Resultados dos Relatórios do Quarto Trimestre de 2014 da General Cable

HIGHLAND HEIGHTS, Ky.--()--A General Cable Corporation (NYSE: BGC) divulgou hoje os resultados do quarto trimestre, que terminou em 31 de dezembro de 2014. Com relação ao quarto trimestre de 2014, a Empresa gerou lucro líquido ajustado por ação de $0,15 e receita operacional ajustada de $46 milhões, em conformidade com as orientações da diretoria. Com relação ao quarto trimestre de 2014, a perda por ação divulgada foi de $ 2,86, e a receita operacional foi de $14 milhões. Com relação ao ano todo de 2014, a Empresa gerou um fluxo de caixa operacional ajustado de $212 milhões e relatou um fluxo de caixa operacional de $134 milhões. Veja a página 3 deste comunicado à imprensa para obter informações sobre a reconciliação dos ajustados com os resultados reportados.

Destaques

  • Receita operacional ajustada do quarto trimestre e EPS ajustada em conformidade com as orientações da diretoria
  • Meta de fluxo de caixa operacional ajustado para todo o ano de 2014 excedida
  • Dívida líquida reduzida em $197 milhões e disponibilidade aumentada para $425 milhões, de acordo com a linha de crédito da Empresa com base nos EUA e na Europa durante o quarto trimestre
  • Concluída a venda da participação da Empresa nas Filipinas para a obtenção de recursos de caixa de $67 milhões, um passo inicial importante para simplificar o portfólio da Empresa e reduzir a complexidade operacional
  • Progresso contínuo na reestruturação do programa com substancialmente todas as iniciativas para gerar economias de $75 milhões anunciadas ao longo do quarto trimestre, incluindo ações planejadas na América do Norte e na América Latina
  • Premiação Melhores Fábricas de 2014 da Industry Week concedida à instalação da Empresa em Marion, Indiana
  • Adotada a taxa de câmbio SICAD II na Venezuela

Gregory B. Kenny, Presidente e CEO, declarou, “ - Nós estamos fazendo progressos significativos em nossa alienação e nos programas de reestruturação, e continuaremos focados na implementação dessas iniciativas estratégicas para simplificar nosso portfólio geográfico, reduzir a complexidade e reduzir a base de custos de nossas principais operações. A venda de nossas particições nas Filipinas marcou um primeiro passo muito importante na implementação de nosso programa de alienação. Com o anúncio de ações de reestruturação a serem tomadas na América do Norte e na América Latina no quatro trimestre, cuja previsão é gerar aproximadamente $15 milhões, ou 20% da economia de custos anual de $75 milhões, agora nós anunciamos substancialmente todas as iniciativas planejadas, conforme descrito em julho de 2014. Continuamos a avaliar cuidadosamente mais ações de reestruturação em nossas principais operações, uma vez que focamos em obter maiores retornos de nossos negócios na América do Norte, América Latina e Europa em um ambiente operacional difícil em curso, caracterizado mais recentemente pelo impacto da volatilidade dos preços do metal e da queda nos preços do petróleo. A busca pelo próximo CEO e por um diretor de operações experiente independente está progredindo sob a orientação de nossos diretores externos.”

Brian J. Robinson, Vice-Presidente Executivo e Diretor Financeiro, disse que “ - Nós geramos $212 milhões de fluxo de caixa operacional ajustado para 2014, principalmente devido à forte gestão de capital de giro de, particularmente de estoque, durante o quarto trimestre. Nós aplicamos os procedimentos da venda nas Filipinas para a redução da dívida, uma prioridade fundamental para a Empresa. A nossa posição de liquidez é forte, assim como a disponibilidade nos termos de nossa linha de crédito na América do Norte e na Europa, aumentada para $425 milhões. Nós também mantemos um incremental de $120 milhões de liquidez na América Latina (excluindo a Venezuela), incluindo capital e várias linhas locais de capital de giro. Nós estamos bem posicionados para financiar o negócio, incluindo os requisitos de capital de giro, reestruturação de atividades, dividendos trimestrais e aposentadoria de nossos títulos com taxas flutuantes no valor de $ 125 milhões, com vencimento em abril de 2015”.

