Schlumberger anuncia resultados do terceiro trimestre de 2019

  • Receita mundial de US$ 8,5 bilhões tem aumento sequencial de 3%
  • Receita internacional de US$ 5,6 bilhões tem aumento sequencial de 3%
  • Na América do Norte, receita de US$ 2,8 bilhões tem aumento sequencial de 2%
  • O prejuízo por ação GAAP, incluindo encargos de US$ 8,65 por ação, foi de US$ 8,22
  • O EPS, excluindo encargos, foi de US$ 0,43, o que representa um aumento sequencial de 23%
  • O fluxo de caixa de operações foi de US$ 1,7 bilhão e o fluxo de caixa livre foi de US$ 1,1 bilhão.
  • A diretoria aprovou um dividendo trimestral em dinheiro de US$ 0,50 por ação

HOUSTON--()--A Schlumberger Limited (NYSE:SLB) informou hoje os resultados do terceiro trimestre de 2019.

(em milhões, exceto por quantidade de ações)

Três meses encerrados em Alteração
30 de setembro de 2019 30 de junho de 2019 30 de setembro de 2018 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita

US$ 8.541

US$ 8.269

US$ 8.504

3%

 

0%

Lucro (prejuízo) antes dos impostos - base GAAP

US$ (11.971)

US$ 593

US$ 787

n/s

 

n/s

Receita operacional por segmento, antes dos impostos*

US$ 1.096

US$ 968

US$ 1.152

13%

 

-5%

Margem operacional por segmento, antes dos impostos*

12,8%

11,7%

13,5%

113 bps

 

-71 bps

Lucro líquido (prejuízo) - base GAAP

US$ (11.383)

US$ 492

US$ 644

n/s

 

n/s

Lucro líquido, excluindo encargos e créditos*

US$ 596

US$ 492

US$ 644

21%

 

-7%

EPS diluído (prejuízo por ação) - base GAAP

US$ (8,22)

US$ 0,35

US$ 0,46

n/s

 

n/s

EPS diluído, excluindo encargos e créditos*

US$ 0,43

US$ 0,35

US$ 0,46

23%

 

-7%

 

 

 

Receita da América do Norte

US$ 2.850

US$ 2.801

US$ 3.189

2%

 

-11%

Receita internacional

US$ 5.629

US$ 5.463

US$ 5.215

3%

 

8%

 

 

 

Receita da América do Norte, excluindo Cameron

US$ 2.261

US$ 2.201

US$ 2.545

3%

 

-11%

Receita internacional, excluindo Cameron

US$ 4.857

US$ 4.708

US$ 4.502

3%

 

8%

*Estas são medidas financeiras não GAAP. Consulte as seções intituladas “Encargos e créditos” e “Segmentos” para obter detalhes.
n/s = não significativo

O diretor executivo da Schlumberger, Olivier Le Peuch, comentou: “Encerramos o terceiro trimestre com receita de US$ 8,5 bilhões, um aumento sequencial de 3%, enquanto a receita operacional por segmento, antes dos impostos, de US$ 1,1 bilhão aumentou 13%. Estou satisfeito com os resultados e orgulhoso do desempenho da equipe. A atividade internacional sustentada impulsionou o crescimento geral, apesar dos resultados mistos na América do Norte. Os negócios na América do Norte registraram fortes vendas no exterior com um crescimento mínimo em terra devido à desaceleração da atividade e à fraqueza adicional dos preços. O EPS no terceiro trimestre de US$ 0,43, excluindo encargos, foi 23% superior ao segundo trimestre.

“O crescimento internacional sequencial foi liderado pela área Europa/CEI/África, onde a receita aumentou 9% sequencialmente, impulsionada pelo pico da atividade de verão no Hemisfério Norte, além do início de novos projetos na África. A receita internacional também foi impulsionada pelo crescimento de dois dígitos na Ásia. A receita da América Latina caiu 9% sequencialmente devido à menor atividade na Argentina e no México. Excluindo Cameron, a receita internacional do terceiro trimestre aumentou 8% em relação ao ano anterior, mantendo-se alinhada às nossas expectativas de alto crescimento internacional de um dígito. À medida que entramos no quarto trimestre, a atividade internacional será afetada pela desaceleração habitual do inverno, principalmente no Hemisfério Norte.

“Na América do Norte, a receita marítima cresceu sequencialmente devido ao aumento nas vendas de licenças sísmicas multiclientes da WesternGeco®. A receita terrestre foi um pouco maior, pois um aumento modesto da atividade da OneStim® foi compensado pelos preços mais baixos, enquanto a receita da perfuração da terra foi essencialmente estável, apesar do menor número de plataformas. À medida que saímos do trimestre, a atividade da OneStim desacelerou, pois os programas de fraturamento foram adiados ou cancelados devido a restrições de orçamento e fluxo de caixa do cliente.

“Por segmento de negócios, o crescimento sequencial do terceiro trimestre foi liderado por um aumento de 6% na receita na Caracterização de Reservatórios devido ao pico das campanhas de verão, principalmente no Hemisfério Norte. A receita da Cameron aumentou 3% sequencialmente devido a maiores vendas do OneSubsea®, Surface Systems e Drilling Systems, principalmente nos mercados internacionais. As receitas de perfuração e produção aumentaram 2% sequencialmente no crescimento internacional e desaceleraram as atividades na América do Norte.

“Os resultados deste trimestre refletiram um ambiente macro de desaceleração da taxa de crescimento da produção em terra na América do Norte, uma vez que os operadores mantiveram a disciplina de capital, reduzindo a atividade de perfuração e fraturamento. Nosso crescimento de receita internacional de um dígito no ano continua sendo sustentado pelos níveis de investimento internacional. A incerteza do mercado, no entanto, está pesando nas perspectivas futuras da demanda de petróleo em um clima em que as preocupações comerciais são vistas como um desafio ao crescimento econômico global.

“Os resultados do terceiro trimestre refletem um encargo antes dos impostos de US$ 12,7 bilhões, impulsionado pelas condições do mercado. Esse encargo é quase totalmente não monetário e refere-se principalmente a fundos de comércio, ativos intangíveis e fixos.

“No mês passado, apresentamos quatro elementos principais de nossa nova estratégia: liderar e impulsionar a transformação digital; desenvolver soluções adequadas para a bacia; capturar valor do impacto no desempenho para nossos clientes; e promover a administração de capital. O último envolve alocação mais rigorosa de investimentos e uma revisão estratégica de nosso portfólio, principalmente na América do Norte, de acordo com atributos adequados para a bacia, desempenho do cliente e retorno do investimento.

“Já começamos bem o digital. Apresentamos nossa visão do futuro setor de E&P a 800 clientes e parceiros no SIS Global Forum 2019. Estamos comprometidos com um ambiente digital aberto que desbloqueia o desempenho do cliente. Um elemento facilitador é o ambiente de E&P cognitivo DELFI*, que agora apresenta um conjunto de aplicativos nativos da nuvem que abrange os domínios de E&P da exploração à produção, incluindo as soluções ExplorePlan*, DrillPlan*, DrillOps*, FDPlan* e ProdOps*.

