou devido à maior classificação dos reservatórios e às atividades de perfuração no geomercado do México e da América Central, bem como a uma maior atividade em terra não convencional na Argentina. A área do Oriente Médio e Ásia se beneficiou da recuperação sazonal na China, aumento das atividades no Sudeste da Ásia e maior atividade dos Serviços de Perfuração Integrados (IDS) no Iraque.

“Dentre os segmentos de negócio, o crescimento no segundo trimestre foi impulsionado pelos Grupos de Produção e Perfuração, onde a receita aumentou sequencialmente em 14% e 6% respectivamente, uma vez que as atividades de fraturamento hidráulico e perfuração direcional em terra nos EUA foram aceleradas. A receita do Grupo de Classificação de Reservatório aumentou 9% devido às atividades internacionais maiores, além das recuperações sazonais na Rússia e CIS e nas regiões do Mar do Norte. A receita do Cameron Group também aumentou 3% sequencialmente, impulsionada por maior volume de projetos e vendas de produtos dos sistemas de superfície e válvulas de medição na América do Norte.

“Embora o panorama das atividades na América do Norte para a segunda metade do ano permaneça robusto, agora estamos também vendo sinais mais positivos nos mercados internacionais com aumentos da atividade e novos planos de projetos começando a surgir em diversos geomercados. O fortalecimento dos mercados internacionais até agora tem se concentrado na atividade em terra na região Oeste da Sibéria e nos países da OPEC no Golfo, mas agora também estamos vendo um aumento no número de novos projetos offshore sendo preparados para oferta e decisão de investimento final (FID) em muitas das bacias em água rasa do mundo.

“Nesse mercado, continuamos a nos concentrar em atender os nossos clientes e em levar nossos negócios adiante usufruindo das nossas iniciativas bem-sucedidas nos últimos três anos de ampliação do nosso portfólio de tecnologia e do aumento do nosso mercado acessível, agilizando ainda mais a nossa máquina de execução e perseguindo modos de trabalho mais colaborativos e alinhados comercialmente com nossos clientes novos e atuais.

“Como parte desse foco, anunciamos um novo acordo ontem para adquirir uma participação majoritária na Eurasia Drilling Company (EDC). Isso amplia o relacionamento de longo prazo bem-sucedido que desfrutamos com a EDC através da aliança estratégica que assinamos em 2011. O fechamento da transação está sujeito a aprovação pelo Serviço Antimonopólio Federal da Rússia.

“Também continuamos no caminho certo para fechar a transação de joint venture OneStimSM na segunda metade deste ano, que nos permitirá capitalizar ainda mais com a recuperação das atividades não convencionais em terra na América do Norte. Ao mesmo tempo, o aumento dos nossos investimentos na Schlumberger Production Management, através de novos projetos com OneLNG, YPF, e NNPC e FIRST E&P estão oferecendo não só oportunidades adicionais no curto-prazo para diversas linhas de produtos, mas também uma linha de base de atividade de longo prazo com retornos financeiros de ciclo completo superiores para a empresa como um todo.

“Com base nisso, continuamos a ser otimistas sobre o futuro da Schlumberger, enquanto mantemos um olhar atento e uma abordagem flexível para moldar e ditar o ritmo da recuperação do mercado de petróleo emergente.”

Demais eventos

Durante o trimestre, a Schlumberger efetuou a recompra de 5.5 milhões de ações ordinárias a um preço médio de US$72,34 por ação, totalizando um preço de compra de US$398 milhões.

Em 31 de maio de 2017, a Schlumberger e a Production Plus criaram uma joint venture para desenvolver a tecnologia e os negócios HEAL System™. A tecnologia HEAL System foi desenhada para reduzir os custos de produção ao mitigar os desafios de produção comumente encontrados nos poços horizontais em depósitos de recursos não convencionais.

Em 29 de junho de 2017, a Schlumberger, a Nigerian National Petroleum Corporation (NNPC) e a FIRST E&P assinaram um acordo para o desenvolvimento dos campos de Anyala e Madu no litoral da Nigéria. Sob esse acordo, a Schlumberger contribuirá para os serviços exigidos com dinheiro e capital para o desenvolvimento do projeto até a primeira produção de petróleo.

Em 19 de julho de 2017, o Conselho Diretor da empresa aprovou os dividendos trimestrais em espécie de US$0,50 por ação das ações ordinárias em circulação, a serem pagos em 13 de outubro de 2017 aos acionistas com registro em 6 de setembro de 2017.

Em 20 de julho de 2017, a Schlumberger anunciou um acordo para adquirir uma participação acionária majoritária de (51%) na EDC. O fechamento da transação está sujeito a aprovação pelo Serviço Antimonopólio Federal da Rússia.

Receita consolidada por região geográfica

  (em milhões)
  Três meses encerrados em     Alteração
30 de junho de 2017     31 de março de 2017     30 de junho de 2016 Sequencial     Em relação ao ano anterior
América do Norte US$2.202 US$1.871 US$1.737 18 % 27 %
América Latina 1.039 952 1.007 9 % 3 %
Europa/CEI/África 1.750 1.652 1.948 6 % -10 %
Oriente Médio e Ásia 2.347 2.319 2.404 1 % -2 %
Eliminações e outros 124 100 68 n/s n/s
US$7.462 US$6.894 US$7.164 8 % 4 %
 
Receita da América do Norte US$2.202 US$1.871 US$1.737 18 % 27 %
Receita internacional US$5.136 US$4.922 US$5.359 4 % -4 %
n/s = não significativo

A receita do segundo trimestre de US$7.5 bilhões aumentou 8% sequencialmente com o crescimento de 18% da América do Norte e internacional de 4%.

América do Norte

Na América do Norte, a receita cresceu 18% sequencialmente após a rápida implementação da capacidade ociosa como atividade em terra não convencional acelerada durante o trimestre. Em terra, nos EUA, a receita teve um crescimento sequencial de 42%, uma taxa de quase o dobro daquela do aumento de 23% das plataformas em terra, devido principalmente à receita do fraturamento hidráulico que cresceu 68% uma vez que a atividade de conclusão foi intensificada e os preços continuaram a melhorar. A receita de perfuração direcional em terra nos EUA também foi maior, uma vez que o design dos poços e laterais maiores exigindo sistemas dirigíveis rotativos e tecnologias de brocas de perfuração continuaram a impulsionar a produtividade dos poços. Vendas maiores de produtos nas Válvulas e Medições Cameron e um aumento da atividade para os sistemas de superfície da Cameron contribuíram para esse desempenho financeiro forte. O crescimento da receita em terra nos EUA entretanto compensou parcialmente a interrupção sazonal de primavera na região Oeste do Canadá e as menores receitas offshore.

Áreas internacionais

A receita na área da América Latina aumentou 9% sequencialmente em um desempenho forte no México do Grupo de Perfuração e Caracterização de Reservatórios. A receita na Argentina foi mais alta sobre a atividade maior em terra não convencional enquanto as atividades no Brasil e na Venezuela permaneceram fracas. A receita no Equador foi reduzida devido a uma menor produção do projeto Shushufindi de gestão da produção (SPM) da Schlumberger. O efeito disso, entretanto, foi amplamente compensado pela receita de uma maior exploração na Colômbia.