Quarto Trimestre de 2014 em comparação ao Quarto Trimestre de 2013

As vendas líquidas do quarto trimestre de 2014 foram de $1,547 milhão, uma queda de 6% em comparação ao quarto trimestre de 2013 em uma base ajustada por metal. A unidade de volume nas principais operações da Empresa, consistindo na America do Norte, na Europa e na América Latina (excluindo a Venezuela) caiu 6% ano ano, principalmente devido aos baixos carregamentos de cabo de transmissão aérea na América do Norte e no Brasil, assim como a uma demanda mais baixa do mercado final em toda a Europa. Excluindo os cabos de transmissão aérea na América do Norte e no Brasil, a unidade de volume nas principais operações da Empresa aumentou 2% ano ao ano, principalmente devido à demanda por produtos de distribuição e especiais de energia elétrica na América do Norte. A receita operacional ajustada para o quarto trimestre de 2014, de $46 milhões, caiu para $5 milhões a partir do quarto trimestre de 2013 (excluindo a Venezuela de ambos os períodos). Em geral, as receitas operacionais ajustadas totais para o quarto trimestre de 2014 refletem o benefício das iniciativas de reestruturação e os melhores resultados ano após ano na América do Norte, que foram compensados pelo impacto da demanda mais baixa em toda a Europa.

Quarto Trimestre de 2014 em comparação ao Terceiro Trimestre de 2014

As vendas líquidas do quarto trimestre de 2014 tiveram um aumento de 3% em relação ao terceiro trimestre de 2014 em uma base ajustada por metal. Excluindo os cabos de transmissão aérea na América do Norte e no Brasil, a unidade de volume referente ao quarto trimestre de 2014 nas principais operações da empresa não apresentou variação em relação ao terceiro trimestre. Sequencialmente, a receita operacional ajustada teve redução de $9 milhões no quarto trimestre, devido, principalmente, a tendências de demanda sazonais, incluindo o fechamento planejado de fábricas.

Outras despesas

Com vigência a partir de 31 de dezembro de 2014, a Empresa adotou a taxa de câmbio SICAD II de 50 bolívares por dólar para remedir seu balanço local na Venezuela, que resultou em uma perda reportada de $91 milhões no quarto trimestre. Excluindo o impacto da Venezuela, outra despesa foi de $8 milhões para o quarto trimestre, refletindo principalmente uma marca para perdas de mercado de $3 milhões em instrumentos derivativos contabilizados como hedges econômicos (usados principalmente para gerenciar a moeda e o risco de commodities no negócios de projeto global da Empresa) e as perdas de transação com moeda estrangeira de $5 milhões.

Liquidez - excluindo a Venezuela

A dívida líquida foi de $ 1.162 milhões no final do quarto trimestre de 2014, um redução de $ 197 milhões com relação ao final do terceiro trimestre de 2014. A redução da dívida líquida é devida principalmente a reduções no capital de giro e ao uso de recursos de caixa gerados pela venda de participações da Empresa no Brasil para a redução da dívida. A diminuição do capital de giro reflete principalmente o impacto das tendências sazonais normais, incluindo o cumprimento de metas agressivas de redução de inventárioe a cobrança dos pagamentos do marco do projeto miliário submarino.

Perspectiva do Primeiro Trimestre de 2015 para as principais operações da Empresa, consistindo da América do Norte, América Latina e Europa (excluindo a Venezuela, a África e a Região Ásia-Pacífico)