“À medida que avançamos, nossa visão é definir e impulsionar o alto desempenho. Simplificando, queremos ser o parceiro de desempenho preferido para o benefício de nossos clientes e do nosso setor. Apoiada nos elementos de nossa estratégia, a Schlumberger está em uma posição favorável para alcançar uma expansão de margem superior, maior retorno sobre capital e crescimento no fluxo de caixa livre.”

Demais eventos

Em conexão com a preparação de suas demonstrações financeiras do terceiro trimestre, a Schlumberger registrou um encargo antes dos impostos de US$ 12,7 bilhões, relacionado principalmente com o desinvestimento de fundo de comércio, ativos intangíveis e fixos. Consulte as seções intituladas “Encargos e créditos” e “Informações suplementares” (itens 13 e 14) para obter detalhes.

Durante o trimestre, a Schlumberger efetuou a recompra de 2,2 milhões de ações ordinárias a um preço médio de US$ 36,64 por ação, totalizando um preço de compra de US$ 79 milhões.

Em setembro, a Schlumberger emitiu 500 milhões de euros em notas de 0,00% com vencimento em 2024, 500 milhões de euros em notas de 0,25% com vencimento em 2027 e 500 milhões de euros em notas de 0,50% com vencimento em 2031. Essas notas foram posteriormente trocadas por dólares norte-americanos com uma taxa de juros média ponderada de 2,52%.

Durante o mês de setembro, a Schlumberger recomprou US$ 783 milhões em suas notas em circulação de 3,000% com vencimento em 2020 e US$ 321 milhões em suas notas em circulação de 3,625% com vencimento em 2022.

Em 2 de outubro de 2019, a Schlumberger e a Rockwell Automation anunciaram o fechamento de sua joint venture anteriormente anunciada, a Sensia, a primeira fornecedora de soluções de automação integrada digitalmente habilitada do setor de petróleo e gás. A Rockwell Automation tem 53% da joint venture e a Schlumberger, 47%. No fechamento, a Rockwell Automation fez um pagamento em dinheiro de US$ 250 milhões à Schlumberger.

Em 17 de outubro de 2019, o Conselho de Administração da Schlumberger aprovou um dividendo trimestral em dinheiro de US$ 0,50 por ação das ações ordinárias em circulação, a pagar em 10 de janeiro de 2020 para acionistas com registro em 4 de dezembro de 2019.

Receita consolidada por área

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração
30 de setembro de 2019 30 de junho de 2019 30 de setembro de 2018 Sequencial Em relação ao ano anterior
América do Norte

US$ 2.850

US$ 2.801

US$ 3.189

2%

 

-11%

América Latina

1.014

1.115

978

-9%

 

4%

Europa/CEI/África

2,062

1,896

1.820

9%

 

13%

Oriente Médio e Ásia

2.553

2.452

2.417

4%

 

6%

Outros

62

5

100

n/s

 

n/s

US$ 8.541

US$ 8.269

US$ 8.504

3%

 

0%

 

 

 

Receita da América do Norte

US$ 2.850

US$ 2.801

US$ 3.189

2%

 

-11%

Receita internacional

US$ 5.629

US$ 5.463

US$ 5.215

3%

 

8%

 

 

 

Receita da América do Norte, excluindo Cameron

US$ 2.261

US$ 2.201

US$ 2.545

3%

 

-11%

Receita internacional, excluindo Cameron

US$ 4.857

US$ 4.708

US$ 4.502

3%

 

8%

 
n/s = não significativo
Os valores de alguns períodos anteriores foram reclassificados para manter a conformidade com o demonstrativo do período atual.

A receita do terceiro trimestre, de US$ 8,5 bilhões, aumentou 3% sequencialmente. A receita da América do Norte de US$ 2,8 bilhões aumentou 2%, enquanto a receita internacional de US$ 5,6 bilhões aumentou 3%.

América do Norte

A receita consolidada da área da América do Norte de US$ 2,8 bilhões foi 2% maior sequencialmente. Isso foi impulsionado pelas vendas de licenças sísmicas multiclientes da WesternGeco e pelo aumento da atividade offshore de perfuração e estimulação que beneficiou as linhas de produtos de Drilling & Measurements, Completions e Well Services. A receita terrestre foi um pouco maior, pois um aumento modesto na atividade da OneStim foi parcialmente compensado por preços mais baixos. A receita de perfuração de terra foi praticamente estável, pois nossa abordagem de acesso à tecnologia adequada para a bacia para vendas e arrendamentos de equipamentos de perfuração ajudou a compensar o declínio na atividade de perfuração devido ao menor número de plataformas. À medida que saímos do trimestre, a atividade da OneStim desacelerou, pois os programas de fraturamento foram adiados ou cancelados devido a restrições de orçamento e fluxo de caixa do cliente, adicionando incerteza ao quarto trimestre.

Internacional

A receita consolidada na área da América Latina de US$ 1,0 bilhão diminuiu 9% sequencialmente. Isso ocorreu principalmente devido à menor receita no geomercado do sul da América Latina, com as vendas mais baixas da Cameron Drilling Systems e a atividade de projetos de gerenciamento de produção da Schlumberger (Schlumberger Production Management, SPM) e Well Services na Argentina. A receita no geomercado do México e América Central também diminuiu devido à atividade reduzida dos Serviços Integrados de Perfuração (Integrated Drilling Services, IDS) em terra e menor atividade de exploração de empresa petrolífera internacional (International Oil Company, IOC) no exterior. No geomercado do norte da América Latina, a receita foi impulsionada pela maior atividade de SPM e pelo aumento da produção, principalmente no Equador. No entanto, recentes paralisações da produção no Equador devido a distúrbios civis em andamento podem impactar potencialmente nossa receita no quarto trimestre.

A receita consolidada da área Europa/CEI/África de US$ 2,0 bilhões aumentou 9% sequencialmente. Isso foi impulsionado pelo pico nas campanhas de atividades de verão no geomercado da Rússia e Ásia Central e no Mar do Norte e pelo início de novos projetos nos geomercados da África Subsaariana e do Norte da África. O crescimento na Rússia beneficiou principalmente Wireline, Drilling & Measurements e Well Services. O crescimento no Mar do Norte decorreu principalmente do trabalho de estimulação de Well Services mais alto e da atividade de exploração de Wireline mais forte na Noruega. A receita aumentou no geomercado da África Subsaariana à medida que o número de plataformas aumentou, a atividade de intervenção de poços aumentou e começaram novos projetos de perfuração integrados. A receita da Cameron foi maior na área devido ao aumento das vendas de equipamentos OneSubsea e Surface Systems, principalmente nos geomercados do Reino Unido, Europa Continental e África Subsaariana.

A receita consolidada na região do Oriente Médio e Ásia de US$ 2,6 bilhões aumentou 4% sequencialmente. Isso aconteceu devido ao crescimento de dois dígitos na Ásia, principalmente na China, Austrália e Índia. O crescimento na China foi impulsionado principalmente pelo aumento da atividade de perfuração e exploração, além das vendas de equipamentos; a Austrália se beneficiou da maior atividade de perfuração offshore e das vendas de Soluções Integradas de Software (SIS) em uma implantação de ambiente DELFI em toda a empresa; e a Índia aumentou devido à maior atividade de Gerenciamento Integrado de Serviços (Integrated Services Management, ISM). No Oriente Médio, as receitas no geomercado da Arábia Saudita e do Bahrein aumentaram com a maior atividade de fraturamento e as vendas de equipamentos Cameron, parcialmente compensadas pela menor atividade de perfuração. No geomercado do Oriente Médio Oriente, a receita foi menor devido à atividade reduzida de IDS no Iraque.