A receita da área da Europa/CIS/África  aumentou 6% sequencialmente devido à recuperação das atividades após a desaceleração de inverno na Rússia e CIS e nas regiões do Mar do Norte. Uma receita maior na Rússia e na região CIS foi impulsionada pelo início das campanhas de perfuração offshore em Sakhalin, Astrakhan e no Cazaquistão, apesar do alinhamento da Rússia com os compromissos de corte de produção da OPEC. O aumento da atividade no Mar do Norte resultou de uma maior atividade de perfuração no Reino Unido e na Noruega, bem como do aumento no número de plataformas. A receita do geomercado da África Subsaariana ficou essencialmente estável uma vez que o número de plataformas se estabilizou com uma recuperação em terra e dos primeiros sinais de que os clientes estão se preparando para retomar a atividade nos principais projetos offshore.

A receita naárea do Oriente Médio e da Ásia aumentou 1% sequencialmente principalmente devido às recuperações sazonais em SPM e às atividades de conclusão na China, além de maior atividade no Vietnã e na Tailândia. A receita no Iraque também foi maior na entrega maior de projetos de poços desviados IDS no sul, enquanto mais progresso nos primeiros projetos de instalações de produção foram acoplados às vendas de produtos que elevaram a receita no Egito. Esses aumentos, entretanto, foram parcialmente compensados por um declínio na receita no Kuwai, seguido pela conclusão de um projeto de aquisição sísmica em terra da WesternGeco e por um lucro menor na Índia devido à estação das monções que afetam as atividades nas plataformas.

Grupo de caracterização de reservatórios

    (em milhões)
Três meses encerrados em     Alteração
30 de junho de 2017     31 de março de 2017     30 de junho de 2016 Sequencial     Em relação ao ano anterior
Receita US$1.759 US$1.618 US$1.586 9 % 11 %
Lucro operacional antes dos impostos US$299 US$281 US$268 7 % 12 %
Margem operacional antes dos impostos 17,0 % 17,3 % 16,9 % -34 bps 13 bps

A receita do Grupo de Caracterização de Reservatório de US$1.8 bilhão, dos quais 78% vieram dos mercados internacionais, aumentou 9% sequencialmente devido às vendas maiores de licenças sísmicas para múltiplos clientes da WesternGeco, maior progresso para Testes e Processos nos primeiros projetos de instalações de produção e um aumento nas atividades de teste da haste de broca nos Emirados Árabes Unidos. A receita da Wireline também cresceu devido à recuperação da atividade sazonal na Rússia, CIS e nas regiões do Mar do Norte, bem como devido ao início de projetos de exploração offshore no geomercado da África Subsaariana.

A margem operacional antes dos impostos de 17% ficou essencialmente estável uma vez que a maior contribuição das atividades de exploração da Wireline com margens mais altas foi compensada pela lucratividade reduzida em Teste e Processos devido ao aumento nos custos do projeto.

O desempenho da Reservoir Characterization Group (Grupo de caracterização de reservatórios) melhorou com as operações de Gereciamento de Serviços Integraos (Integrated Services Management, ISM), onde gerentes de projeto especialmente treinados forneceram programação, planejamento e coordenação de atividades para as linhas de produtos da Schlumberger envolvidas em um projeto. O desempenho do segundo trimestre também foi acelerado pelas instalações de novas tecnologias e fechamento de contratos.

In Vietnã, a Idemitsu perfurou com sucesso um poço de exploração significativamente abaixo do orçamento. Para esse projeto, a Schlumberger fechou cinco contratos e um gerente ISM foi designado para coordenar todos os serviços da Schlumberger. A perfuração e o programa de aquisição dos dados foram otimizados para alcançar os objetivos do poço enquanto minimizam os custos gerais do poço de exploração. O serviço de formação de pressão enquanto perfura da Drilling & Measurements StethoScope* e as tecnologias do serviço registro durante perfuração multifunção da EcoScope* para avaliação de reservatório foram bem-sucedidos em furos de 12¼-pol. e 8½-pol., respectivamente. A colaboração entre a Schlumberger e o cliente levou à conclusão do poço sem nenhum incidente.

A Sirius Petroleum, uma empresa de investimentos concentrada na exploração de óleo e gás e em oportunidades de desenvolvimento na Nigéria, assinaram um contrato multipoços com a Schlumberger para operações ISM no campo de Ororo. O contrato, que terá início no final de 2017, inclui serviços de perfuração direcionais, registro, conclusão e fluidos de produção, serviços de cimentação e bombeamento, intervenção em poços e produtos e serviços de estimulação, serviços de teste de poços, comunicações do local do poço, dados e soluções de software, bem como cabeças de poços e árvores de produção da Cameron.

No litoral do Egito, a divisão de Testes e Processos usou uma combinação de tecnologias para a Belayim Petroleum Company (Petrobel) realizar um teste de produção do primeiro poço de avaliação da descoberta Zohr no bloco Shorouk. Trabalhando numa profundidade de água de 1.450 metros, a sequência do teste de produção incluiu uma árvore de teste submarina SenTREE 3* e a tecnologia de telemetria sem fio Muzic*, que ativou os sistemas incorporados de amostragem de fluido de reservatório independente SCAR* e de testes de reservatório de fundo de poço Quartet*. Tecnologias adicionais incluíram um sistema de isolamento de teste de reservatório de alta integridade CERTIS* , válvula dupla remota inteligente IRDV* e medidor de quartzo Signature*. O uso do software de colaboração e monitoramento de dados em tempo real de teste de poço Testing Manager* permitiram a análise e o aprimoramento temporários em tempo real do programa de testes de poço.

Em Omã, a Schlumberger implantou uma combinação de tecnologias para a Petroleum Development Oman (PDO) para melhorar a produtividade em sete poços no campo de Sadad North. As tecnologias incluíram um packer de produção para vedação de furo ajustado hidraulicamente, recuperável, QUANTUM RH* e sistemas de liberação de pistola automático SXAR da divisão de Teste e Processamento para criar operações de complementação “shoot and drop” que podem ser instaladas em um único curso. A tecnologia de packer QUANTUM RH absorve os choques de alta intensidade produzidos durante as operações de perfuração enquanto permitem uma fácil recuperação. O cliente aumentou a produção em uma média de 200 m3/d de óleo por poço e economizou um total de US$700.000 em custos com os poços associados para todos os sete poços.

No litoral da Índia, a Wireline implantou uma combinação de tecnologias para aumentar a produção e reduzir o corte de água em um poço para a Oil and Natural Gas Corporation Limited (ONGC). Dados coletados usando a ferramenta de medição de produção PLT* e de pressão de reservatório PressureXpress* ao registrar os serviços ajudaram a projetar o programa ideal de manutenção de poços. Como resultado, o cliente aumentou a produção para 6.100 bbl/d dos 892 bbl/d originais e reduziu o corte de água em 2% dos 7,7% originais.

No Kuwait, a Wireline usou uma sonda radial 3D Saturn* para a Kuwait Oil Company em um poço de exploração em um reservatório de carbonato de cretáceos extremamente apertado. A tecnologia da sonda Saturn posiciona as portas com vedação automática contra a parede do poço para fornecer uma excelente drenagem dos fluidos do reservatório. O cliente economizou 14 dias de tempo da plataforma, equivalentes a US$672.000,00.

Na Rússia, a Software Integrated Solutions (SIS) assinou um contrato de parceria de tecnologia com o Centro de Tecnologia Científica da Gazpromneft para fornecer orientação em contexto Guru* e software de suporte na plataforma de software Petrel* E&P. O software permite que os especialistas na disciplina colaborem e tomem a melhor decisão possível desde a exploração até a produção. O cliente se beneficia do processo de modelagem em 3D padrão que oferece economia de tempo de 90% em comparação com o fluxo de trabalho convencional.