As receitas no primeiro trimestre deverão estar na faixa de $1,1 a $ 1,15 bilhão. O crescimento previsto da unidade de volume nas operações principais da Empresa deve ficar abaixo dos 5%, em sequência, devido principalmente às tendências de demanda sazonal. A Empresa espera que a receita operacional ajustada fique na casa dos $10 a $25 milhões no primeiro trimestre. Os lucros ajustados por ação deverão estar na faixa de $(0,16) a $(0,01) por ação no primeiro trimestre. A perspectiva do primeiro trimestre da Empresa presume que o preço do cobre (COMEX) e do alumínio (LME) fique entre $2,60 e $0,84. As perspectivas para o primeiro trimestre não incluem os resultados operacionais da Venezuela nem incluem os resultados operacionais da Região Ásia Pacífico e da África. Conforme observado nas Informações de Segmento, a Empresa reformulou seus segmentos para alinhá-los com a sua estratégia atual de simplificação do portfólio e sua nova estrutura de gestão, incluindo apresentar uma novo segmento reportável da Região Ásia-Pacífico e África. Para efeitos contábeis, essas operações não atendes ao requisitos para ser apresentadas como operações descontinuadas.

“Em geral, prevemos um começo de ano lento, impulsionado pelo impacto das tendências de demanda sazonais típicas e preços do metal muito mais baixos. Normalmente, o primeiro trimestre é o nosso período mais lento do ano, devido às atividades limitadas de construção, devido, principalmente, ao clima e aos feriados prolongados. A recente queda nos preços do cobre e do alumínio é esperada como um vento contrário aos resultados operacionais no primeiro trimestre na faixa de $15 a $20 milhões, uma vez que nós vendemos um estoque com custo médio ponderado mais alto em um ambiente de metal de custo inferior sob nossa metodologia de contabilidade de custo médio ponderado. No entanto, se esse ambiente de metal de custo inferior persistir, nós esperamos gerar dinheiro ao passo que nosso investimento em capital de giro diminui. Enquanto nós claramente não podemos controlar fatores macroeconômicos, estou muito satisfeito com o nosso progresso naquilo que podemos controlar, incluindo o nosso programa de alienação e demais oportunidades de redução de custo”, concluiu Kenny.

Medições Financeiras Não PCGA

A receita operacional ajustada (definida como a receita operacional antes de encargos extraordinários, não recorrentes ou incomuns, e outros determinados itens), os lucros ajustados por ação (definidos como os lucros diluídos por ação antes de encargos extraordinários, não recorrentes ou incomuns e outros determinados itens), o fluxo de caixa operacional ajustado (definido como o fluxo de caixa antes de encargos extraordinários, não recorrentes ou incomuns e outros determinados itens) e a dívida líquida (definida como a dívida em longo prazo mais a parcela atual da dívida em longo prazo menos os equivalentes em caixa) são “medidas financeiras não PCGA”, conforme definido sob as regras da Comissão de Valores Mobiliários.

Essas medições financeiras não PCGA definidas pela Empresa estão sendo fornecidas porque a diretoria acredita que possam ser úteis para analisar o desempenho operacional dos negócios e são consistentes com a forma como a diretoria analisa as tendências empresariais subjacentes. O uso de medidas não PCGA pode ser inconsistente com medidas semelhantes apresentadas por outras empresas e deve ser realizado apenas em conjunto com nossos resultados reportados de acordo com os PCGA. Os resultados ajustados e a orientação refletem a remoção do impacto das nossas operações na Venezuela de forma autônoma devido à contínua incerteza econômica e política daquele país, impulsionada principalmente pelo sistema de troca de moeda estrangeira, valores máximos/limitações de lucro impostos pelo governo e ao acesso limitado a dólares norte-americanos para a importação de matéria-prima. No entanto, esperamos que as operações em curso na Venezuela continuem, e não podemos prever os valores de quaisquer receitas ou despesas futuras que possamos incorrer com relação às nossas operações na Venezuela. Certos resultados históricos de nossas operações na Venezuela de forma autônoma são fornecidos na Apresentação ao Investidor do Quarto Trimestre de 2014, disponível no site da Empresa na Internet. A orientação para o primeiro trimestre de 2015 reflete a exclusão dos resultados operacionais da Região Ásia-Pacífico e da África, uma vez que estamos em processo de desinvestimento nessas operações e, portanto, não podemos prever os valores de quaisquer receitas operacionais ou despesas futuras que possamos incorrer.