Caracterização de Reservatórios

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração

30 de setembro de 2019

30 de junho de 2019

30 de setembro de 2018

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Receita

US$ 1.651

US$ 1.558

US$ 1.587

6%

 

4%

Lucro operacional antes dos impostos

US$ 360

US$ 317

US$ 361

14%

 

0%

Margem operacional antes dos impostos

21,8%

20,3%

22,7%

149 bps

 

-90 bps

Os valores de alguns períodos anteriores foram reclassificados para manter a conformidade com o demonstrativo do período atual.

A receita de Caracterização de reservatórios de US$ 1,7 bilhão, dos quais 82% vieram dos mercados internacionais, aumentou 6% sequencialmente devido ao pico das campanhas de atividades de verão. O crescimento foi liderado pela atividade de Wireline na Rússia, na China, offshore, e na Austrália e pelo aumento da atividade do projeto de ISM na Índia. O aumento na receita de Caracterização de Reservatórios também foi impulsionado pelas maiores vendas de licenças sísmicas multicliente WesternGeco na América do Norte, em terra e offshore.

A margem operacional antes dos impostos da Caracterização de Reservatórios de 22% foi 149 pontos de base (bps) maior sequencialmente devido ao pico da campanha de verão de Wireline e ao aumento nas vendas de licenças sísmicas multiclientes da WesternGeco.

Perfuração

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração

30 de setembro de 2019

30 de junho de 2019

30 de setembro de 2018

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Receita

US$ 2.470

US$ 2.421

US$ 2.429

2%

 

2%

Lucro operacional antes dos impostos

US$ 305

US$ 300

US$ 339

2%

 

-10%

Margem operacional antes dos impostos

12,4%

12,4%

14,0%

-5 bps

 

-161 bps

A receita de perfurações de US$ 2,5 bilhões, dos quais 75% vieram dos mercados internacionais, apresentou um aumento sequencial de 2%. Uma atividade internacional mais forte foi liderada por um desempenho robusto na Rússia a partir do pico nas campanhas de perfuração de verão, e uma maior atividade de perfuração na China e na Austrália também contribuiu para o crescimento sequencial. Esse crescimento, no entanto, foi parcialmente compensado pela redução de perfuração na Arábia Saudita. Embora a atividade de perfuração de xisto em terra na América do Norte tenha sido impactada pelo menor número de plataformas terrestres nos EUA, nossa abordagem de acesso à tecnologia adequada para a bacia para vendas e arrendamentos de equipamentos de perfuração compensou o declínio da receita. Perfurações e medições impulsionaram o crescimento internacional em todos os geomercados liderados pela Rússia e Ásia Central. A receita de IDS foi menor sequencialmente devido à atividade em terra reduzida no México, Arábia Saudita e Iraque.

A margem operacional de perfuração antes de impostos de 12% ficou essencialmente estável sequencialmente, enquanto as melhorias de margem para perfuração e medições foram compensadas por margens menores de projetos de IDS e M-I SWACO na região do Oriente Médio.

Produção

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração

30 de setembro de 2019

30 de junho de 2019

30 de setembro de 2018

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Receita

US$ 3.153

US$ 3.077

US$ 3.249

2%

 

-3%

Lucro operacional antes dos impostos

US$288

US$ 235

US$ 320

22%

 

-10%

Margem operacional antes dos impostos

9,1%

7,6%

9,9%

148 bps

 

-72 bps

A receita do grupo de produção de US$ 3.2 bilhões, dos quais 55% vieram dos mercados internacionais, apresentou um aumento sequencial de 2%. Isso foi impulsionado principalmente pela maior atividade internacional para Completions nos geomercados do extremo Oriente da Ásia e Austrália, Rússia e Ásia Central e África Subsaariana. A receita de Well Services e Completions também foi maior na Arábia Saudita e na Rússia, mas foi parcialmente compensada pela atividade reduzida na Argentina. As Artificial Lift Solutions foram maiores em terra na América do Norte, norte da África, Equador e Europa. Em terra na América do Norte, a receita do OneStim ficou essencialmente estável, pois a atividade cresceu um pouco, compensada por preços mais baixos. À medida que saímos do trimestre, a atividade da OneStim desacelerou, pois os programas de fraturamento foram adiados ou cancelados devido a restrições de orçamento e fluxo de caixa do cliente, adicionando incerteza ao quarto trimestre.

A margem operacional de produção antes dos impostos de 9% aumentou 148 bps sequencialmente, em grande parte devido à melhoria das margens internacionais devido à maior atividade. Além disso, a redução nas despesas de depreciação e amortização como resultado dos encargos de depreciação do terceiro trimestre de 2019 representaram pouco menos da metade da melhoria sequencial da margem.

Cameron

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração

30 de setembro de 2019

30 de junho de 2019

30 de setembro de 2018

Sequencial

Em relação ao ano anterior

Receita

US$ 1.363

US$ 1.328

US$ 1.386

3%

 

-2%

Lucro operacional antes dos impostos

US$ 173

US$ 165

US$ 160

5%

 

8%

Margem operacional antes dos impostos

12,7%

12,4%

11,5%

29 bps

 

117 bps

Os valores de alguns períodos anteriores foram reclassificados para manter a conformidade com o demonstrativo do período atual.

A receita da Cameron de US$ 1,4 bilhão, dos quais 57% são provenientes de mercados internacionais, cresceu 3% sequencialmente. Isso foi impulsionado pelo aumento da receita internacional dos Surface Systems, OneSubsea e Drilling Systems. A receita de sistemas de processos e válvulas diminuiu devido à atividade reduzida na América do Norte. Por região, a receita internacional cresceu 2% sequencialmente, principalmente devido ao forte crescimento nas áreas da Europa/CEI/África e Oriente Médio e Ásia, enquanto a receita da América do Norte diminuiu 2%.

A margem operacional da Cameron antes dos impostos, de 13%, ficou essencialmente estável sequencialmente. A lucratividade aprimorada no OneSubsea foi parcialmente compensada por margens reduzidas nas outras linhas de produtos da Cameron.

Destaques trimestrais

Durante o terceiro trimestre, alcançamos vários marcos importantes na implantação de nossa estratégia digital. Lançamos uma série de novas tecnologias e desenvolvimentos importantes no ambiente de E&P cognitivo DELFI no SIS Global Forum 2019.

Desde o lançamento do ambiente DELFI, cerca de 100 clientes adotaram o ambiente enquanto continuamos introduzindo novos aplicativos. Também expandimos nossa colaboração com parceiros do setor e de tecnologia para aprimorar os recursos do DELFI.