Na Noruega, a Aker BP ASA assinou um contrato de estrutura de quatro anos com duas extensões de dois anos opcionais com a Schlumberger para aquisição de dados sísmicos em 4D dos campos de Alvheim, Bøyla, Skarv/Snadd e Ula no setor norueguês do Mar do Norte. A pesquisa será conduzida em 2017 e usará a tecnologia sísmica isométrica marítima IsoMetrix*. O processamento dos dados 4D e 3D das pesquisas de Alvheim e Skarv será realizado pelo centro de Geosoluções WesternGeco Stavanger.

A WesternGeco foi agraciada com diversos contratos de pesquisa sísmica offshore para fornecer tecnologia sísmica marítima do ponto receptor Q-Marine* com o método de aquisição de linha contínua CLA*. A Repsol Exploracion Guyana, S.A. assinou com a WesternGeco um contrato de pesquisa de 4.000-km2 no litoral da Guiana perto das principais descobertas de petróleo recentes. Além disso, a Tullow assinou dois contratos com a WesternGeco —um para uma pesquisa 3D em 2.150-km2 no litoral da Guiana, e um segundo para processamento de dados de um conjunto de dados recém-adquirido no Uruguai. Os dados do Uruguai serão processados no centro de Geosoluções WesternGeco Gatwick usando migração de profundidade pré-empilhamento e um fluxo de processamento de banda larga.

BP fechou com a WesternGeco contrato de processamento de dados e imagens de uma pesquisa do fundo do oceano com ultra-alta-densidade de última geração a serem coletados no campo de Clair Ridge, Oeste de Shetland, no Reino Unido. A pesquisa se tornará a linha de base para futuros estudos de intervalo de tempo em 4D da área e inclui construção de modelo de velocidade avançado e tecnologias de imageamento e processamento de múltiplos componentes.

Grupo de perfuração

    (em milhões)
Três meses encerrados em     Alteração
30 de junho de 2017     31 de março de 2017     30 de junho de 2016 Sequencial     Em relação ao ano anterior
Receita US$2.107 US$1.985 US$2.034 6 % 4 %
Lucro operacional antes dos impostos US$302 US$229 US$171 32 % 77 %
Margem operacional antes dos impostos 14,3 % 11,5 % 8,4 % 278 bps 594 bps

A receita do Grupo de Perfuração de US$2.1 bilhões, dos quais 74% vieram dos mercados internacionais, aumentou 6% sequencialmente, devido à recuperação sazonal da atividade na Rússia e nas regiões CIS e do Mar do Norte e da forte atividade de perfuração direcional em terra nos EUA, que beneficiou a maioria das linhas de produção do Grupo de Perfuração. A demanda por tecnologias de perfuração direcionais em terra, nos EUA, também foi maior, bem como o projeto de poços e as laterais mais longas exigiram sistemas dirigíveis rotativos avançados e tecnologias de ponta de broca inovadoras para melhorar a produtividade dos poços. Esses aumentos foram parcialmente compensados pela interrupção sazonal da primavera na região Oeste do Canadá e pela menor atividade offshore no Golfo do México dos EUA.

A margem operacional antes dos impostos de 14% aumentou 278 pontos de base (bps) sequencialmente devido a um volume maior e melhorias nos preços de maior captação das tecnologias de Perfuração e Medições e Brocas e Perfuração em terra, nos EUA, embora isso tenha sido parcialmente compensado pela pressão nos preços no Golfo do México nos EUA e nos mercados internacionais.

O desempenho do Grupo de Perfuração no segundo trimestre foi fortalecido por uma combinação de operações IDS, que fornecem gestão de projeto, design de engenharia e recursos de otimização técnica. O desempenho do Grupo foi também reforçado pelo uso de novas tecnologias e assinaturas de contratos.

Na Rússia, a LUKOIL assinou com a Schlumberger um contrato IDS de três anos para 139 poços na região Sibéria Ocidental. O escopo do trabalho inclui tecnologias e serviços de Perfuração e Medições, Brocas e Ferramentas de Perfuração, M-I SWACO, Complementos e SIS.

Em Omã, a Petrogas Kahil assinou com a Schlumberger um contrato IDS de um ano no valor de US$20 milhões para perfurar três poços de exploração no Bloco 55. Isso inclui o fornecimento de diversas tecnologias da Schlumberger, por exemplo, brocas com elementos em diamante estriado AxeBlade* da divisão de Brocas e Ferramentas de Perfuração, sistemas dirigíveis rotativos verticais PowerV* da divisão de Perfuração e Medições, e sistemas de cabeça de poço compactas modulares SOLIDrill* da divisão Sistemas de Superfície. As operações para o primeiro poço começarão no segundo trimestre de 2017.

No Bahrain, a IDS assinou um contrato para dois poços de exploração offshore com extensão opcional de seis meses pela Bahrain Petroleum Company (BAPCO). O contrato inclui produtos e serviços de caracterização de reservatório, perfuração, produção e da Cameron Groups. Diversas tecnologias estão incluídas no contrato como, por exemplo, o sistema dirigível rotativo acionado pela PowerDrive vorteX*, serviço de imageamento e análise de cortes quantitativos GeoFlex*, sistema de estimulação offshore modular FlexSTIM* e o sistema de isolamento do teste de reservatório com alta integridade CERTIS*. As operações começarão no primeiro trimestre de 2017.

SCS Corporation Ltd., uma subsidiária da Hyperdynamics Corporation, assinou com a Schlumberger um contrato de serviços de perfuração master para o poço de exploração em águas profundas Fatala-1 no litoral da República da Guiné. O contrato inclui o registro wireline, medição e perfuração enquanto registra, controle de fluidos de perfuração e de sólidos, cimentação do fundo do poço, registro de lama, pontas de broca e escareadores, bem como equipamento e serviços de pesca de contingência. A Schlumberger também fornecerá um gerente de projeto IDS e a perfuração começará no terceiro trimestre de 2017.

No Golfo do México, o Grupo de Perfuração usou uma combinação de tecnologias para a Shell para otimizar a perfuração de uma formação de sal desafiadora no bloco Green Canyon. Perfurar através do sal cria níveis de torque e flutuações muito altas que podem levar a baixas taxas de penetração (ROP) ou a falhas da ferramenta. As tecnologias incluíram um sistema dirigível rotativo PowerDrive Orbit* da divisão de Perfuração e Medições e brocas com elemento de diamante estriado AxeBlade da divisão de Brocas e Perfuração. Como resultado, o cliente foi o primeiro a perfurar mais de 5.353 pés em um período de 24 horas no Golfo do México e foi capaz de economizar sete dias de tempo de perfuração em uma seção de 16½ pol.

Em Oklahoma, Perfuração e Medições usou um serviço de detecção dos limites do leito multicamada PeriScope HD* para a Casillas Petroleum Corporation para minimizar o risco e otimizar o desempenho da perfuração nos depósitos SCOOP. Com essa capacidade de detectar múltiplas camadas de formação e posições dos limites de fluido, o serviço PeriScope HD permitiu a instalação de poço avançado ao oferecer delineação do reservatório em tempo real em uma formação que mostrou pouco contraste de cima para baixo. Como resultado, o cliente foi capaz de colocar 100% da lateral na zona, evitando perdas no poço e custos de desvio em potencial.

No setor do Mar do Norte do Reino Unido, Perfuração e Medições implementou uma combinação de tecnologias para um importante operador, para melhorar o desempenho da perfuração em condições de poço desafiadoras. A combinação do serviço de perfuração em tempo real inteligente OptiDrill*e do sistema dirigível rotativo PowerDrive Xceed* otimizou o desempenho da tecnologia ao reduzir o número de passadas da broca de cinco para uma. Isso economizou para o cliente aproximadamente 10 dias de tempo de perfuração, equivalente a mais de US$2.4 milhões.