Uma reconciliação da receita operacional ajustada para a receita operacional reportada e dos lucros ajustados por ação para os lucros reportados por ação para os quartos trimestres de 2014 e 2013 e para o terceiro trimestre de 2014 está prevista na tabela abaixo. Uma reconciliação dos fluxos de caixa operacionais ajustados para os fluxos de caixa operacionais reportados está incluída na Apresentação ao Investidor do Quarto Trimestre de 2014, disponível no site da Empresa na Internet. Em relação à receita operacional ajustada e aos lucros por ação ajustados esperados para o primeiro trimestre de 2015, a Empresa não pode fornecer uma reconciliação entre essas medições financeiras não PCGA para com as PCGA, porque não fornece orientação específica para a quaisquer encargos extraordinários, não recorrentes ou incomuns e outros determinados itens. Esses itens ainda não ocorreram, estão fora do controle da Empresa e/ou não podem ser previstos de forma razoável. Como resultado, a reconciliação das medições de orientações não GAAP para com as GAAP não está disponível sem um esforço razoável, e a Empresa não é capaz de abordar o provável significado das informações não disponíveis.

A conciliação da receita operacional e lucro por ação para receita operacional não PCGA e lucro por ação ajustados é:

  4º trimestre       3º trimestre
2014       2013 2014
em milhões, exceto pelos valores das ações Receita
Operacional
  EPS Receita
Operacional
  EPS Receita
Operacional
  EPS
Conforme relatado $ 14,2 $ (2,86 ) $ 65,2 $ 0,27 $ (78,6 ) $ (2,55 )
Ajustes de conciliação de receita operacional/EPS
Despesa com juros de débito conversível não monetário - 0,01 - 0,09 - 0,01
Perda ou ganho sobre instrumentos derivativos - 0,04 - 0,04 - (0,03 )
Encargos de reestruturação e indenização 25,5 0,36 - - 123,8 2,55
Custos de correção e legais 3,9 0,05 4,8 0,05 2,5 0,03
Liquidação de projetos e seguros (17,2 ) (0,21 ) - - (5,0 ) (0,06 )
Imparidade do Brasil - - - - 13,1 0,16
Ganho nas venda nas Filipinas (17,6 ) (0,22 ) - - - -
Venezuela (renda)/perda(1) 37,6 2,98 (19,3 ) (0,21 ) (0,8 ) 0,18
Ajuste de alíquota efetiva (2)   -     -     -     (0,09 )   -     0,01  
Total de ajustes   32,2     3,01     (14,5 )   (0,12 )   133,6     2,85  
Ajustado $ 46,4   $ 0,15   $ 50,7   $ 0,15   $ 55,0   $ 0,30  

(1)  O quarto trimestre de 2014 reflete principalmente o impacto do custo de imparidade de ativos não monetários de aproximadamente $ 43 milhões

(2)  Reflete uma alíquota efetiva ajustada de 40% para o terceiro e o quarto trimestre de 2014 e 45% para o quarto trimestre de 2013

A General Cable discutirá os resultados do quarto trimestre em uma chamada em conferência que será transmitida em quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015 às 08:30 ET. O webcast ao vivo da teleconferência da Empresa estará disponível em modo apenas áudio e poderá ser acessado através da página de Relações com o Investidor em nosso site na Internet, em www.generalcable.com. Também há uma cópia da Apresentação para o investidor em nosso site, que será usada como referência durante a chamada em conferência.

A General Cable Corporation (NYSE:BGC), empresa da Fortune 500, é líder global no desenvolvimento, design, fabricação, comercialização e distribuição de cabos e fios de cobre, alumínio e fibra óptica, além de sistemas para os mercados de energia, industrial, de especialidades, construção e comunicação. Visite nosso site na Internet em www.generalcable.com.

