Where Your News Is Made.

Reach your press release and disclosure targets.

Get more views with multimedia.

Track your results and refine your message.

Be the news everyone talks about.

News with Multimedia

Trem de GNL da Ras Laffan 3 começa a produzir

DOHA, Qatar--()--A Ras Laffan Liquefied Natural Gas Company Limited (3) (Ras Laffan 3) anunciou hoje a conclusão e o início das operações do Trem 7 na Cidade Industrial de Ras Laffan, Qatar. O projeto é uma joint venture da Qatar Petroleum (70% de participação) com a ExxonMobil Ras Laffan (3) Limited (30%) e representa mais uma expansão das instalações de produção de gás natural liquefeito (GNL) operadas pela RasGas Company Limited.

O Trem 7 da Ras Laffan é a quarta usina de GNL de 7,8 milhões de toneladas por ano que a joint venture entre a Qatar Petroleum e a ExxonMobil colocou em linha nos últimos doze meses. Tem a mesma capacidade que a do Trem 6 da Ras Laffan 3, uma das maiores instalações de GNL em operação do mundo, inaugurada em outubro de 2009. Essas megainstalações têm escala suficiente para atingir mercados de todo o globo de maneira competitiva. O gigantesco campo norte, no Quatar, que segundo estimativas contém mais de 25,5 trilhões de metros cúbicos de gás natural, suprirá os dois trens.

“O inicio das operações do Trem 7 da Ras Laffan 3 é uma realização significativa para o futuro desenvolvimento do gás natural no campo norte, para ajudar a atender à crescente demanda energética global”, disse Neil Duffin, presidente da ExxonMobil Development Company. “Dar início à produção de GNL no Trem 7 da Ras Laffan é um novo marco importante no esforço sem precedentes da Qatar Petroleum e ExxonMobil para projetar e implementar efetivamente os maiores trens de liquefação, embarcações e terminais de GNL do mundo.

“Estamos particularmente orgulhosos da nossa parceria exclusiva e histórica com a Qatar Petroleum, o governo e a população do Qatar e acreditamos no nosso sucesso comum como testemunho do que é possível quando empresas do setor de energia nacionais e internacionais trabalham juntas. Atingimos a liderança do setor em desempenho e conclusão de projetos, assegurando, ao mesmo tempo, a proteção de ambientes sensíveis.”

A Ras Laffan 3 faz parte de um investimento envolvendo toda a cadeia de valor, que inclui as instalações associadas à produção e à liquefação de gás natural no Qatar. Também estão envolvidos investimentos de subsidiárias da Qatar Petroleum e da ExxonMobil em doze embarcações de GNL Q-Flex novas e mais eficientes e em uma embarcação de GNL Q-Max. Graças a seus projetos, as embarcações Q-Flex e Q-Max podem transportar, respectivamente, mais 45% e 80% GNL que os meios de transporte atualmente em operação e podem acessar terminais de gás natural liquefeito em todos os principais mercados do mundo. O último componente central da cadeia de valor é o terminal de GNL Golden Pass, em construção nas imediações de Sabine Pass, Texas, com capacidade para regasificar 15,6 milhões de toneladas de GNL por ano. A joint venture é formada por subsidiárias da Qatar Petroleum (70%), ExxonMobil (17,6%) e ConocoPhillips (12,4%) e deve entrar em operação em 2010.

O Qatar tornou-se o maior fornecedor mundial de GNL. Por meio de joint ventures bem-sucedidas com a Qatar Petroleum, a ExxonMobil tem participação em doze trens no Quatar, para fornecer gás natural liquefeito para grandes mercados na Ásia, Europa e América do Norte.

DECLARAÇÃO CAUTELAR: Estimativas, expectativas e os planos de negócio incluídos neste comunicado são declarações prospectivas. Os resultados futuros efetivos, incluindo taxas de produção e volumes de vendas, eficiências de custos, planos de projetos, escalas, custos e arranjos comerciais podem divergir substancialmente em razão de mudanças nos níveis de preço do petróleo e gás no longo prazo ou outras condições de mercado que afetem o setor de petróleo e gás; desdobramentos políticos ou regulamentares, desempenho dos reservatórios, conclusão em tempo hábil de projetos de desenvolvimento, fatores operacionais ou técnicos, resultados de negociações comerciais e outros fatores discutidos sob a rubrica “Fatores que afetam resultados futuros”, no item 1A do mais recente relatório da ExxonMobil no formulário 10-K e publicado no site da empresa (www.exxonmobil.com). As referências a quantidades de gás contidas neste comunicado incluem volumes que podem não estar ainda classificados como reservas provadas, mas que acreditamos serão, em última instância, produzidas.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

ExxonMobil Upstream
Relações com a mídia, 713-656-4376

More News with Multimedia

Latest News

Trem de GNL da Ras Laffan 3 começa a produzir

DOHA, Qatar--()--A Ras Laffan Liquefied Natural Gas Company Limited (3) (Ras Laffan 3) anunciou hoje a conclusão e o início das operações do Trem 7 na Cidade Industrial de Ras Laffan, Qatar. O projeto é uma joint venture da Qatar Petroleum (70% de participação) com a ExxonMobil Ras Laffan (3) Limited (30%) e representa mais uma expansão das instalações de produção de gás natural liquefeito (GNL) operadas pela RasGas Company Limited.

