A cada 10 segundos uma pessoa morre no mundo por causa do consumo de álcool

O álcool é considerado um fator-chave para o desenvolvimento de mais de 200 doenças; no entanto, a neurorregulação pode ajudar muitos pacientes a curar o vício.

MADRI--()--O problema do alcoolismo continua causando grandes estragos na sociedade. Um drama familiar que afeta milhões de lares, provocando mais de 3 milhões de mortes por ano em todo o mundo, de acordo com os dados apresentados em um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS). A própria organização expõe uma preocupante tendência em alta. Segundo os seus dados, poderíamos afirmar que a cada 10 segundos uma pessoa morre no mundo pelo uso nocivo dessa substância.

Na Espanha, os dados atuais são alarmantes: Cerca de 10% da população entre 15 e 64 anos consumiu álcool diariamente nos últimos 30 dias. E o que é mais significativo: mais de 4,5 milhões dos espanhóis já praticaram o“binge drinking” (consumir 4-5 ou mais doses em um intervalo de 2 horas) durante o último mês. Em outras palavras, uma em cada quatro pessoas que consumiu álcool no último mês o fez em forma de "binge", revelou a última pesquisa EDADES – publicada há poucos dias pelo Plano Nacional sobre Drogas.

Apesar de ser uma droga legal aceita e regularizada na Espanha, o fato é que o abuso de álcool, além de criar uma dependência, é considerado um elemento crucial no desenvolvimento de mais de 200 doenças, afirma a OMS. Estas vão desde distúrbios psiquiátricos, como ansiedade ou depressão, até a cirrose alcoólica ou o câncer.

Nestes casos avançados, a abordagem clínica é complicada. Um exemplo representativo é o de um homem, 50 anos, com um consumo diário de 10 unidades de álcool por um período de 20 anos. Antes de tratar o alcoolismo, ele padece de doença hepática alcoólica, hipertensão arterial, azia crônica, doença pulmonar obstrutiva crônica, cálculos renais e insônia.

A neurorregulação rápida consegue iniciar mudanças significativas no cérebro do paciente, sendo um fator decisivo para a sua recuperação. “Consiste na recuperação neuronal, ajudando a restaurar as funções do cérebro que foram afetadas pelo uso de substâncias”, explica o diretor do TAVAD, dr. Juan José Legarda, criador deste avançado tratamento para os vícios, único na Espanha.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

TAVAD, Tratamientos Avanzados de la Adicción
Departamento de Comunicação
Juan José Legarda , +34 91 737 39 32
juanjose.legarda@tavad.com
www.tavad.com

Contacts

TAVAD, Tratamientos Avanzados de la Adicción
Departamento de Comunicação
Juan José Legarda , +34 91 737 39 32
juanjose.legarda@tavad.com
www.tavad.com