Ressalvas com Relação às Declarações Prospectivas

Algumas declarações deste comunicado à imprensa são declarações prospectivas que envolvem riscos e incertezas, preveem ou descrevem eventos ou tendências futuras e que não se relacionam exclusivamente aos fatores históricos. Declarações Prospectivas incluem, entre outros, as expectativas expressadas no que se refere ao que segue: “acreditar”, “esperar”, “poder”, “dever”, “prever”, “pretender”, “estimar”, “projetar”, “planejar”, “presumir”, “tentar” e expressões semelhantes, embora nem todas as declarações prospectivas contenham essas palavras de identificação. Os resultados reais podem ser materialmente diferentes dos resultados discutidos nas declarações prospectivas em vista de vários fatores, riscos e incertezas sobre muitos dos quais não temos controle. Esses fatores incluem, dentre outros: força econômica e natureza competitiva dos mercados geográficos que a Empresa atende; nossa competência para aumentar a capacidade de fabricação e produtividade; nossa capacidade de aumentar nossos preços de venda durante períodos de elevação de custos de matérias-primas; nossa capacidade de atender e satisfazer todos os requisitos sob nossa responsabilidade, além de manter linhas de crédito nacionais e internacionais; nossa capacidade de estabelecer e manter controles internos; o impacto de julgamentos ou afirmações futurísticas inesperadas de queixas e litígios; impacto das flutuações de câmbio; conformidade com as leis estrangeiras e dos EUA, incluindo a Foreign Corrupt Practices Act [Lei Sobre Práticas de Corrupção no Exterior dos EUA]; nossa capacidade alcançar as economias de custo, eficiências e outros benefícios almejados relacionados ao nosso programa de reestruturação e outras iniciativas estratégicas e outros riscos detalhados oportunamente nos arquivos da Empresa enviados para a Comissão de Valores Mobiliários (“CVM”), incluindo, dentre outros, seu relatório anual no Formulário 10-K entregue para a CVM em 3 de março de 2014, bem como arquivos posteriores. Você não deve confiar demasiadamente nessas declarações prospectivas. A General Cable não assume e, vem por meio desta, renunciar explicitamente quaisquer obrigações de atualização de declarações prospectivas em decorrência do surgimento de novas informações, eventos futuros e outros fatores, a menos que a lei a obrigue.

TABELAS PARA ACOMPANHAR

   
General Cable Corporation e Subsidiárias
Declarações Operacionais Consolidadas
(em milhões, exceto pelos dados das ações)
(não auditado)
               
Três meses fiscais encerrados em Doze meses fiscais encerrados em
31 de dezembro de 31 de dezembro de 31 de dezembro de   31 de dezembro de
2014 2013 2014 2013
Vendas líquidas $ 1.546,7 $ 1.661,3 $ 5.979,8 $ 6.421,2
Custo das vendas   1.444,0     1.467,5     5.586,6     5.717,5  
Lucro bruto 102,7 193,8 393,2 703,7
Despesas gerais, com vendas e
despesas administrativas 88,5 128,6 426,7 492,0
Encargos de depreciação do fundo de comércio - - 155,1 -
Encargos de depreciação do ativo intangível   -     -     98,8     -  
Receita operacional (prejuízo) 14,2 65,2 (287,4 ) 211,7
Outras despesas (101,5 ) (7,9 ) (212,9 ) (66,7 )
Receita de juros (despesa):
Despesas com juros (30,7 ) (34,2 ) (116,3 ) (124,9 )
Receita de juros   1,5     2,2     4,5     6,9  
  (29,2 )   (32,0 )   (111,8 )   (118,0 )
 
Renda (prejuízo) antes do imposto de renda (116,5 ) 25,3 (612,1 ) 27,0
Benefício de imposto de renda (provisão) (22,1 ) (8,9 ) (8,3 ) (38,8 )
Participação nos lucros líquidos de empresas afiliadas não consolidadas   0,5     0,2     1,4     1,7  
Receita líquida (prejuízo) incluindo juros não controlados (138,1 ) 16,6 (619,0 ) (10,1 )
Menos: dividendos de ações preferenciais - 0,1 - 0,3
Menos: receita líquida (prejúizo) atribuída ajuros não controlados   1,1     2,8     (15,4 )   7.7  
Receita líquida (prejuízo) atribuída às ações ordinárias da Empresa $ (139,2 ) $ 13,7   $ (603,6 ) $ (18,1 )
 