Nesse trimestre, assinamos um acordo com a Chevron e a Microsoft® para acelerar a implantação das soluções de ambiente DELFI na nuvem Azure® para permitir uma adoção mais ampla. Além disso, adicionamos as principais tecnologias de análise e virtualização da TIBCO Software Inc. e comercializamos quatro novos aplicativos de E&P.

Os quatro novos aplicativos nativos na nuvem, soluções ExplorePlan, DrillOps, FDPlan e ProdOps, otimizam os fluxos de trabalho e permitem a colaboração, agilizando a entrega de percepções acionáveis. Com esses aplicativos, o ambiente DELFI agora oferece soluções nos domínios de E&P. A WesternGeco continua integrando fluxos e processos de trabalho digitais em seu modelo de luz de ativos por meio da plataforma de subsuperfície digital GAIA*. Esperamos que a plataforma GAIA seja o mercado do setor para diversos dados de subsuperfície, incluindo conjuntos de dados de terceiros e sísmicos multiclientes. A adição mais recente inclui os conjuntos de dados de E&P globais da IHS Markit.

Recentemente, comercializamos uma plataforma de teste de formação digital e várias tecnologias adequadas para a bacia, todas impactando favoravelmente o desempenho de nossos clientes:

  • A plataforma de testes de formação de wireline Ora* é a primeira ferramenta da Schlumberger construída em uma plataforma nativa da nuvem, combinando software e hardware para fornecer a caracterização dinâmica de reservatórios em todas as condições. A plataforma Ora fornece informações acionáveis para a tomada de decisões em tempo real. No México, a plataforma Ora foi o primeiro testador de formação de wireline capaz de coletar amostras de condensado de gás de alta qualidade em uma desafiadora formação de carbonato com permeabilidade abaixo de 0,03 mD a 360 graus F e pressão de 20.000 psi. Essa tecnologia ajudou a Pemex a anunciar o triplo das reservas estimadas para a descoberta de terras mais importante do México nos últimos 25 anos.
  • O sistema de direção de broca NeoSteer* permite perfurar seções mais altas da curva da severidade do dogleg e laterais mais retas, sem a necessidade de alterar a composição de coluna de fundo (BHA) entre as seções. Essa broca direcionável oferece desempenho aprimorado usando sensores de raios gama para fornecer dados de alta qualidade aos mais recentes algoritmos de controle de trajetória e análise de dados. Isso melhora a precisão da perfuração e economiza tempo e custo significativos, eliminando lapsos para alterar o BHA. Na bacia do DJ, a SRC Energy usou o sistema de direção de broca curva e lateral NeoSteer CL* para perfurar um bloco de 12 poços visando seções verticais, curvas e laterais. A SRC Energy conseguiu aumentar a taxa de penetração (ROP) em 20%, economizando até 21 horas em um único poço, tendo como alvo várias zonas na formação não convencional de xisto Niobrara.
  • A introdução da liga de revestimento de armadura Aegis* para brocas aumenta a resistência à erosão das brocas em 400% e a resistência em 40% quando comparada com as brocas de diamante policristalino (PDC) convencionais. O revestimento Aegis permite designs de brocas adequados para a bacia que melhoram a taxa de penetração (ROP) Na bacia de Anadarko, em Oklahoma, duas brocas de aço com revestimento Aegis foram implantados em oito poços para um operador de destaque no meio continente. O revestimento Aegis possibilitou um projeto de broca usando lâminas mais altas e posicionamento ideal dos bicos, resultando em um aumento de ROP de 36% em comparação com as execuções de deslocamento direto das brocas de PDC de corpo de matriz. O cliente reduziu o tempo de perfuração em 27% ou aproximadamente 179 horas nas oito execuções.
  • A telemetria sem fio de alto desempenho Muzic Aeon* fornece acesso em tempo real aos dados de teste do reservatório de fundo de poço em condições de alta temperatura de até 392 graus Fahrenheit. Na região do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC), uma abordagem adequada para a bacia foi implementada para um cliente avaliar novos recursos em reservatórios mais profundos com altas temperaturas de formação. A telemetria Muzic Aeon foi implantada como parte de um sistema abrangente de testes de hastes de perfuração em um poço de 17.000 pés com temperaturas esperadas de 365 graus Fahrenheit. O sistema de telemetria Muzic Aeon superou as limitações de temperatura associadas aos sistemas convencionais de telemetria sem fio e forneceu dados confiáveis de fundo de poço na superfície com um atraso mínimo. Essa solução adaptada à tecnologia aprimorou o desempenho do cliente, permitindo que o pessoal da plataforma, os engenheiros de teste e as equipes de subsuperfície monitorassem as operações e tomassem decisões oportunas de acordo com um processo predefinido de gerenciamento de mudança.

Na América do Norte, a demanda pelas soluções de tecnologia da Schlumberger para poços continua aumentando. Em 2019, o número de trabalhos usando as nossas tecnologias adequadas para a bacia, incluindo o serviço de controle de geometria de fratura BroadBand Shield* e o serviço de monitoramento de estímulos WellWatcher Stim* para mitigar contaminações prejudiciais de fraturas, aumentou seis vezes em comparação com 2018. Essas tecnologias estão sendo implementadas com sucesso em várias bacias da América do Norte.

  • Na Dakota do Norte, a OneStim usou os serviços não convencionais de conclusão de reservatório BroadBand* para a Whiting Petroleum Corporation para aumentar a produção de petróleo em dois novos poços. Uma colaboração multidisciplinar levou a uma estratégia de conclusão otimizada que combinou o serviço de fraturamento BroadBand Sequence* e o serviço BroadBand Shield para eliminar o crescimento indesejável da altura da fratura para maximizar a produção de petróleo a partir dos intervalos pretendidos. Consequentemente, os poços estão superando os poços de compensação próximos em 37% e 48% nas formações Bakken e Three Forks, respectivamente, enquanto usam intensidades de propante semelhantes.
  • Na Bacia Permiana, a OneStim implantou os serviços WellWatcher Stim e BroadBand Shield para a Callon Petroleum, para evitar interferência entre poços de origem e outros. O uso de etiquetas químicas para identificar possíveis pontos de comunicação durante todo o processo de estimulação de poço confirmou que o serviço Broadband Shield forneceu uma prevenção eficaz de transferência poço a poço.

A combinação de tecnologias e modelos de desempenho adequados para a bacia está permitindo o melhor desempenho de nossos clientes por meio de maior eficiência e otimização do fluxo de trabalho.

  • Na Bacia Permiana, a Occidental e a Schlumberger trabalharam juntas para estabelecer um programa diferenciado de desenvolvimento de ativos não convencionais. A Occidental construiu a instalação da Aventine, um centro integrado de operações e logística no Novo México, que é uma parte essencial de suas estratégias de liderança, inovação e desempenho superior na bacia. Como fornecedora exclusiva de serviços específicos, incluindo fraturamento e perfuração e bombagem hidráulica, a Schlumberger construiu e opera uma nova base na Aventine. Ambas as empresas estão alcançando eficiência recorde de fraturamento hidráulico por meio da otimização colaborativa de fluxos de trabalho e novas tecnologias adequadas para a bacia, como a tecnologia de fornecimento de fluido de fraturamento com conexão dupla MonoFlex*, o sistema de perfuração com estímulo multiestágio Fractal* e outros. Como resultado, as frotas OneStim quebraram os recordes de Permiano das duas empresas por etapas por mês quatro vezes diferentes este ano, com uma frota atingindo 267 etapas. Além disso, uma frota de fraturamento completou uma plataforma de dois poços com uma média de 20,2 horas de tempo de bombeamento por dia e um máximo em um único dia de 21,8 horas. Isso está muito acima do tempo de bombeamento típico da indústria, de 12 a 15 horas por dia em operações comparáveis.

