Cartica Management Comenta sobre Decisão da Corte dos EUA em Rejeitar a Alegação de Fraude contra Alvaro Saieh por Razões Técnicas

NOVA YORK--()--A Cartica Management LLC confirmou hoje que a Corte Distrital dos EUA no Distrito Sul de Nova York rejeitou a queixa da Cartica contra a CorpBanca S.A. e afiliadas de Alvaro Saieh, entre outras. A decisão da corte foi baseada em razões técnicas, sendo que a mesma não deu nenhuma determinação referente as alegações substantivas de fraude levantadas pela Cartica ou méritos ou equidade da transação proposta com o Itaú.

A Cartica expressou sua decepção quanto à corte ter rejeitado suas alegações de fraude de títulos por questão técnica de a Cartica poder buscar uma ação inibitória sob as leis de valores mobiliários dos EUA como detentora de 12,6 bilhões de ações e 1,2 milhão de ADRs representando 4,24% de ações em circulação da CorpBanca. A Cartica acredita que a evidência mostra que Alvaro Saieh, seus associados e o Itaú têm engajado em um padrão de má representação e falha intencional em revelar informações importantes sobre a transação proposta da CorpBanca – Itaú. Sua finalidade tem sido conciliar o fato que o acordo é extremamente injusto aos acionistas minoritários, sendo que a corte não descobriu nada pelo contrário em seu parecer.

A descrição de uma página fornecida quando a "fusão" pretendida foi anunciada no fim de janeiro indicando claramente que Alvaro Saieh pretendia manter os termos o mais sigiloso possível. A decisão da corte reconhece implicitamente que as ações da Cartica forçaram a Saieh Group, a CorpBanca e o Itaú a tornar público uma série de informações que deviam ter sido fornecidas aos investidores e ao mercado anos atrás. Somente através do litígio da Cartica em Nova York, os documentos referentes a esta transação se tornaram públicos conforme requerido pelas leis de valores imobiliários dos EUA. Estas revelações permanecem incompletas: por exemplo, a CorpGroup não revelou se foi beneficiada em uma linha de crédito de US$ 1,2 bilhões que o Itaú a concedeu como parte do acordo -- uma linha de crédito que a Saieh Group indicou estar em vigor meramente para reforçar sua posição na renegociação de suas dívidas com outros credores. Porém a corte cita as revelações em sua decisão terem permitido a todos verem os termos escandalosos desta transação que beneficiaram a Saieh Group em detrimento dos acionistas minoritários.

"Desde o início, nossos esforços em deter esta transação foram concentrados no Chile", disse o diretor gerente da Cartica Mike Lubrano. "A ação em Nova York teve foco na revelação e uma fraude cometida na Cartica por Alvaro Saieh. Nossa ação na Corte Federal dos EUA forçou a Saieh Group e o Itaú a revelar informações importantes, as quais os mesmos foram requeridos a tornar públicas sob a leis se valores mobiliários dos EUA e a decisão de hoje em Nova York não faz nada para encerrar com nossos esforços no Chile em deter esta transação abusiva a partir do processo." No mesmo dia que a Cartica apresentou sua ação na Corte Federal dos EUA, ela solicitou uma decisão do regulador de valores chileno que a transação da CorpBanca – Itaú conforme atualmente estruturada é ilegal sob a lei chilena. A Cartica está confiante que seus argumentos diante dos reguladores e as cortes no Chile irão prevalecer e que a fusão pretendida será proibida por fim a partir do processo sob seus termos atuais. No caso da transação ser fechada conforme atualmente estruturada, a Cartica também está comprometida em buscar todos os outros recursos disponíveis a ela nas cortes chilenas, incluindo diretores e funcionários da holding CorpBanca pessoalmente responsáveis por qualquer violação do dever fiduciário aos acionistas.

Os reguladores e as cortes não devem transigir nos princípios de transparência e tratamento justo de investidores se os mercados de capital estiverem funcionando eficazmente. Com tristeza, as ações da Saieh Group e do Itaú violaram ambos estes princípios e chamaram à questão a posição do Chile como um destino seguro para investimento. Assegurar a justiça aos investidores da CorpBanca é, portanto, essencial para restaurar a confiança de investidores nacionais e estrangeiros no mercado chileno.

Sobre a Cartica Management, LLC

A Cartica Management, LLC é uma gestora alternativa de ativos focada exclusivamente nos mercados emergentes. A principal equipe da Cartica trabalha em conjunto com líderes sênior na International Finance Corporation do Banco Mundial. Com gerenciamento de ativos de mais de US$ 2 bilhões, a base de clientes institucionais da Cartica inclui fundos de pensão, fundos dedicados e outros investidores internacionais.

A Cartica tem sede em Washington, DC e está registrada como uma consultora de investimento na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA. Para mais informação, visite: http://www.carticacapital.com

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Margaret Rohrmann (para inglês e espanhol)
Adam Weiner (para inglês)
Kekst and Company
212-521-4800

Contacts

Margaret Rohrmann (para inglês e espanhol)
Adam Weiner (para inglês)
Kekst and Company
212-521-4800