Lucros (prejuízo) por ação
Lucros (prejuízo) por ação ordinária - básico $ (2,86 ) $ 0,28   $ (12,37 ) $ (0,37 )
Média ponderada de ações ordinárias - básico   48,7     49,4     48,8     49,4  
Lucros (prejuízo) por ação ordinária -
presumindo diluição $ (2,86 ) $ 0.27   $ (12,37 ) $ (0,37 )
Média ponderada de ações ordinárias -
presumindo diluição   48,7     50,7     48,8     49,4  
 
 
General Cable Corporation e Subsidiárias
Declarações Operacionais Consolidadas
Informações por Segmento
(em milhões)
(não auditado)
                 
Três meses fiscais encerrados em     Doze meses fiscais encerrados em
31 de dezembro de   31 de dezembro de 31 de dezembro de 31 de dezembro de
2014 2013 2014 2013
Receitas (conforme relatado)
América do Norte $ 666,0 $ 676,9 $ 2.550,1 $ 2.751,6
Europa 341,4 417,2 1.330,8 1.448,7
América Latina 283,1 322,2 1.143,0 1.211,9
Região Ásia-Pacífico e África   256,2     245,0     955,9     1.009,0  
Total $ 1.546.7   $ 1.661,3   $ 5.979,8   $ 6.421,2  
 
Receitas (ajustado por metal) (1)
América do Norte $ 666,0 $ 681,3 $ 2.550,1 $ 2.738,8
Europa 341,4 412,4 1.330,8 1.429,1
América Latina 283,1 317,7 1.143,0 1.192,5
Região Ásia-Pacífico e África   256,2     239,5     955,9     987,8  
Total $ 1.546,7   $ 1.650,9   $ 5.979,8   $ 6.348,2  
 
Libras de Metal Vendidas
América do Norte 148,8 152,2 553,4 590,0
Europa 47,7 58,0 200,4 234,2
América Latina 76,5 80,1 307,5 287,9
Região Ásia-Pacífico e África   55,1     51,1     197,4     200,9  
Total   328,1     341,4     1.258,7     1.313,0  
 
Receita Operacional (prejuízo)
América do Norte $ 44,0 $ 22,8 $ 142,5 $ 127,5
Europa 9,5 9,9 (94,0 ) (7,8 )
América Latina (43,1 ) 22,7 (246,6 ) 44,2
Região Ásia-Pacífico e África   3,8     9,8     (89,3 )   47,8  
Total $ 14,2   $ 65,2   $ (287,4 ) $ 211,7  
 
Ganhos Operacionais Ajustados (2)
América do Norte $ 31,8 $ 27,6 $ 150,2 $ 144,6
Europa 5,6 9,9 11,8 8,5
América Latina 3,0 3,4 (7,2 ) (1,3 )
Região Ásia-Pacífico e África   6,0     9,8     26,9     48,9  
Total $ 46,4   $ 50,7   $ 181,7   $ 200,7  
 
Retorno sobre as vendas ajustadas por metal (3)
América do Norte 4,8 % 4,1 % 5,9 % 5,3 %
Europa 1,6 % 2,4 % 0,9 % 0,6 %
América Latina 1,1 % 1,1 % -0,6 % -0,1 %
Região Ásia-Pacífico e África 2,3 % 4,1 % 2,8 % 5,0 %
Total da Empresa 3,0 % 3,1 % 3,0 % 3,2 %
 
Despesas de capital
América do Norte $ 11,4 $ 9,7 $ 38,4 $ 33,5
Europa 1,0 1,7 9,5 14,1
América Latina 5,2 7,1 25,6 21,5
Região Ásia-Pacífico e África   3,8     5,2     16,1     20,0  
Total $ 21,4   $ 23,7   $ 89,6   $ 89,1  
 
Depreciação e Amortização
América do Norte $ 10,7 $ 11,5 $ 44,5 $ 45,1
Europa 6,4 9,3 33,2 35,8
América Latina 6,1 7,8 27,6 32,3
Região Ásia-Pacífico e África   5,6     4,3     21,1     20,3  
Total $ 28,8   $ 32,9   $ 126,4   $ 133,5  
 
Receita por principais linhas de produto
Concessionária de energia $ 558,1 $ 626,4 $ 2.006,1 $ 2.148,5
Infraestrutura de energia 392,5 425,4 1.589,5 1.674,2
Construção 368,4 359,7 1.440,4 1.568,9
Comunicação 141,7 158,6 570,4 713,0
Produtos de laminação   86,0     91,2       373,4     316,6  
Total $ 1.546,7   $ 1.661,3     $ 5.979,8   $ 6.421,2  
(1) As receitas ajustadas por metal, uma medição financeira não GAAP, são fornecidas para eliminar uma estimativa da volatilidade do preço do metal a partir da comparação das receitas de um período para com o outro.
   