Tabelas Financeiras

Demonstração condensada do resultado consolidado (Perdas)

(em milhões, exceto por quantidade de ações)

Terceiro trimestre Nove meses
Períodos encerrados em 30 de setembro,

2019

 

2018

 

2019

 

2018

 
Receita

US$ 8.541

US$ 8.504

US$ 24.689

US$ 24.636

Juros e outras receitas

21

36

61

118

Despesas
Custo das receitas

7.385

7.324

21.594

21.306

Pesquisa e engenharia

176

177

527

524

Geral e administrativo

120

105

345

330

Depreciações e outros (1)

12.692

-

12.692

184

Juros

160

147

462

434

Lucro (prejuízo) antes dos impostos

US$ (11.971)

US$ 787

US$ (10.870)

US$ 1.976

Despesa com impostos (benefício) (1)

(598)

129

(420)

348

Receita líquida (perda) (1)

US$ (11.373)

US$ 658

US$ (10.450)

US$ 1.628

Lucro líquido atribuível à participação minoritária

10

14

20

29

Lucro líquido (prejuízo) atribuível à Schlumberger (1)

US$ (11.383)

US$ 644

US$ (10.470)

US$ 1.599

 
Ganhos diluídos (prejuízo) por ação da Schlumberger (1)

US$ (8,22)

US$ 0,46

US$ (7,56)

US$ 1,15

 
Média de ações em circulação

1.385

1.385

1.385

1.385

Média de ações em circulação presumindo diluição

1.385

1.392

1.385

1.393

 
Depreciação e amortização incluídas nas despesas (2)

US$ 900

US$ 887

US$ 2.741

US$ 2.637

(1)

Consulte a seção intitulada “Encargos e créditos” para obter detalhes.

(2)

Inclui depreciação de propriedade, instalações e equipamento e amortização de ativos intangíveis, custos de dados sísmicos multicliente e investimentos

SPM.

Balanço patrimonial condensado consolidado

(em milhões)

30 de setembro,

 

31 de dezembro,

Ativos

2019

 

2018

Ativo circulante
Caixa e investimentos em curto prazo

US$ 2.292

US$ 2.777

Contas a receber

8.332

7.881

Outros ativos circulantes

5.527

5.073

16.151

15.731

Ativos fixos

9.605

11.679

Dados sísmicos multicliente

593

601

Fundo de comércio

16.112

24.931

Ativos intangíveis

7.282

8.727

Outros ativos

8.247

8.838

US$ 57.990

US$ 70.507

 
Passivos e patrimônio
Passivo circulante
Contas a pagar e passivo adquirido

US$ 10.364

US$ 10.223

Passivo estimado para imposto de renda

1.078

1.155

Empréstimos de curto prazo e proporção atual
das dívidas de longo prazo

340

1.407

Dividendos a pagar

701

701

12.483

13.486

Dívida de longo prazo

16.333

14.644

Impostos diferidos

591

1.441

Benefícios pós-aposentadoria

1.101

1.153

Outros passivos

3.155

3,197

33.663

33.921

Patrimônio

24.327

36.586

US$ 57.990

US$ 70.507

Liquidez

(em milhões)

Componentes da liquidez 30 de setembro de
2019
30 de junho de
2019
31 de dezembro de
2018
30 de setembro de
2018
Caixa e investimentos em curto prazo

US$ 2.292

US$ 2.348

US$ 2.777

US$ 2.854

Empréstimos de curto prazo e posição atual da dívida de longo prazo

(340)

(98)

(1.407)

(3.215)

Dívida de longo prazo

(16.333)

(16.978)

(14.644)

(14.159)

Dívida líquida (1)

US$ (14.381)

US$ (14.728)

US$ (13.274)

US$ (14.520)

 
Detalhes de alterações na liquidez:
 

Nove

 

Terceiro

 

Nove

Meses

 

Trimestre

 

Meses

Períodos encerrados em 30 de setembro,

2019

 

2019

 

2018

Lucro líquido (prejuízo) antes de participação minoritária

US$ (10.450)

US$ (11.373)

US$ 1.628

Reduções e outros encargos, líquido de imposto

11.979

11.979

164

US$ 1.529

US$ 606

US$ 1.792

Depreciação e amortização (2)

2.741

900

2.637

Despesa com remuneração com base em ações

329

135

259

Alteração no capital de giro

(1.340)

120

(1.147)

Outros

(80)

(16)

(159)

Fluxo de caixa das operações (3)

US$ 3.179

US$ 1.745

US$ 3.382

Despesas de capital

(1.230)

(413)

(1.539)

Investimentos de SPM

(526)

(194)

(719)

Dados sísmicos multicliente capitalizados

(181)

(72)

(63)

Fluxo de caixa livre (4)

1.242

1.066

1.061

Dividendos pagos

(2.077)

(692)

(2.077)

Programa de recompra de ações

(278)

(79)

(300)

Rendimentos de planos de ações de funcionários

219

113

256

Aquisições e investimentos de negócios, líquido de caixa adquirido mais dívida adquirida

(21)

(4)

(290)

Outros

(192)

(57)

(60)

(Aumento) redução da dívida líquida

(1.107)

347

(1.410)

Dívida líquida, começo do período

(13.274)

(14.728)

(13.110)

Dívida líquida, final do período

US$ (14.381)

US$ (14.381)

US$ (14.520)

(1)

“Dívida líquida” representa a dívida bruta menos espécie, investimentos de curto prazo e investimentos em renda fixa mantidos até o vencimento. A gerência acredita que o indicador de dívida líquida oferece informações úteis sobre o nível de endividamento da Schlumberger ao informar a quantia em espécie e os investimentos que podem ser usados para amortizar dívidas. Dívida líquida é uma medida financeira não GAAP, que deve ser considerada adicionalmente, e não como substituto ou superior à dívida total.

(2)

Inclui depreciação de propriedade, instalações e equipamentos e amortização de ativos intangíveis, custos de dados sísmicos multicliente e investimentos SPM.

(3)

Inclui pagamento de indenizações de aproximadamente US$ 104 milhões e US$ 33 milhões durante os nove meses e o terceiro trimestre encerrado em 30 de setembro de 2019, respectivamente, e US$ 265 milhões durante os nove meses encerrados em 30 de setembro de 2018.