O Trem 7 da Ras Laffan é a quarta usina de GNL de 7,8 milhões de toneladas por ano que a joint venture entre a Qatar Petroleum e a ExxonMobil colocou em linha nos últimos doze meses. Tem a mesma capacidade que a do Trem 6 da Ras Laffan 3, uma das maiores instalações de GNL em operação do mundo, inaugurada em outubro de 2009. Essas megainstalações têm escala suficiente para atingir mercados de todo o globo de maneira competitiva. O gigantesco campo norte, no Quatar, que segundo estimativas contém mais de 25,5 trilhões de metros cúbicos de gás natural, suprirá os dois trens.

“O inicio das operações do Trem 7 da Ras Laffan 3 é uma realização significativa para o futuro desenvolvimento do gás natural no campo norte, para ajudar a atender à crescente demanda energética global”, disse Neil Duffin, presidente da ExxonMobil Development Company. “Dar início à produção de GNL no Trem 7 da Ras Laffan é um novo marco importante no esforço sem precedentes da Qatar Petroleum e ExxonMobil para projetar e implementar efetivamente os maiores trens de liquefação, embarcações e terminais de GNL do mundo.

“Estamos particularmente orgulhosos da nossa parceria exclusiva e histórica com a Qatar Petroleum, o governo e a população do Qatar e acreditamos no nosso sucesso comum como testemunho do que é possível quando empresas do setor de energia nacionais e internacionais trabalham juntas. Atingimos a liderança do setor em desempenho e conclusão de projetos, assegurando, ao mesmo tempo, a proteção de ambientes sensíveis.”

A Ras Laffan 3 faz parte de um investimento envolvendo toda a cadeia de valor, que inclui as instalações associadas à produção e à liquefação de gás natural no Qatar. Também estão envolvidos investimentos de subsidiárias da Qatar Petroleum e da ExxonMobil em doze embarcações de GNL Q-Flex novas e mais eficientes e em uma embarcação de GNL Q-Max. Graças a seus projetos, as embarcações Q-Flex e Q-Max podem transportar, respectivamente, mais 45% e 80% GNL que os meios de transporte atualmente em operação e podem acessar terminais de gás natural liquefeito em todos os principais mercados do mundo. O último componente central da cadeia de valor é o terminal de GNL Golden Pass, em construção nas imediações de Sabine Pass, Texas, com capacidade para regasificar 15,6 milhões de toneladas de GNL por ano. A joint venture é formada por subsidiárias da Qatar Petroleum (70%), ExxonMobil (17,6%) e ConocoPhillips (12,4%) e deve entrar em operação em 2010.

O Qatar tornou-se o maior fornecedor mundial de GNL. Por meio de joint ventures bem-sucedidas com a Qatar Petroleum, a ExxonMobil tem participação em doze trens no Quatar, para fornecer gás natural liquefeito para grandes mercados na Ásia, Europa e América do Norte.

DECLARAÇÃO CAUTELAR: Estimativas, expectativas e os planos de negócio incluídos neste comunicado são declarações prospectivas. Os resultados futuros efetivos, incluindo taxas de produção e volumes de vendas, eficiências de custos, planos de projetos, escalas, custos e arranjos comerciais podem divergir substancialmente em razão de mudanças nos níveis de preço do petróleo e gás no longo prazo ou outras condições de mercado que afetem o setor de petróleo e gás; desdobramentos políticos ou regulamentares, desempenho dos reservatórios, conclusão em tempo hábil de projetos de desenvolvimento, fatores operacionais ou técnicos, resultados de negociações comerciais e outros fatores discutidos sob a rubrica “Fatores que afetam resultados futuros”, no item 1A do mais recente relatório da ExxonMobil no formulário 10-K e publicado no site da empresa (www.exxonmobil.com). As referências a quantidades de gás contidas neste comunicado incluem volumes que podem não estar ainda classificados como reservas provadas, mas que acreditamos serão, em última instância, produzidas.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

ExxonMobil Upstream
Relações com a mídia, 713-656-4376

All News