Pesquisa aprimora o entendimento das diferenças nutricionais e econômicas no farelo de soja de diferentes origens

A meta-análise compara farelos comerciais de soja produzidos em diferentes países, informando a vantagem de qualidade e os benefícios econômicos do farelo de soja dos EUA.

ST. LOUIS--()--Um novo estudo meta-analítico reforça a reputação da soja dos EUA por ser líder global em qualidade e densidade de nutrientes. O estudo, intitulado “Composição química, qualidade das proteínas e valor nutritivo dos farelos comerciais de soja produzidos a partir de grãos de diferentes países”, demonstra que nem todos os farelos de soja são criados da mesma forma e que os farelos de diferentes países de origem devem ser tratados individualmente na formulação de dietas suínas e avícolas. Os dados deste estudo foram processados ​​pela Nutrient Value Calculator (NVC), uma ferramenta de software construída pela Genesis Feed Technologies, uma empresa criada para trazer visibilidade aos custos de alimentação. Essa análise de custo apoiou os benefícios econômicos do farelo de soja dos EUA em relação ao farelo de outras origens como principais ingredientes nas rações de aves.

O Dr. Gonzalo Mateos, Professor de Ciência Animal da Universidade de Madrid na Espanha e coautor do estudo, apresentou pela primeira vez os resultados da meta-análise na Bolsa de Comércio da Ásia do Conselho de Exportação de Soja (USSEC) dos EUA para 850 clientes e representantes da indústria de soja dos EUA. Essa compilação pioneira de pesquisa é a revisão de qualidade mais abrangente sobre o farelo de soja já realizada e oferece aos clientes maior clareza sobre a qualidade do farelo de soja de diferentes países de origem. A meta-análise analisou 18 estudos diferentes e 1.944 amostras para quantificar a relação entre o país de origem do grão e a composição química e o valor nutritivo do farelo de soja. Foram analisados ​​grãos de soja das seguintes origens: Argentina (ARG), Brasil (BRA), EUA (USA) e Índia (IND).

“Um dos principais pontos do estudo é que os clientes devem usar matrizes diferentes para avaliar o valor nutricional dos farelos de soja de diferentes origens”, disse o Dr. Gonzalo Mateos, professor de ciências animais da Universidade de Madrid, Espanha. “Se eles compram apenas com base no conteúdo de proteína ou sacarose vegetal, podem comprar um produto com qualidade realmente inferior. Portanto, é importante verificar todos os valores relacionados ao valor nutritivo do farelo de soja antes de tomar decisões de compra, abordadas neste estudo.”

Os dados desta meta-análise formam um novo pilar-chave da avaliação econômica do farelo de soja nos mercados globais. Usando a Calculadora de Valor dos Nutrientes da Genesis Feed Technologies, o valor econômico do farelo de soja dos EUA pode ser avaliado nos mercados globais usando fórmulas representativas dos fabricantes regionais de ração. Os valores e preços de nutrientes de todos os outros componentes da dieta também são usados ​​neste cálculo. A NVC indica que o farelo de soja dos EUA é o principal contribuinte para a redução de custos nas dietas de frangos de corte.

“Nossa empresa ficou entusiasmada em participar dessa pesquisa inovadora conduzida pelo Conselho de Exportação de Soja dos EUA”, disse Peter Schott, CEO e cofundador da Genesis Feed Technologies. “Esperamos que os compradores tomem nota dos resultados, comprem mais soja nos EUA e vejam uma redução significativa em seus custos de alimentação. Esta NVC analisa o valor nutricional econômico dos farelos de soja de diferentes origens para oferecer aos comerciantes e compradores uma plataforma para se conectar diretamente com os nutricionistas para melhor informar seus investimentos em ração.”

Ao comparar reduções de custo com incorporação de dados do estudo meta-analítico mencionado, a remuneração pelo farelo de soja dos EUA varia de US$ 14,57 a US$ 23,24 por tonelada sobre o farelo de soja argentino e varia de US$ 2,48 a US$ 10,26 por tonelada sobre o farelo de soja brasileiro.

“Os produtos de soja e farelo de soja dos EUA oferecem uma vantagem de preço e se classificam em primeiro lugar em vários atributos nutricionais importantes quando comparados a outras origens, incluindo notáveis ​​aminoácidos e perfis de energia,” disse Paul Burke, Diretor Sênior do USSEC para o Marketing da soja nos EUA. “Isso continuará a garantir a entrega de um produto valioso, consistente e mais econômico com o qual nossos clientes possam contar.”

O farelo de soja é uma importante fonte de proteína para a indústria global de alimentos para animais, onde é usado em dietas para gado, aves e aquicultura. Para atender a essa demanda por ração animal, os agricultores que cultivam soja sustentável nos EUA não apenas se preocupam em ser um fornecedor confiável, mas também se orgulham de fornecer um produto de alta qualidade a seus clientes internacionais.

“A necessidade mundial de um produto proteico de alta qualidade, como o farelo de soja dos EUA, será crítica à medida que nossa população continue crescendo. E os agricultores dos EUA em todo o país estão prontos e dispostos a atender a essa necessidade”, disse Monte Peterson, presidente do USSEC, membro do conselho da American Soybean Association e agricultor de soja em Valley City, N.D. “Nossos agricultores de soja fornecem uma consistente, nutritiva e eficiente fonte de proteína para os setores de alimentos e rações. Essa meta-análise é importante porque mostra como a soja dos EUA é a melhor escolha econômica e de mais alta qualidade, apoiada pela ciência.”

Para saber mais e acessar um resumo da meta-análise, clique aqui. Além disso, registre-se para assistir ao webinar gravado do USSEC com o Dr. Gonzalo Mateos e a Genesis Feed Technologies para ouvir informações importantes sobre a meta-análise e entender melhor o valor nutricional do farelo de soja dos EUA em comparação com diferentes origens.

SOBRE O CONSELHO DE EXPORTAÇÃO DE SOJA DOS EUA

O Conselho de Exportação de Soja dos EUA (USSEC) é uma parceria dinâmica de produtores, processadores, transportadores de commodities, negociantes, agronegócios aliados e organizações agrícolas, que trabalha para elevar a preferência pela soja dos EUA em todo o mundo. Por meio de uma rede global de escritórios internacionais e sólido suporte nos EUA, o USSEC trabalha para elevar a preferência pela soja e produtos à base de soja dos EUA, defende o uso de soja na alimentação, aquicultura e consumo humano, promove os benefícios do uso da soja por meio da educação e conecta os líderes do setor, por meio de um robusto programa de membros. O USSEC é parcialmente custeado pela United Soybean Board. Saiba mais em www.ussec.org.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Paul Murphy-Spooner
PmurphySpooner@unitedsoybean.org
515.975.6584

Contacts

Paul Murphy-Spooner
PmurphySpooner@unitedsoybean.org
515.975.6584