(4)

“Fluxo de caixa livre” representa o fluxo de caixa das operações menos as despesas de capital, investimentos SPM e custos de dados sísmicos multicliente capitalizados. A administração acredita que o fluxo de caixa livre é uma medida de liquidez importante para a empresa e útil para os investidores e para a gestão como uma medida da capacidade da Schlumberger de geração de caixa. Uma vez que as necessidades e as obrigações do negócio são atendidas, esse dinheiro pode ser usado para reinvestir na empresa, para crescimento futuro ou para devolver aos nossos acionistas por meio de pagamentos de dividendos ou recompra de ações. O fluxo de caixa livre não representa o fluxo de caixa residual disponível para despesas discricionárias. O fluxo de caixa livre é uma medida financeira não GAAP que deve ser considerada além de, e não como substituto para, ou superior, ao fluxo de caixa livre de operações.

Encargos e créditos

Além de resultados financeiros determinados de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos (generally accepted accounting principles, GAAP) dos EUA, este comunicado do terceiro trimestre de 2019 inclui também medidas financeiras não GAAP (conforme definição na Norma G da SEC). O lucro líquido (perda), excluindo encargos e créditos, bem como medidas dele derivadas (incluindo EPS diluído, excluindo encargos e créditos; o lucro líquido da Schlumberger (perda), excluindo encargos e créditos; e taxa de imposto efetiva, excluindo encargos e créditos) são medidas financeiras não GAAP. A administração acredita que a exclusão dos encargos e créditos destas medidas financeiras permite avaliar, de forma mais eficaz, o período de operações da Schlumberger durante o período e identificar as tendências operacionais que poderiam ser mascarados pelos itens excluídos. Estas medidas também são utilizadas pela administração como medidas de desempenho na determinação de certa compensação de incentivo. As medidas financeiras não GAAP anteriores devem ser consideradas adicionalmente, e não como um substituto ou superior a outras medidas de desempenho financeiras preparadas de acordo com GAAP. O seguinte é uma reconciliação destas medidas não GAAP com as medidas GAAP comparáveis.

(em milhões, exceto por quantidade de ações)

 
Terceiro trimestre de 2019
Antes dos impostos Impostos Participações
minoritárias
Líquido
EPS diluído
Lucro líquido da Schlumberger (perda) (base GAAP)

US$ (11.971)

US$ (598)

US$ 10

US$ (11.383)

US$ (8,22)

Fundo de comércio

8.828

43

-

8.785

6,34

Bombeamento por pressão na América do Norte

1.575

344

-

1.231

0,89

Ativos intangíveis

1.085

248

-

837

0,6

Outros relacionados com a América do Norte

310

53

-

257

0,19

Schlumberger Production Management

294

-

-

294

0,21

Investimentos pelo método de equivalência patrimonial

231

12

-

219

0,16

Argentina

127

-

-

127

0,09

Outros

242

13

-

229

0,17

Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos

US$ 721

US$ 115

US$ 10

US$ 596

US$ 0,43

 
Segundo trimestre de 2018
Antes dos impostos Impostos Participações
minoritárias
Líquido
EPS diluído
Lucro líquido da Schlumberger (base GAAP)

US$ 547

US$ 106

US$ 11

US$ 430

US$ 0,31

Redução da força de trabalho

184

20

-

164

0,12

Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos

US$ 731

US$126

US$ 11

US$ 594

US$ 0,43

(em milhões, exceto por quantidade de ações)

 
Nove meses de 2019
Antes dos impostos Impostos Participações
minoritárias
Líquido
EPS diluído *
Lucro líquido da Schlumberger (perda) (base GAAP)

US$ (10.870)

US$ (420)

US$ 20

US$ (10.470)

US$ (7,56)

Fundo de comércio

8.828

43

-

8.785

6,34

Bombeamento por pressão na América do Norte

1.575

344

-

1.231

0,89

Ativos intangíveis

1.085

248

-

837

0,6

Outros relacionados com a América do Norte

310

53

-

257

0,19

Schlumberger Production Management

294

-

-

294

0,21

Investimentos pelo método de equivalência patrimonial

231

12

-

219

0,16

Argentina

127

-

-

127

0,09

Outros

242

13

-

229

0,17

Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos

US$ 1.822

US$ 293

US$ 20

US$ 1.509

US$ 1,08

 
Nove meses de 2018
Antes dos impostos Impostos Participações
minoritárias
Líquido
EPS diluído
Lucro líquido da Schlumberger (base GAAP)

US$ 1.976

US$ 348

US$ 29

US$ 1.599

US$ 1,15

Redução da força de trabalho

184

20

-

164

0,12

Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos

US$ 2.160

US$ 368

US$ 29

US$ 1.763

US$ 1,27

 

* Não adicionar devido ao arredondamento.

Não houve encargos ou créditos registrados durante os seis primeiros meses de 2019.

Segmentos

(em milhões)
Três meses encerrados em
30 de setembro de 2019 30 de junho de 2019 30 de setembro de 2018
Receita Lucro
(prejuízo)
antes
dos impostos
Receita Lucro
antes dos
impostos
Receita Lucro
antes dos
impostos
Caracterização de Reservatórios

US$ 1.651

US$ 360

US$ 1.558

US$ 317

US$ 1.587

US$ 361

Perfuração

2.470

305

2.421

300

2.429

339

Produção

3.153

288

3.077

235

3.249

320

Cameron

1.363

173

1.328

165

1.386

160

Eliminações e outros

(96)

(30)

(115)

(49)

(147)

(28)

Receita operacional por segmento, antes dos impostos

1.096

968

1.152

Corporativos e outros

(231)

(238)

(234)

Renda de juros(1)

7

9

8

Despesa com juros(1)

(151)

(146)

(139)

Encargos e créditos(2)

(12.692)

-

-

US$ 8.541

US$ (11.971)

US$ 8.269

US$ 593

US$ 8.504

US$ 787

 
(em milhões)
Nove meses encerrados
30 de setembro de 2019 30 de setembro de 2018
Receita Lucro
(prejuízo)
antes
dos impostos
Receita Lucro
antes dos
impostos
Caracterização de Reservatórios

US$ 4.669

US$ 959

US$ 4.602

US$ 987

Perfuração

7.279

913

6.789

921

Produção

9.120

740

9.458

853

Cameron

3.949

486

4.175

522

Eliminações e outros

(328)

(126)

(388)

(63)

Receita operacional por segmento, antes dos impostos

2.972

3.220

Corporativos e outros

(742)

(699)

Renda de juros(1)

25

44

Despesa com juros(1)

(433)

(405)

Encargos e créditos (2)

 

 

(12.692)

 

 

 

(184)

 

 

 

 

 

US$ 24.689

 

US$ (10.870)

 

US$ 24.636

 

US$ 1.976

 

(1)

Exclui juros incluídos nos resultados do segmento.

(2)

Consulte a seção intitulada “Encargos e créditos” para obter detalhes.

Os valores de alguns períodos anteriores foram reclassificados para manter a conformidade com o demonstrativo do período atual.

Informações complementares

(1)

 

Qual é a orientação capex para o ano inteiro de 2019?

 

 

O Capex (excluindo investimentos multicliente e SPM) para o ano inteiro de 2019 deverá ser aproximadamente entre US$ 1,6 bilhão e US$ 1,7 bilhão, o que é inferior aos US$ 2,2 bilhões gastos em 2018.

 

 

 

(2)

 

Qual foi o fluxo de caixa operacional e o fluxo de caixa livre para o terceiro trimestre de 2019?