Em terra, na América do Norte, a divisão de Brocas e Ferramentas de Perfuração usou a tecnologia de broca com elemento de diamante estriado em quatro poços para um cliente superar os desafios da perfuração no campo de xisto de Bakken. A formação é caracterizada por arenito e xisto profundamente intercalados e intervalos de calcário com forças de compressão variáveis que podem limitar o desempenho da perfuração. O cliente economizou 52 horas entre os quatro poços. Além disso, a tecnologia de pontas AxeBlade ultrapassou em duas vezes o registro de metragem de 24 horas em relação ao mesmo intervalo.

Na Colômbia, Brocas e Ferramentas de Perfuração usou a tecnologia de cortador compacto de diamante (PDC) prolicristalino giratório ONYX 360* para superar os desafios para a Equion Energy na bacia de Llanos. A tecnologia de cortadores ONYX 360 forneceu maior durabilidade da broca durante a perfuração de três formações com força de compressão diferentes. O ROP foi 3,5 vezes maior em comparação com as passagens de compensação nas mesmas formações. O cliente economizou quase US$3 milhões em custos operacionais.

Na China, a Bits & Drilling Tools usou uma combinação de tecnologias para a PetroChina perfurar uma seção de poço de arenito e xisto intercalados em curva de 9½ pol. no campo de Halahatang. Essa geologia desafiadora geralmente exige três brocas convencionais para alcançar a profundidade alvo sob choques e vibrações severas. Uma tecnologia de cortador PDC de alto impacto resistente ao desgaste RockStorm* e tecnologia de elemento de diamante cônico Stinger* pefurou a profundidade total em uma única passada. Isso economizou para o cliente 10 dias de operações de perfuração, equivalentes a US$150.000,00.

Na Noruega, M-I SWACO implementou uma tecnologia de limpeza de tanque automática ATC* para a Statoil para reduzir os riscos à saúde, à segurança e ao meio ambiente nos navios de abastecimento. O desempenho médio mensal, com base em 25 barcos e 150 tanques, reduziu a entrada em espaço confinado em mais de 500 horas por mês e reduziu o trabalho em altura em 225 horas por mês. Além disso, a tecnologia de limpeza de tanques ATC diminuiu o uso da água em 80% por mês, enquanto alcançou um nível maior de limpeza em comparação com um processo manual. Consequentemente, o cliente economizou aproximadamente US$500.000,00 por mês desde que a tecnologia foi adotada, em abril de 2016.

Grupo de produção

    (em milhões)
Três meses encerrados em     Alteração
30 de junho de 2017     31 de março de 2017     30 de junho de 2016 Sequencial     Em relação ao ano anterior
Receita US$2.496 US$2.187 US$2.121 14 % 18 %
Lucro operacional antes dos impostos US$221 US$110 US$82 101 % 170 %
Margem operacional antes dos impostos 8,9 % 5,0 % 3,9 % 382 bps 499 bps

A receita do Grupo de Produção de US$2.5 bilhões, dos quais 59% vieram de mercados internacionais, foi 14% maior sequencialmente, devido principalmente à forte atividade de fraturamento hidráulico e à recuperação sustentável dos preços em terra na América do Norte uma vez que as atividades de complementação se intensificaram e as contagens de estágios aumentaram em 26%. Em terra, nos EUA, a receita do fraturamento hidráulico cresceu 68% através da implementação rápida da capacidade ociosa, uma vez que a atividade em terra não convencional acelerou durante o trimestre. A receita internacional também foi maior na recuperação da atividade sazonal na China e na Rússia e na região CIS, enquanto a receita na Argentina aumentou na atividade em terra não convencional. SPM publicou um aumento sequencial da recuperação sazonal na China, embora isso tenha sido parcialmente compensado pela redução da receita no Equador devido à menor produção do projeto SPM Shushufindi.

A margem operacional antes dos impostos de 9% aumentou 382 bps sequencialmente devido a maior atividade e a recuperação dos preços em terra na América do Norte. Apesar dos custos significativos incorridos com a reativação de diversas frotas no segundo trimestre, o negócio de fraturamento hidráulico na América do Norte foi lucrativo pela primeira vez desde o primeiro trimestre de 2015. A margem também foi ampliada devido ao aumento dos benefícios da integração vertical no negócio de bombeamento sob pressão.

Os resultados do grupo de produção se beneficiaram de uma série de novas implementações de tecnologia e iniciativas de transformação.

Em terra, na América do Norte, a Well Services usou um serviço de fraturamento BroadBand Sequence* para aumentar a produção em um poço horizontal na formação de xisto de Wolfcamp, na bacia do Permiano. Quase um ano após a implementação do serviço BroadBand*, o poço produziu 42% mais hidrocarbonos comparados com uma produção média de três poços de compensação com o mesmo comprimento lateral, contagem de estágios e volume de propante e fluidos.

No Oeste do Texas, a Schlumberger usou uma combinação de tecnologias para a Manti Tarka Permian para otimizar as conclusões de poços na formação de xisto Wolfcamp. As tecnologias incluíram o software de estímulo à produção voltado para os reservatórios Kinetix Shale*, serviços de registro Wireline ThruBit* e plataforma de escaneamento acústico Sonic Scanner*. Os dados das medições e da modelamento do campo ajudaram a otimizar o design das conclusões, levando a um aumento de 60% na área de superfície do fraturamento hidráulico. O cliente alcançou uma melhoria 25% na produção de óleo comparado com poços de compensação no campo.

Em terra, na América do Norte, a tecnologia de elevação artificial da Schlumberger estabeleceu um novo benchmark de equipamento nas operações de petróleo de xisto. A tecnologia de bomba submergível elétrica com vida estendida não convencional (ESP) REDA Continuum*, que foi projetada para desafios de poços horizontais de reservatórios não convencionais como, por exemplo fluxo de fluido de lama e sólidos danificados excedeu a confiabilidade dos ESPs convencionais. A tecnologia ESP Continuum foi instalada em mais de 180 operações desde a sua introdução em setembro de 2014 e tem demonstrado permanecer em operação por 18 meses, ultrapassando as médias históricas de seis a nove meses.

Na China, a Well Services implementou uma combinação de tecnologias para aumentar a produção para a PetroChina Company Limited em dois poços de gás horizontais em uma formação de arenito na bacia de Ordos. O uso do serviço de fraturamento de canal de fluxo ativado por areia local Salik* permitiu a substituição de mais da metade do propante cerâmico normalmente exigido e ajudou a criar fraturas de alta condutividade em laterais horizontais. Como resultado dessas tecnologias combinadas, o cliente alcançou um aumento de 50% na produção de gás em cada poço em relação ao plano. Além disso, o serviço de fraturamento Salik ajudou a reduzir o custo total do poço em 20%, equivalente a US$95.000,00.

Na América do Norte, o programa de transformação permitiu melhorar a confiabilidade do equipamento e reduziu os custos de manutenção. Em especial, o Centro de Confiabilidade e Eficiência em Denton, Texas, apoia o campo, monitorando as frotas de equipamento em seu Centro de Suporte à Confiabilidade, onde os recursos de monitoramento do status do prognóstico (PHM) foram desenvolvidos para prever as preocupações com a confiabilidade dos equipamentos. PHM economizou US$10 milhões em custos de operação nos últimos 18 meses.

