Simpósio da Octapharma no ISTH em Berlim apoia o progresso no tratamento de longa duração de pacientes de alto risco com a Doença de von Willebrand (DVW) e hemofilia A

LACHEN, Suíça--()--A Octapharma tem o prazer de anunciar o sucesso do simpósio de ontem no Congresso Internacional de Trombose e Hemostasia (ISTH) realizado em Berlim, Alemanha. Como patrocinadores de platina do congresso, a Octapharma reflete sua dedicação à pesquisa de distúrbios hemorrágicos com dois simpósios científicos diversos sobre a doença de von Willebrand (DVW) e hemofilia A (HA). Após um simpósio bem-sucedido sobre o Nuwiq® (a adição mais recente da empresa ao seu portfólio em expansão de hematologia), os últimos desenvolvimentos com o wilate®, um concentrado de alta pureza do fator VWF/FVIII inativado com duplo vírus, que contém ambos os fatores numa proporção fisiológica de 1:1, foram discutidos na segunda-feira, 10 de julho, em um simpósio intitulado: “wilate® para uma vida de cuidados e controle de hemorragias em populações de pacientes de alto risco”. O simpósio, presidido pelo professor Ute Scholz (Centro de Distúrbios da Coagulação de Leipzig, Alemanha) falou sobre o tratamento ao longo da vida de pacientes de alto risco, incluindo aqueles com inibidores do FVIII ou VWF, em mulheres com DVW durante a gravidez e parto e pacientes idosos com DVW.

A sessão começou com Stacy Croteau (Boston, EUA) dissertando sobre sua experiência única com o tratamento de dois meninos com aloanticorpos neutralizantes contra o VWF em uma conversa intitulada: “Terapia de indução de imunotolerância para a neutralização de aloanticorpos contra o VWF”. Os dois meninos se submeteram à terapia de indução de imunotolerância (ITI) com o wilate® e de imunossupressão adicional em um protocolo ITI adaptado. É extremamente importante compartilhar esta experiência com a comunidade DVW porque, embora seja um fato raro na DVW , a ocorrência de inibidores é um dos maiores desafios ao controle dos distúrbios hemorrágicos, sem tratamento estabelecido para a erradicação de inibidores em pacientes com DVW .

Jill Johnsen (Seattle, EUA) seguiu com uma apresentação intitulada: “Os desafios na gravidez e parto na DVW – Necessidade de um novo estudo do sangramento pós-parto”, que destacou a demanda pelo aumento de nosso entendimento da DVW em mulheres durante a gravidez e o parto. O VWF é marcadamente elevado durante a gravidez normal e as diretrizes atuais para lidar com a doença durante o parto permanecem muito variáveis no mundo inteiro e nem sempre são suficientes. O Dr. Johnsen ofereceu uma visão geral dos dados publicados neste campo e propôs um novo estudo para investigar os riscos do sangramento pós-parto em mulheres com DVW , destacando a necessidade de encontrar maneiras de melhorar os resultados desses pacientes.

John Pasi (Londres, Reino Unido) discutiu em sua apresentação o crescente número de pacientes idosos com a DVW e os desafios associados, “O envelhecimento de pacientes com a DVW - mudança de foco para uma população emergente”. Os pacientes idosos da DVW geralmente apresentam complicações adicionais de comorbidades e outras medicações. O professor Pasi discutiu os potenciais benefícios do uso do wilate® a partir de sua própria experiência com o tratamento desses pacientes: a relação fisiológica de FVIII/VWF simplifica a administração e controle e pode reduzir a ansiedade do médico com relação ao risco de trombose, o que é uma preocupação maior em pacientes idosos.

Finalmente, Robert Klaassen (Ottawa, Canadá) apresentou a experiência canadense com o wilate® em pacientes com HA. Sua apresentação, intitulada de “wilate® na hemofilia A – experiência clínica em PUPs e ITI”, incluiu dados que demonstram a eficiência e segurança do wilate® na ITI para pacientes com HA e inibidores: os níveis de inibidores em 10 de 12 dos pacientes recebendo a ITI com o wilate® foram reduzidos a níveis não detectáveis. Um novo estudo canadense, o PREVAIL, vai investigar ainda mais a eficiência do wilate® em pacientes com HA e inibidores. A experiência canadense com o wilate® oferece uma evidência encorajadora para o seu uso na ITI. O Dr. Klaassen corroborou ainda mais estes benefícios potenciais do wilate® com os dados promissores da ITI em um de seus pacientes.

O foco em casos de pacientes na prática da vida real neste simpósio destacou as questões a serem consideradas ao se tratar subgrupos específicos de pacientes com a DVW e hemofilia A; os dados dos estudos que utilizaram o wilate® reforçaram as evidências para a contribuição significativa deste complexo VWF/FVIII naturalmente equilibrado no controle do sangramento.