 

 

O fluxo de caixa de operações do terceiro trimestre de 2019 foi de US$ 1,7 bilhão. O fluxo de caixa livre do terceiro trimestre de 2019 foi de US$ 1.1 bilhão.

 

 

 

(3)

 

O que foi incluído em “Juros e outros rendimentos” para o terceiro trimestre de 2019?

 

 

“Juros e outros rendimentos” para o terceiro trimestre de 2019 foi de US$ 21 milhões. Esse valor foi composto por ganhos com investimentos de método de equivalência patrimonial de US$ 13 milhões e renda de juros de US$ 8 milhões.

 

 

 

(4)

 

Como a renda sobre juros e as despesas com juros mudaram durante o terceiro trimestre de 2019?

 

 

A renda de juros de US$ 8 milhões do terceiro trimestre de 2019 diminuiu US$ 3 milhões sequencialmente. As despesas com juros de US$ 160 milhões diminuíram US$ 4 milhões sequencialmente.

 

 

 

(5)

 

Qual é a diferença entre o lucro consolidado (perda) antes dos impostos e o lucro operacional do segmento antes dos impostos da Schlumberger?

 

 

A diferença consiste, principalmente, de itens corporativos, encargos e créditos e renda de juros e despesa com juros não alocados aos segmentos, bem como despesa com remuneração com base em ações, despesa com amortização associada a alguns ativos intangíveis, algumas iniciativas gerenciadas de modo centralizado e outros itens não operacionais.

 

 

 

(6)

 

Qual foi a alíquota efetiva de imposto (effective tax rate, ETR) do terceiro trimestre de 2019?

 

 

A ETR do terceiro trimestre de 2019, calculada de acordo com GAAP, foi de 5% em comparação com 16,7% do segundo trimestre de 2019. O ETR do terceiro trimestre de 2019, excluindo encargos e créditos, foi de 16,0%. Não houve encargos ou créditos durante o segundo trimestre de 2019.

 

 

 

(7)

 

Quantas ações ordinárias estavam em circulação em 30 de setembro de 2019 e como isso mudou a partir do fim do trimestre anterior?

 

 

Havia 1.384 bilhão de ações ordinárias em circulação em 30 de setembro de 2019. A tabela abaixo mostra a alteração no número de ações em circulação entre 30 de junho de 2019 a 30 de setembro de 2019.

 

(em milhões)

Ações em circulação em 30 de junho de 2019

 

1.383

 

Ações emitidas de acordo com o plano de compra de ações de funcionários

 

3

 

Aquisição de ações restritas

 

-

 

Programa de recompra de ações

 

(2)

 

Ações em circulação em 30 de setembro de 2019

 

1.384

(8)

Qual foi o número médio ponderado de ações em circulação durante o terceiro trimestre de 2019 e o segundo trimestre de 2019? Como isso se reconcilia com o número médio de ações em circulação, presumindo a diluição, usado no cálculo do lucro diluído por ação, excluindo encargos e créditos?

 

O número médio ponderado de ações em circulação durante o terceiro trimestre de 2019 foi de 1,385 bilhão, e de 1,384 bilhão durante o segundo trimestre de 2019.

 

Abaixo está uma reconciliação da média ponderada de ações em circulação com relação ao número médio de ações em circulação, presumindo a diluição usada no cálculo do lucro diluído por ação, excluindo encargos e créditos.

(em milhões)
Terceiro trimestre de
2019
Segundo trimestre de
2019
Média ponderada de ações em circulação

1.385

1.384

Exercício presumido de opções de compra de ações

-

-

Ações restritas não adquiridas

11

11

Média de ações em circulação, assumindo diluição

1.396

1.395

(9)

Qual era o saldo não amortizado de investimentos da Schlumberger em projetos de SPM em 30 de setembro de 2019 e como isso mudou, em termos de investimento e amortização, quando comparado com 30 de junho de 2019?

O saldo não amortizado de investimentos da Schlumberger em projetos de SPM foi de aproximadamente US$ 3,9 bilhões e US$ 4,2 bilhões em 30 de setembro de 2019 e 30 de junho de 2019, respectivamente. Esses valores foram incluídos em Outros ativos no Balanço patrimonial consolidado condensado da Schlumberger. A alteração no saldo não amortizado dos investimentos da Schlumberger nos projetos de SPM foi conforme descrito abaixo:

(em milhões)
Balanço em 30 de junho de 2019

US$ 4.206

Investimentos de SPM

194

Prejuízo

(294)

Amortização do investimento de SPM

(188)

Outros

(15)

Balanço em 30 de setembro de 2019

US$ 3.903

(10)

 

Qual foi o volume de vendas multiclientes da WesternGeco no terceiro trimestre de 2019?

 

 

As vendas multiclientes, incluindo as taxas de transferência, foram de US$ 200 milhões no terceiro trimestre de 2019 e US$ 181 milhões no segundo trimestre de 2019.

 

 

 

(11)

 

Qual era a pendência da WesternGeco no final do terceiro trimestre de 2019?

 

 

A pendência da WesternGeco, que é baseada nos contratos assinados com os clientes, era de US$ 321 milhões no final do terceiro trimestre de 2019. Era de US$ 312 milhões ao final do segundo trimestre de 2019.

 

 

 

(12)

 

Quais foram os pedidos e os pedidos pendentes dos negócios Drilling Systems e OneSubsea da Cameron?

 

 

Os pedidos e pedidos pendentes da Drilling Systems e OneSubsea foram conforme descrito abaixo:

(em milhões)
Pedidos Terceiro trimestre de
2019
Segundo trimestre de
2019
OneSubsea

US$ 320

US$ 428

Drilling Systems

US$ 163

US$ 196

 
Pedidos pendentes (no final do período)
OneSubsea*

US$ 1.822

US$ 2.170

Drilling Systems

US$ 496

US$ 541

*Os pedidos pendentes da OneSubsea do terceiro trimestre de 2019 refletem um projeto cancelado no Mar do Norte.

(13)

Quais são os componentes do encargo antes de impostos de US$ 12,7 bilhões incluídos em Depreciação e outros na Demonstração consolidada dos resultados (Perdas)?

 

Os componentes do encargo antes dos impostos de US$ 12,7 bilhões são os seguintes (em milhões):

Fundo de comércio (a)

US$ 8.828

Ativos intangíveis (b)

US$ 1.085

Bombeamento por pressão na América do Norte (c)

US$ 1.575

Outros relacionados com a América do Norte (d)

US$ 310

Argentina (e)

US$ 127

Investimentos pelo método de equivalência patrimonial (f)

US$ 231

Schlumberger Production Management (g)

US$ 294

Outros (h)

US$ 242

US$ 12.692

(a)

 

Como resultado das avaliações de mercado, a Schlumberger determinou que o valor contábil de algumas de suas unidades de relatório estava acima de seus valores justos, resultando em uma taxa de depreciação de fundo de comércio de US$ 8,8 bilhões. Esse encargo refere-se principalmente ao fundo de comércio associado à aquisição da Smith International, Inc. em 2010 (“Smith”) (uma transação de 100% das ações) e à aquisição da Cameron International Corporation em 2016 (uma transação de 78% das ações) em 2016.