Grupo Cameron

    (em milhões)
Três meses encerrados em     Alteração
30 de junho de 2017     31 de março de 2017     30 de junho de 2016 Sequencial     Em relação ao ano anterior
Receita US$1.265 US$1.229 US$1.525 3 % -17 %
Lucro operacional antes dos impostos US$174 US$162 US$250 8 % -30 %
Margem operacional antes dos impostos 13,8 % 13,2 % 16,4 % 61 bps -260 bps

A receita do Grupo Cameron de US$1,3 bilhões, dos quais 59% vieram dos mercados internacionais, aumentou 3% sequencialmente, impulsionada pela atividade dos Sistemas de Superfície e Válvulas e Medições em terra, nos EUA, que cresceu a mesma taxa da contagem de poços. O crescimento em terra, nos EUA, entretanto, foi parcialmente compensado pela redução das atividades no Golfo do México, EUA, para a divisão de Sistemas de Perfuração e OneSubsea. Internacionalmente, as receitas declinaram ligeiramente devido à atividade de projetos reduzida para a OneSubsea e Sistemas de Perfuração, compensadas em parte por uma receita maior nos Sistemas de Superfície e Válvulas e Medição da recuperação sazonas da atividade dos serviços na Rússia e na região CIS.

A margem operacional antes dos impostos de 14% melhorou ligeiramente, sequencialmente, uma vez que os volumes de projeto e vendas de produtos nos Sistemas de Superfície e Válvulas e Medições e a forte execução de projetos na OneSubsea mais do que compensaram o impacto da queda dos produtos pendentes nos Sistemas de Perfuração.

O desempenho do Grupo Cameron incluiu os seguintes destaques durante o trimestre.

Cameron Drilling Systems e M-I SWACO colaboraram com o desenvolvimento de produto para oferecer o primeiro sistema de perfuração sob pressão administrado em águas profundas (MPD).de fabricante de equipamento original da indústria. A solução integrada consiste de uma junta de riser, coletores de superfície, um sistema de controle único e umbilical e outros equipamentos. Até o presente, a Schlumberger recebeu pedidos de quatro dos sistemas —o primeiro foi entregue em maio de 2017 e o outros três serão entregues mais tarde, neste ano. Esse sistema MPD de águas profundas recebeu um Destaque da Conferência de Tecnologia Offshore 2017 para o Prêmio de Nova Tecnologia.

TAQA concedeu à OneSubsea um contrato de engenharia, compras, construção, instalação e comissionamento (EPCIC) para o campo de Otter no setor britânico do Mar do Norte. O contrato inclui um sistema de propulsão de múltiplas fases submarino com controles superiores e submarinos e serviços da vida no campo. O projeto resultará em um tieback submarino de 30 km para a plataforma North Cormorant operada pela TAQA, e será o mais longo tieback de propulsão submarino no setor do Reino Unido no Mar do Norte. OneSubsea e seu parceiro Subsea Integration Alliance, Subsea 7, fornecerão um projeto integrado pronto desde o design até o fornecimento, instalação e comissionamento.

A Noble Energy Mediterranean Ltd. assinou com a Schlumberger um contrato de fornecimento de um sistema de medição e controle para o Projeto de Instalação do Campo de Leviathan em águas profundas no litoral de Israel. O sistema da Válvulas e Medições incluirá dois grandes skids de medição multioperacional, medidores de transferência de custódia ultrassônicos para gás e líquido Caldon, um provador bidirecional e um prédio para abrigar múltiplos analisadores de componentes de gás natural e sistemas de controle de supervisão.

No Golfo do México dos EUA, a OneSubsea e seu membro de aliança de serviços submarinos, a Helix Energy Solutions, recebeu informação de interesse para aluguel de um sistema de riser de intervenção de 15.000 psi desenvolvimento em conjunto, começando no quarto trimestre de 2017. Esse sistema, no qual a construção foi lançada na metade de 2015, será o primeiro do seu tipo disponível para aluguel para lidar com as necessidades de intervenção crescentes dos poços submarinos sob alta pressão.

Tabelas Financeiras

         
Demonstração consolidada condensada dos resultados (Perdas)
 
(em milhões, exceto por quantidade de ações)
 
Segundo trimestre Seis meses
Períodos concluídos em 30 de junho,     2017   2016   2017   2016
 
Receita US$7.462 US$7.164 US$14.356 US$13.684
Juros e outras receitas 62 54 108 98
Despesas
Custo da receita (1) 6.468 6.465 12.544 11.925
Pesquisa e engenharia 196 257 406 497
Geral e administrativo 110 103 208 213
Depreciações e outros (1) 510 2.573 510 2.573
Fusões e integrações (1) 81 185 164 185
Juros     142     149     281     282  
Lucro (prejuízo) antes dos impostos US$17 US$(2.514 ) US$351 US$(1.893 )
Imposto de renda (prejuízo) (1)     98     (368 )   148     (270 )
Lucro líquido (prejuízo) US$(81 ) US$(2.146 ) US$203 US$(1.623 )
Lucro líquido (prejuízo) atribuível à participação minoritária     (7 )   14     (2 )   36  
Lucro líquido (prejuízo) atribuível à Schlumberger (1)     US$(74 )   US$(2.160 )   US$205     US$(1.659 )
 
Ganhos diluídos (prejuízo) por ação da Schlumberger (1)     US$(0,05 )   US$(1,56 )   US$0,15     US$(1,26 )
 
Média de ações em circulação 1.387 1.389 1.390 1.321
Média de ações em circulação presumindo diluição     1.387     1.389     1.397     1.321  
 
Depreciação e amortização incluídas nas despesas (2)     US$986     US$1.113     US$1.975     US$2.080  

(1) Veja a seção intitulada “Encargos e Créditos” para mais detalhes.

(2) Inclui a depreciação da propriedade, da planta e do equipamento e a amortização dos ativos intangíveis, custos dos dados sísmicos dos diversos clientes e investimentos SPM.

Balanço consolidado condensado
(em milhões)
     
30 de junho, 31 de dezembro,
Ativos     2017   2016
Ativo circulante
Caixa e investimentos em curto prazo US$6.218 US$9.257
Contas a receber 8.925 9.387
Outros ativos circulantes     6.130   5.283
21.273 23.927
Investimentos de renda fixa, mantidos até o vencimento 13 238
Ativos fixos 12.358 12.821
Dados sísmicos multicliente 1.042 1.073
Fundo de comércio 25.058 24.990
Ativos intangíveis 9.636 9.855
Outros ativos     5.482   5.052
      US$74.862   US$77.956
 
Passivos e patrimônio          
Passivo circulante
Contas a pagar e passivo adquirido US$9.444 US$10.016
Passivo estimado para imposto de renda 1.159 1.188
Empréstimos de curto prazo e proporção atual
das dívidas de longo prazo 2.224 3.153
Dividendos a pagar     700   702
13.527 15.059
Dívida de longo prazo 16.600 16.463
Impostos diferidos 2.000 1.880
Benefícios pós-aposentadoria 1.385 1.495
Outros passivos     1.398   1.530
34.910 36.427
Patrimônio     39.952   41.529
      US$74.862   US$77.956

Liquidez

(em milhões)
Componentes da liquidez  

30 de junho de
2017

   

31 de março de
2017

   

31 de dezembro de
2016

   