Olaf Walter, membro do conselho da Octapharma, descreveu a sessão como “impactante e bem recebida”, e comentou que “a Octapharma está muito satisfeita com o resultado do simpósio ISTH do wilate®, já que mais uma vez, conseguimos demonstrar a nossa dedicação e compromisso com os pacientes no atendimento de necessidades insatisfeitas e no avanço do tratamento efetivo de distúrbios hemorrágicos”.

Sobre a Doença de von Willebrand

A DVW é o mais comum dos distúrbios hemorrágicos hereditários, com cerca de 1% da população apresentando níveis de fator de von Willebrand (FVW) abaixo do normal. A DVW é classificada como: tipo 1 (geralmente leve), tipo 2 (variável) ou tipo 3 (grave). Os sintomas da DVW são geralmente aqueles causados pela disfunção plaquetária e incluem: sangramento nasal, hematomas na pele, sangramentos prolongados de ferimentos triviais, sangramentos na cavidade oral e sangramento menstrual excessivo. Os sangramentos gastrointestinais são relativamente raros, mas podem ser muito graves quando ocorrem. A deficiência grave do FVW, ou um defeito específico na interação do FVW com o FVIII, causa uma deficiência secundária do FVIII moderada. Tais pacientes podem apresentar os sintomas mais característicos da hemofilia, como sangramentos nas articulações ou nos tecidos moles, incluindo músculo e cérebro.

Sobre a hemofilia A

A hemofilia A é uma doença hereditária ligada ao cromossomo X causada pela deficiência de FVIII que, se não tratada, provoca hemorragias nos músculos e articulações e, consequentemente, artropatia e morbidade grave. O tratamento profilático de reposição do FVIII reduz o número de episódios de sangramento e o risco de lesões articulares permanentes. Este distúrbio afeta um em cada 5 mil a 10 mil homens em todo o mundo e 75% dos casos de hemofilia não são diagnosticados ou tratados. O desenvolvimento de anticorpos que neutralizam o FVIII (inibidores do FVIII) contra o FVIII injetado representa a complicação mais séria do tratamento. O risco cumulativo de desenvolvimento de inibidores do FVIII é de até 39% dos casos.

Sobre o wilate®

wilate® é um concentrado complexo de alta pureza, derivado do plasma humano do fator de Willebrand/WIII de coagulação na proporção de 1:1 de atividade naturalmente equilibrada. O wilate® é exclusivamente derivado do plasma humano coletado em centros de doação de plasma aprovados pelo FDA nos EUA. A produção do wilate® inclui duas etapas inovadoras e independentes de inativação do vírus: o tratamento com solvente/detergente (S/D) inibe irreversivelmente o vírus encapsulado lipídico, destruindo o envoltório lipídico, enquanto o tratamento com PermaHeat inativa os vírus encapsulados e não encapsulados. A adição da albumina para a estabilização não é necessária com o wilate®. A excelente eficiência clínica, segurança e tolerabilidade do wilate®, tanto no tratamento como na prevenção do sangramento, bem como na profilaxia cirúrgica, foram comprovadas em ensaios prospectivos controlados e estudos pós-comercialização. O wilate® é aprovado em mais de 60 países do mundo inteiro e na maioria dos países é indicado para o tratamento e profilaxia de crianças e adultos com doença de von Willebrand e hemofilia A.

Sobre a Octapharma

Com sede em Lachen, Suíça, a Octapharma é uma das maiores fabricantes de proteína humana no mundo, desenvolvendo e produzindo proteínas humanas a partir do plasma humano e linhas de células humanas. Como uma empresa familiar, a Octapharma acredita no investimento para fazer diferença nas vidas das pessoas; e vem fazendo isto desde 1983, pois está em nosso sangue.

Em 2016, o Grupo obteve € 1,6 bilhão em receitas e um resultado operacional de € 383 milhões. Além disso, investiu € 249 milhões para garantir a prosperidade futura. A Octapharma emprega mais de 7.100 pessoas em todo o mundo para apoiar o tratamento de pacientes em 113 países com produtos em três áreas terapêuticas:

· Hematologia (distúrbios da coagulação)

· Imunoterapia (doenças imunológicas)

· Cuidados intensivos

A Octapharma possui seis unidades de produção de última geração na Áustria, França, Alemanha, Suécia e México e Suécia.

Para mais informações, acesse www.octapharma.com

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Octapharma AG
Unidade de Negócios Internacionais - Hematologia
Olaf Walter
Olaf.Walter@octapharma.com
ou
Larisa Belyanskaya
Larisa.Belyanskaya@octapharma.com
Tel.: +41 55 4512121

Contacts

Octapharma AG
Unidade de Negócios Internacionais - Hematologia
Olaf Walter
Olaf.Walter@octapharma.com
ou
Larisa Belyanskaya
Larisa.Belyanskaya@octapharma.com
Tel.: +41 55 4512121