(b)

 

A Schlumberger registrou um encargo de depreciação de ativos intangíveis de US$ 1,085 bilhão. US$ 842 milhões desse encargo referem-se a ativos intangíveis registrados em conexão com a aquisição da Smith pela Schlumberger em 2010. Os US$ 243 milhões restantes referem-se principalmente a ativos intangíveis registrados em conexão com certas outras aquisições na América do Norte.

(c)

 

A Schlumberger registrou uma cobrança de US$ 1,575 bilhão relacionada com os negócios de bombeamento por pressão na América do Norte. Esse valor consiste em US$ 1,332 bilhão em equipamentos de bombeamento por pressão e ativos relacionados; US$ 98 milhões em ativos de direito de uso em arrendamentos operacionais; US$ 121 milhões referentes a um contrato de fornecimento; US$ 19 milhões em estoque; e US$ 13 milhões em indenização.

(d)

 

Relacionado principalmente com outros negócios na América do Norte e consiste em US$ 230 milhões em depreciação de ativos fixos, US$ 70 milhões em redução de estoques e US$ 10 milhões em indenizações.

(e)

 

Como resultado dos desafios econômicos em andamento na Argentina, a Schlumberger registrou US$ 127 milhões em encargos. Isso consiste em US$ 72 milhões em depreciação de ativos, um custo de desvalorização de US$ 26 milhões e US$ 29 milhões em indenizações.

(f)

 

Relacionado com determinados investimentos pelo método de equivalência patrimonial que foram determinados como sendo não afetados temporariamente.

(g)

 

Relacionado com o valor contábil de certos projetos menores de SPM.

(h)

 

Consiste em US$ 62 milhões em indenizações; US$ 57 milhões relacionados com a aceleração da despesa de remuneração baseada em ações associada a certos indivíduos; US$ 49 milhões em custos de alienação de negócios; US$ 29 milhões relativos à recompra de determinadas notas privilegiadas; e US$ 45 milhões em outras provisões.

(14)

Qual é o efeito de despesa de amortização e depreciação das despesas de desvalorização nos resultados do terceiro trimestre?

Como esses encargos por depreciação entraram em vigor em 31 de agosto de 2019, os resultados operacionais do terceiro trimestre incluem uma redução de um mês na despesa de depreciação e amortização de US$ 27 milhões. Aproximadamente US$ 21 milhões desse valor referem-se ao segmento de produção. Os US$ 6 milhões restantes são refletidos em nosso item da linha “Corporativos e outros”. O impacto após impostos dessa redução de um mês é de aproximadamente um centavo e meio em termos de EPS.

Sobre a Schlumberger

A Schlumberger é a maior fornecedora mundial de tecnologia para caracterização, perfuração, produção e processamento de reservatórios para o setor de petróleo e gás. Com vendas de produtos e serviços em mais de 120 países e empregando aproximadamente 105.000 pessoas que representam mais de 140 nacionalidades, a Schlumberger fornece a gama mais abrangente de produtos e serviços do setor, desde a exploração até a produção, e soluções integradas de poro a oleoduto que otimizam a recuperação de hidrocarbonetos para proporcionar desempenho do reservatório.

A Schlumberger Limited tem escritórios executivos em Paris, Houston, Londres e Haia, e informou receitas de US$ 32,82 bilhões em 2018. Para mais informações, acesse www.slb.com.

*Marca da Schlumberger ou das empresas Schlumberger.

Observações

A Schlumberger realizará uma teleconferência para discutir o comunicado à imprensa de receitas e o panorama comercial na sexta-feira, 18 de outubro de 2019. A chamada está programada para começar às 8h30m. horário da zona leste dos EUA (ET). Para acessar a teleconferência, que é aberta ao público, entre em contato com o operador da teleconferência pelo telefone +1 (800) 288-8967 na América do Norte ou +1 (612) 333-4911 fora da América do Norte, cerca de dez minutos antes do horário de início agendado para a conferência. Peça para participar da “Schlumberger Earnings Conference Call”. Na conclusão da teleconferência, uma reprodução de áudio estará disponível até 19 de novembro de 2019, ligando para +1 (800) 475-6701 na América do Norte, ou +1 (320) 365-3844 fora da América do Norte e informando o código de acesso 471224. A teleconferência será transmitida pela internet simultaneamente em www.slb.com/irwebcast apenas com áudio. Uma reprodução do webcast também estará disponível no mesmo site até 19 de novembro de 2019.

Este comunicado sobre os lucros do terceiro trimestre de 2019, bem como outras declarações que fazemos, contêm “declarações prospectivas” de acordo com o significado das leis federais sobre valores mobiliários, que incluem declarações que não são fatos históricos, como nossas previsões ou expectativas com relação ao panorama do negócio; crescimento da Schlumberger como um todo e cada um dos seus segmentos (e produtos e áreas geográficas específicas dentro de cada segmento); procura de petróleo e gás natural e o crescimento da produção; os preços do petróleo e do gás natural; melhorias nos procedimentos operacionais e nas tecnologias, inclusive nosso programa de transformação; despesas de capital pela Schlumberger e pelo setor de petróleo e gás; estratégias do negócio dos clientes da Schlumberger; nossa taxa de imposto efetiva; condições econômicas globais futuras e resultados futuros das operações. Essas declarações estão sujeitas a riscos e incertezas, inclusive, entre outros, condições econômicas globais; mudanças nos gastos com produção e exploração pelos clientes da Schlumberger e mudanças no nível de desenvolvimento e exploração de petróleo e gás natural; condições gerais econômicas, políticas e comerciais em importantes regiões do mundo; riscos cambiais; pressão de preços; fatores climáticos e sazonais; atrasos, modificações ou cancelamentos operacionais; queda de produção; mudanças nas normas regulatórias e governamentais, inclusive as associadas com exploração de gás e petróleo offshore, fontes radioativas, explosivos, produtos químicos, serviços de fraturamento hidráulico e iniciativas relacionadas com o clima; a incapacidade da tecnologia de atender aos novos desafios da exploração e outros riscos e incertezas detalhados neste comunicado de lucros do terceiro trimestre de 2019 e em nossos mais recentes formulários 10-K,10-Q e 8-K protocolados ou enviados à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (Securities and Exchange Commission, SEC). Se um ou mais desses ou outros riscos ou incertezas se materializarem (ou as consequências de tais mudanças de desenvolvimento), ou se nossas premissas subjacentes se mostrarem incorretas, os resultados reais podem divergir materialmente dos refletidos em nossas declarações prospectivas. A Schlumberger descarta qualquer intenção ou obrigação de atualizar ou revisar tais declarações, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou qualquer outra razão.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Simon Farrant — Vice-presidente de Relacionamento com Investidores, Schlumberger Limited
Joy V. Domingo — Diretor de Relacionamento com Investidores, Schlumberger Limited
Escritório +1 (713) 375-3535
investor-relations@slb.com

Contacts

Simon Farrant — Vice-presidente de Relacionamento com Investidores, Schlumberger Limited
Joy V. Domingo — Diretor de Relacionamento com Investidores, Schlumberger Limited
Escritório +1 (713) 375-3535
investor-relations@slb.com