30 de junho de
2016

Caixa e investimentos em curto prazo   US$6.218     US$7.353     US$9.257     US$11.192
Investimentos de renda fixa, mantidos até o vencimento 13 238 238 386
Empréstimos de curto prazo e posição atual da dívida de longo prazo (2.224 ) (2.449 ) (3.153 ) (3.371 )
Dívida de longo prazo (16.600 ) (16.538 ) (16.463 ) (18.252 )
Dívida líquida (1) US$(12.593 ) US$(11.396 ) US$(10.121 ) US$(10.045 )
 
Detalhes de alterações na liquidez:
Seis Segundo Seis
Meses Trimestre Meses
Períodos concluídos em 30 de junho,         2017     2017     2016
 
Lucro líquido (prejuízo) antes de participação minoritária US$203 US$(81 ) US$(1.623 )
Depreciação e outras despesas, líquido de impostos antes dos juros não controlados 643   574   2.476  
US$846 US$493 US$853
Depreciação e amortização (2) 1.975 986 2.080
Despesas com pensões e outros benefícios pós-aposentadoria 52 15 92
Despesas com remuneração baseada em ações 180 92 145
Financiamento de pensão e outros benefícios pós-aposentadoria (74 ) (45 ) (83 )
Alteração no capital de giro (1.339 ) (548 ) (250 )
Outros (126 ) (135 ) 5  
Fluxo de caixa de operações (3) US$1.514   US$858   US$2.842  
 
Despesas de capital (884 ) (503 ) (998 )
Investimentos SPM (328 ) (184 ) (729 )
Dados sísmicos multicliente capitalizados (190 ) (74 ) (333 )
Fluxo de caixa livre (4) 112   97   782  
 
Programa de recompra de ações (770 ) (398 ) (506 )
Dividendos pagos (1.393 ) (697 ) (1.255 )
Rendimentos de planos de ações de funcionários 143   8   195  
(1.908 ) (990 ) (784 )
 
Aquisições e investimentos de negócios, líquido de caixa adquirido mais dívida adquirida (364 ) (91 ) (3.790 )
Outros (200 ) (116 ) 76  
Aumento na dívida líquida (2.472 ) (1.197 ) (4.498 )
Dívida líquida, começo do período (10.121 ) (11.396 ) (5.547 )
Dívida líquida, final do período US$(12.593 ) US$(12.593 ) US$(10.045 )
(1)   “Dívida líquida” representa a dívida bruta menos espécie, investimentos de curto prazo e investimentos em renda fixa mantidos até o vencimento. A gerência acredita que o indicador de dívida líquida fornece informações úteis sobre o nível de endividamento da Schlumberger ao informar a quantia em espécie e os investimentos que podem ser usados para amortizar dívidas. Dívida líquida é uma medida financeira não GAAP que deve ser considerada além de, e não como substituto para, ou superior à dívida total.
(2) Inclui depreciação de propriedade, instalações e equipamento, e amortização de ativos intangíveis, custos de dados sísmicos multicliente e investimentos SPM.
(3) Inclui pagamento de indenizações de aproximadamente US$230 milhões e US$90 milhões durante os seis meses e o segundo trimestre terminado em 30 de junho de 2017, respectivamente, US$545 milhões durante o segundo trimestre de terminado em 30 de junho de 2016. Os seis meses terminados em 30 de junho de 2016 também incluem aproximadamente US$100 milhões em pagamentos relacionados com transações pontuais associadas com a aquisição da Cameron.
(4) “Fluxo de caixa livre” representa o fluxo de caixa das operações menos as despesas de capital, investimentos SPM e custos de dados sísmicos multicliente capitalizados. A administração acredita que o fluxo de caixa livre é uma medida de liquidez importante para a Empresa e que é útil para os investidores e para a gestão como uma medida da nossa capacidade de geração de caixa. Depois que as necessidades e as obrigações do negócio forem atendidas, este dinheiro pode ser usado para reinvestir na empresa para crescimento futuro ou para devolver aos nossos acionistas por meio de pagamentos de dividendos ou recompra de ações. O fluxo de caixa livre não representa o fluxo de caixa residual disponível para despesas discricionárias. O fluxo de caixa livre é uma medida financeira não GAAP que deve ser considerada além de, e não como substituto para, ou superior, ao fluxo de caixa livre de operações.

Encargos e créditos

Além de resultados financeiros determinados de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos (generally accepted accounting principles, GAAP) dos EUA, este comunicado de imprensa do segundo trimestre de 2017 inclui também medidas financeiras não GAAP (conforme definido no Regulamento G da SEC). O lucro líquido, excluindo encargos e créditos, bem como medidas dele derivadas (incluindo EPS diluído, excluindo encargos e créditos; o lucro líquido antes de interesses não controlados, excluindo encargos e créditos; e imposto efetivo, excluindo encargos e créditos) são medidas financeiras não GAAP. A administração acredita que a exclusão dos encargos e créditos destas medidas financeiras permite avaliar de forma mais eficaz o período de operações da Schlumberger durante o período e identificar as tendências operacionais que poderiam ser mascarados pelos itens excluídos. Estas medidas também são utilizadas pela administração como medidas de desempenho na determinação de certa compensação de incentivo. As medidas financeiras não GAAP anteriores devem ser consideradas, além de, e não como um substituto para ou superior a outras medidas de desempenho financeiras preparadas de acordo com GAAP. O seguinte é uma reconciliação destas medidas não GAAP com as medidas GAAP comparáveis.

    (em milhões, exceto por quantidade de ações)
       
Segundo trimestre de 2017
Antes dos impostos   Imposto  

Participações
minoritárias

  Líquido  


EPS diluído*

Prejuízo líquido Schlumberger (base GAAP) US$17 US$98 US$(7 ) US$(74 ) US$(0.05 )
Ajuste do valor justo da nota promissória e outros 510 - 12 498 0,36
Fusões e integrações 81   17   -     64     0,05  
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos US$608   US$115   US$5     US$488     US$0,35  
 
Seis meses de 2017
Antes dos impostos   Imposto  

Participações
minoritárias

  Líquido  


EPS diluído*

Lucro líquido Schlumberger (base GAAP) US$351 US$148 US$(2 ) US$205 US$0,15
Ajuste de valor justo da nota promissória e outros 510 - 12 498 0,36
Fusões e integrações 164   31   -     133     0,10  
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos US$1.025   US$179   US$10     US$836     US$0,60  
 
Primeiro trimestre de 2017
Antes dos impostos   Imposto  

Participações
minoritárias

  Líquido  


EPS diluído

Lucro líquido Schlumberger (base GAAP) US$334 US$50 US$5 US$279 US$0,20
Fusões e integrações 82   14   -     68     0,05  
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos US$416   US$64   US$5     US$347     US$0,25  

* Não adicionar devido ao arredondamento

(em milhões, exceto por quantidade de ações)
         
Segundo trimestre de 2016
Antes dos impostos   Imposto  

Participações
minoritárias

  Líquido  


EPS diluído*

Prejuízo líquido Schlumberger (base GAAP) US$(2.514 ) US$(368 ) US$14 US$(2.160 ) US$(1.56 )
Depreciação e outro:
Depreciação do ativo fixo 1.058 177 - 881 0,63
Redução da força de trabalho 646 63 - 583 0,42
Baixas de estoque 616 49 - 567 0,41
Redução de dados sísmicos multicliente 198 62 - 136 0,10
Outros encargos de reestruturação 55 - - 55 0,04

Fusões e integrações:

Benefícios trabalhistas associados a fusões e honorários profissionais 92 17 - 75 0,05
Outros custos associados a fusões e integrações 93 19 - 74 0,05
Amortização do ajuste de valor justo do inventário contábil de compras (1) 150     45     -   105   0,08  
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos US$394     US$64     US$14   US$316   US$0,23  
 
Seis meses de 2016
Antes dos impostos   Impostos  

Participações
minoritárias

  Líquido  


EPS diluído *

Prejuízo líquido Schlumberger (base GAAP) US$(1.893 ) US$(270 ) US$36 US$(1.659 ) US$(1.26 )
Depreciação e outros:
Depreciação do ativo fixo 1.058 177 - 881 0.66
Redução da força de trabalho 646 63 - 583 0,44
Baixas de estoque 616 49 - 567 0,43
Redução de dados sísmicos multicliente 198 62 - 136 0,10
Outros encargos de restruturação 55 - - 55 0,04

Fusões e integrações:

Benefícios trabalhistas associados a fusões e honorários profissionais 92 17 - 75 0,06
Outros custos associados a fusões e integrações 93 19 - 74 0,06
Amortização do ajuste de valor justo do inventário contábil de compras (1) 150     45     -   105   0,08  
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos US$1.015     US$162     US$36   US$817   US$0,62  
 

(1) Registro em Custo da receita em Demonstrativo condensado de receitas consolidadas (Perdas).