(2) O lucro operacional ajustado é uma medição financeira não GAAP. Essas medidas ajustadas e definidas pela Empresa estão sendo fornecidas em uma base segmentada, pois a gerência acredita que possam ser úteis para analisar o desempenho operacional dos negócios e são consistentes com a forma como a gerência analisa as tendências empresariais subjacentes. Uma reconciliação da receita operacional relatada segmentada para com a receita operacional ajustada segmentada é fornecida no anexo da Apresentação ao Investido do Quarto Trimestre de 2014, disponível no site da Empresa na Internet.
 
(3) Retorno sobre as Vendas Ajustas por Metal calculado sobre a receita operacional ajustada
 
 
GENERAL CABLE CORPORATION E SUBSIDIÁRIAS
Balanço Patrimonial Consolidado
(em milhões, exceto pelos dados das ações)
 

Ativos

31 de dezembro de
2014

  31 de dezembro de
2013
Ativos circulantes: (não auditado)  
Caixa e equivalentes $ 205,8 $ 418,8
A receber, líquido de subsídios de $ 32,0 milhões em quarta-feira, 31 de dezembro de 2014 e $ 39,2 milhões em terça-feira, 31 de dezembro de 2013 1.007,0 1.171,7
Estoque 1.018,8 1.239,6
Imposto de renda diferido 32,4 50,2
Despesas pré-pagas e outras   132,1     126,2  
Total de ativos circulantes 2.396,1 3.006,5
 
Propriedade, plantas e equipamentos, líquido 758,4 1.092,0
Imposto de renda diferido 24,8 15,8
Fundo de comércio 26,1 184,6
Ativos intangíveis, líquido 65,1 182,9
Empresas afiliadas não consolidadas 17,5 19,0
Outros ativos não circulantes   78,7     78,1  
Total de ativos $ 3.366,7   $ 4.578,9  
 

Passivo e Patrimônio Líquido

 
Passivos circulantes:
Contas à pagar $ 672,1 $ 870,6
Passivo acumulado 383,2 434,9
Parte atual de débito em longo prazo   403,5     250,3  
Total de passivos 1.458,8 1.555,8
 
Débito em longo prazo 933,9 1.136,6
Imposto de renda diferido 183,0 233,8
Outros passivos   240,0     255,9  
Total de passivos   2.815,7     3.182,1  
 
Compromissos e contingências
Juros não controlados resgatáveis 13,8 17,0
 
Patrimônio Líquido
Ação ordinária, $0,01 valor nominal, ações emitidas e pendentes:
quarta-feira, 31 de dezembro de 2014 - 48.683.493 (líquido de 10.126.473 de ações em tesouraria)
31 de dezembro de 2013 - 49.598.653 (líquido de 9.211.857 de ações em tesouraria) 0,6 0,6
Outros capitais realizados 714,8 699,6
Ação em tesouraria (184,3 ) (155,3 )
Lucros retidos 208,4 847,4
Outros prejuízos acumulados   (263,4 )   (112,1 )
Total do patrimônio líquido da Empresa 476,1 1.280,2
 
Juros não controlados   61,1     99,6  
Patrimônio Líquido   537,2     1.379,8  
Total de passivos e patrimônio líquido $ 3.366,7   $ 4.578,9  

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

General Cable Corporation
Len Texter, 859-572-8684
Vice-presidente de finanças e relações com investidores

Contacts

General Cable Corporation
Len Texter, 859-572-8684
Vice-presidente de finanças e relações com investidores