 
* Não adicionar devido ao arredondamento

Grupos de produtos

(em milhões)
    Três meses encerrados em
30 de junho de 2017     31 de março de 2017     30 de junho de 2016
Receita    

Lucro
antes
dos impostos

Receita    

Lucro
antes dos
impostos

Receita    

Lucro
antes dos
impostos

Caracterização de reservatórios US$1.759 US$299 US$1.618 US$281 US$1.586 US$268
Perfuração 2.107 302 1.985 229 2.034 171
Produção 2.496 221 2.187 110 2.121 82
Cameron 1.265 174 1.229 162 1.525 250
Eliminações e outros (165 ) (46 ) (125 ) (25 ) (102 ) (24 )
Lucro operacional antes dos impostos 950 757 747
Corporativos e outros (242 ) (239 ) (241 )
Renda de juros(1) 28 24 24
Despesa com juros(1) (128 ) (126 ) (136 )
Encargos e créditos   (591 )   (82 )   (2.908 )
US$7.462   US$17   US$6.894   US$334   US$7.164   US$(2.514 )
 
(em milhões)
  Seis meses concluídos
30 de junho de 2017     30 de junho de 2016
Receita    

Lucro
antes
dos impostos

Receita    

Lucro
antes dos
impostos

Caracterização de reservatórios US$3.377 US$580 US$3.305 US$601
Perfuração 4.092 531 4.527 542
Produção 4.683 331 4.497 288
Cameron 2.494 336 1.525 250
Eliminações e outros (290 ) (71 ) (170 ) (33 )
Lucro operacional antes dos impostos 1.707 1.648
Corporativos e outros (480 ) (414 )
Renda de juros(1) 52 37
Despesa com juros(1) (254 ) (256 )
Encargos e créditos   (674 )   (2.908 )
US$14.356   US$351   US$13.684   US$(1.893 )

(1) Exclui juros incluídos nos resultados dos Grupos de Produtos.

 

Alguns períodos anteriores foram reclassificados para manter conformidade com o demonstrativo do período atual.

 

Informações complementares

 

1)

Qual é a orientação capex para o ano inteiro de 2017?

Espera-se que o capex da Schlumberger (excluindo investimentos SPM e multicliente) seja de US$2,2 bilhões para 2017.
 

2)

Qual foi o fluxo de caixa operacional para o segundo trimestre de 2017?

O fluxo de caixa das operações atingiu US$858 milhões no segundo trimestre de 2017 e incluiu cerca de US$90 milhões em indenizações durante o trimestre.
 

3)

Qual foi o fluxo de caixa das operações para o primeiro semestre de 2017?

O fluxo de caixa das operações atingiu US$1.5 bilhões no primeiro semestre de 2017 e incluiu cerca de US$230 milhões em indenizações.
 

4)

O que foi incluído em “Juros e outras receitas, líquido” para o segundo trimestre de 2017?

“Juros e outros rendimentos” para o segundo trimestre de 2017 atingiu US$62 milhões. Esse valor foi composto por ganhos com investimentos de método de equivalência patrimonial de US$28 milhões e renda de juros de US$34 milhões.
 

5)

Como as receitas de juros e as despesas com juros mudaram durante o segundo trimestre de 2017?

A renda de juros de US$34 milhões teve um aumento de US$5 milhões sequencialmente. As despesas com juros de US$142 milhões e aumentaram US$3 milhões sequencialmente.
 

6)

Qual é a diferença entre o lucro operacional antes dos impostos e o lucro consolidado antes dos impostos da Schlumberger?

A diferença é principalmente composta por itens corporativos (incluindo encargos e créditos) e renda de juros e despesas com juros não alocados aos segmentos, bem como despesas de compensação baseadas nas ações, despesas com amortização associadas a alguns ativos intangíveis (com amortização de ativos intangíveis resultantes da aquisição da Cameron), algumas iniciativas gerenciadas de modo centralizado e outros itens não operacionais.
 

7)

Qual foi a taxa de impostos efetiva (effective tax rate, ETR) para o segundo trimestre de 2017?

A ETR para o segundo trimestre de 2017 calculada de acordo com GAAP foi de 590%, em comparação com 14,8% para o primeiro trimestre de 2017. O ETR para o primeiro trimestre de 2017, excluindo os encargos e créditos, foi de 18,9%, em comparação com 15,3% para o primeiro trimestre de 2017.

 

8)

Quantas ações ordinárias estavam em circulação em 30 de junho de 2017 e qual foi a sua alteração a partir do fim do trimestre anterior?

Havia 1.385 bilhão de ações ordinárias em circulação em 30 de junho de 2017. A tabela a seguir mostra a alteração no número de ações em circulação entre 31 de março de 2017 e 30 de junho de 2017.
(em milhões)

Ações em circulação em 31 de março de 2017

    1.389
Ações vendidas a beneficiários, menos as ações permutadas -
Aquisição de ações restritas 1
Ações emitidas de acordo como plano de compra de ações de funcionários -
Programa de recompra de ações (5)
Ações em circulação em 30 de junho de 2017 1.385

9)

 

Qual foi a média ponderada do número de ações em circulação durante o segundo trimestre de 2017 e o primeiro trimestre de 2017 e como isso é conciliado com o número médio de ações em circulação, presumindo a diluição usada no cálculo dos ganhos diluídos por ação das operações contínuas, excluindo encargos e créditos?

O número médio ponderado de ações em circulação durante o segundo trimestre de 2017 foi de 1.387 bilhão e de 1.393 bilhão durante o primeiro trimestre de 2017.
 
Abaixo está uma reconciliação da média ponderada de ações em circulação com relação ao número médio de ações em circulação, presumindo a diluição usada no cálculo do lucro diluído por ação, excluindo encargos e créditos.
    (em milhões)

Segundo
trimestre de 2017

   

Primeiro trimestre de
2017

Média ponderada de ações em circulação 1.387     1.393
Exercício presumido de opções de compra de ações 1 4
Ações restritas não adquiridas 5     5
Média de ações em circulação, assumindo diluição 1.393     1.402

10)

 

Qual era o saldo não amortizado do investimento da Schlumberger nos projetos SPM em 30 de junho de 2017 e como isso mudou em comparação com 31 de dezembro de 2016?

O saldo não amortizado do investimentos da Schlumberger nos projetos SPM foi de aproximadamente US$2.6 bilhão e US$2.5 bilhão em 30 de junho de 2017 e 31 de dezembro de 2016, respectivamente. Esses valores foram incluídos em Outros Ativos no Balanço Consolidado Condensado da Schlumberger. A alteração do saldo não amortizado dos investimentos da Schlumberger nos projetos SPM foi como se segue:
(em milhões)
Balanço em 31 de dezembro de 2016       US$2.458
Investimentos SPM 328
Amortização do investimento SPM (213 )
Balanço em 30 de junho de 2017 US$2.573  

11)

 

Qual foi o valor de vendas multicliente WesternGeco no segundo trimestre de 2017?

As vendas multicliente, incluindo as taxas de transferência foram de US$182 milhões no segundo trimestre de 2017 e US$138 milhões no primeiro trimestre de 2017.
 

12)

Qual era a pendência da WesternGeco ao final do segundo trimestre de 2017?

A pendência da WesternGeco que é baseada nos contratos assinados com os clientes era de US$566 milhões no final do segundo trimestre de 2017. Era de US$613 milhões ao final do primeiro trimestre de 2017.

13)

 

Em quanto ficaram os pedidos e pedidos pendentes dos negócios de sistemas de perfuração e OneSubsea do Grupo Cameron?

Os pedidos e pedidos pendentes de sistemas de perfuração e OneSubsea foram conforme descrito abaixo:
  (em milhões)
Pedidos

Segundo trimestre

2017

   

Primeiro trimestre

2017

OneSubsea US$181     US$546
Sistemas de perfuração US$170

 

US$174
 
Pedidos pendentes (no final do período)
OneSubsea US$2.371 US$2.634
Sistemas de perfuração US$566

 

US$608

14)

 

O que foi incluído em Desinvestimentos e outros na Declaração Consolidada Condensada de Receitas da Schlumberger (Perdas) para o segundo trimestre de 2017?

Durante o segundo trimestre de 2017, a Schlumberger registrou US$510 milhões de despesas antes dos impostos que são classificadas em Desinvestimentos e outros. A maior parte desse valor relaciona-se ao acordo financeiro que a Schlumberger fez com seu cliente principal na Venezuela. Esse acordo resultou em uma troca de US$700 milhões de contas pendentes recebíveis para nota promissória com incidência de juros. A Schlumberger registrou essa nota promissória com seu valor justo estimado na data da troca, o que resultou em despesa.

Sobre a Schlumberger

A Schlumberger é a maior fornecedora mundial de tecnologia para caracterização, perfuração, produção e processamento de reservatórios para o setor de petróleo e gás. Atuando em mais de 85 países e com aproximadamente 100 mil funcionários de mais de 140 nacionalidades, a Schlumberger fornece a mais ampla variedade de produtos e serviços do mercado, da exploração à produção, além de soluções integradas “do poço ao oleoduto” que otimizam a recuperação de hidrocarbonetos para proporcionar desempenho de reservatório.

A Schlumberger Limited tem escritórios principais em Paris, Houston, Londres e Haia, e informou receitas de US$27,81 bilhões em 2016. Para obter mais informações, acesse www.slb.com.

*Marca da Schlumberger ou das empresas Schlumberger.

Japan Oil, Gas and Metals National Corporation (JOGMEC), anteriormente Japan National Oil Corporation (JNOC), e a Schlumberger colaboraram em um projeto de pesquisa para desenvolver tecnologia de registro enquanto perfura (LWD) que reduz a necessidade de produtos químicos tradicionais. Projeto ao redor do gerador de neutros pulsado (PNG), o serviço EcoScope usa tecnologia que resultou dessa colaboração. O PNG e o conjunto abrangente de medições em um único colar são os componentes-chave do serviço EcoScope que fornece a revolucionária tecnologia LWD.

Notas

A Schlumberger realizará uma teleconferência para discutir o comunicado à imprensa e o panorama comercial na sexta-feira, 21 de julho de 2017. A chamada está programada para começar às 8h30 Horário da zona leste dos EUA (ET). Para acessar a chamada aberta ao público, entre em contato com o operador da teleconferência pelo telefone +1 (800) 288-8967 na América do Norte ou +1 (612) 333-4911 fora da América do Norte, cerca de dez minutos antes do horário de início agendado da chamada. Peça para participar na “Schlumberger Earnings Conference Call”. Na conclusão da teleconferência, uma repetição de áudio estará disponível até 21 de agosto de 2017, ligando para +1 (800) 475-6701 na América do Norte, ou +1 (320) 365-3844 fora da América do Norte e informando o código de acesso 423510.

A teleconferência será transmitida pela internet simultaneamente em www.slb.com/irwebcast apenas com áudio. Uma gravação do webcast também estará disponível no mesmo site até 31 de agosto de 2017.

Este comunicado sobre os lucros do segundo trimestre de 2017, bem como outras declarações que fazemos, contêm “declarações prospectivas” de acordo com o significado das leis federais sobre valores mobiliários, que incluem declarações que não são fatos históricos, como nossas previsões ou expectativas relativas ao panorama de negócios; crescimento da Schlumberger como um todo e cada um dos seus segmentos (e produtos e áreas geográficas específicas dentro de cada segmento); procura de petróleo e gás natural e o crescimento da produção; os preços do petróleo e do gás natural; melhorias nos procedimentos operacionais e nas tecnologias, inclusive nosso programa de transformação; despesas de capital pela Schlumberger e pelo setor de petróleo e gás; estratégias de negócios dos clientes da Schlumberger; os benefícios antecipados da transação da Cameron; o sucesso dos empreendimentos conjuntos e alianças da Schlumberger; condições econômicas globais futuras e resultados futuros das operações. Essas declarações estão sujeitas a riscos e incertezas, inclusive, entre outros, condições econômicas globais; mudanças nos gastos com produção e exploração pelos clientes da Schlumberger e mudanças no nível de desenvolvimento e exploração de petróleo e gás natural; condições gerais econômicas, políticas e comerciais em importantes regiões do mundo; riscos cambiais; pressão de preços; fatores climáticos e sazonais; atrasos, modificações ou cancelamentos operacionais; queda de produção; mudanças nos requisitos regulatórios e normas governamentais, inclusive as associadas com exploração de gás e petróleo offshore, fontes radioativas, explosivos, produtos químicos, serviços de fraturamento hidráulico e iniciativas relacionadas com o clima; a incapacidade da tecnologia de atender novos desafios em exploração; a incapacidade de integrar o negócio da Cameron com sucesso e alcançar as sinergias esperadas; a incapacidade de reter funcionários chave; e outros riscos e incertezas detalhados neste comunicado de lucros do segundo trimestre de 2017 e em nossos mais recentes formulários 10-K,10-Q e 8-K protocolados ou enviados à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (Securities and Exchange Commission, SEC). Se um ou mais desses ou outros riscos ou incertezas se materializarem (ou as consequências de tais mudanças de desenvolvimento), ou se nossas premissas subjacentes se mostrarem incorretas, os resultados reais podem divergir materialmente daqueles refletidos em nossas declarações prospectivas. A Schlumberger descarta qualquer intenção ou obrigação de atualizar ou revisar tais declarações, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou qualquer outra razão.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Schlumberger Limited
Simon Farrant – Schlumberger Limited, vice-presidente de relações com investidores
Joy V. Domingo – Schlumberger Limited, gerente de relações com investidores
Escritório +1 (713) 375-3535
investor-relations@slb.com

Contacts

Schlumberger Limited
Simon Farrant – Schlumberger Limited, vice-presidente de relações com investidores
Joy V. Domingo – Schlumberger Limited, gerente de relações com investidores
Escritório +1 (713) 375-3535
investor-relations@slb.com