A Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA aprova o uso do medicamento POMALYST® (pomalidomida) no tratamento de pacientes com mieloma múltiplo reincidente e refratário

SUMMIT, N.J.--()--Celgene Corporation (NASDAQ: CELG) anunciou hoje que a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA(FDA, por sua sigla em inglês) aprovou a terapia com POMALYST®(pomalidomida) para o tratamento de pacientes com mieloma múltiplo que receberam ao menos dois tratamentos prévios incluindo lenalidomida e bortezomib, e demonstraram uma progressão da doença durante ou dentro dos 60 dias da finalização do último tratamento.

A aprovação é baseada na taxa de resposta. O benefício clínico, como a melhora da sobrevivência ou dos sintomas, não foi verificado.

A aprovação foi baseada nos resultados de MM-002, um estudo de fase II, aleatório e aberto, que avalia a pomalidomida (4 mg uma vez ao dia, nos dias 1-21 de cada ciclo de 28 dias) mais dexametasona em doses baixas (40 mg por dia apenas nos dias 1, 8, 15 e 22 de cada ciclo de 28 dias para pacientes com 75 anos ou menos, ou 20 mg por dia só nos dias 1, 8, 15 e 22 de cada ciclo de 28 dias para os pacientes com mais de 75 anos de idade), em comparação com a pomalidomida (4 mg uma vez ao dia nos dias 1-21 de cada ciclo de 28 dias) somente em pacientes com mieloma múltiplo recorrente que foram refratários à terapia do mieloma no passado e receberam tratamento com lenalidomida e bortezomibe.

Dos 221 pacientes que foram avaliáveis ​​para uma resposta, 29,2% (95% IC: 21,0, 38,5) atingiram uma resposta parcial ou melhor com pomalidomida mais doses baixas de dexametasona em comparação com os 7,4% (95% IC: 3,3, 14,1) do grupo que recebeu apenas pomalidomida. A taxa de resposta global se baseou nas respostas avaliadas pelo Comitê de Revisão Independente de Adjudicação (IRAC, por sua sigla em Inglês), com base nos critérios do Grupo Europeu de Transplante de Sangue e Medula Óssea (EMBT, por sua sigla em inglês). A média de resposta para os pacientes com pomalidomida mais doses reduzidas de dexametasona foi de 7,4 meses (95% CI 5,1, 9,2), enquanto que a média não foi ainda atingida para o grupo com pomalidomida apenas.

POMALYST é um análogo da talidomida, é contraindicado na gravidez e só está disponível através de um programa de distribuição restrita denominado POMALSYT REMSTM. A trombose venosa profunda (TVP) e a embolia pulmonar (EP) ocorrem em pacientes com mieloma múltiplo tratados com POMALYST. Consulte a informação de prescrição completa, incluindo o selo de ADVERTÊNCIA, CONTRAINDICAÇÕES, ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES, e REAÇÕES ADVERSAS.

No estudo, 219 pacientes foram avaliáveis por segurança. As reações adversas de grau 3 ou 4 mais comuns (≥15%) no tratamento com pomalidomida mais doses baixas de dexametasona versus a pomalidomida sozinha, respectivamente, foram neutropenia (38% e 47%), anemia (21% e 22%), trombocitopenia (19% e 22%), e pneumonia (23% e 16%).

POMALYST está disponível somente nos Estados Unidos através de POMALYST REMS™, um programa de distribuição restrita.

POMALYST® é uma marca registrada da Celgene Corporation

Sobre POMALYST®

A terapia oral com POMALYST® compreende pomalidomida, um composto da IMiDs® . POMALYST e outros compostos IMiDs continuam a ser avaliados em mais de 100 estudos clínicos.

POMALYST® (pomalidomida)é indicado para pacientes com mieloma múltiplo que tenham sido submetidos a pelo menos dois tratamentos prévios, incluindo lenalidomida e bortezomib e que tenham demonstrado a progressão da doença durante ou dentro de 60 dias da finalização do último tratamento. A aprovação se baseia na taxa de resposta. O benefício clínico, como a melhora da sobrevivência ou dos sintomas, não foi verificado.

Informações de segurança importantes

AVISO: TOXICIDADE EMBRIOFETAL E TROMBOEMBOLISMO VENOSO

Toxicidade embriofetal

  • POMALYST é contraindicado durante a gravidez. POMALYST é um análogo da talidomida. A talidomida é um teratógeno humano conhecido que causa defeitos congênitos graves ou morte embriofetal. Em mulheres com potencial reprodutivo, deve-se obter 2 testes de gravidez negativos antes de iniciar o tratamento com POMALYST
  • As mulheres com potencial reprodutivo devem usar 2 métodos contraceptivos ou abster-se de forma contínua de manter relações sexuais heterossexuais durante e por 4 semanas após a interrupção do tratamento com POMALYST

POMALYST está disponível exclusivamente através de um programa de distribuição restrita denominado POMALYST REMSTM.

Tromboembolismo venoso

  • A trombose venosa profunda (TVP) e o embolismo pulmonar (EP) ocorrem em pacientes com mieloma múltiplo tratados com POMALYST. Medidas de profilaxia anti-trombóticas foram empregadas no ensaio clínico. Devem ser consideradas medidas profiláticas após a avaliação dos fatores de risco subjacentes de cada paciente

CONTRAINDICAÇÕES: Gravidez

  • POMALYST pode causar dano fetal e é contraindicado em mulheres grávidas. Se o medicamento for utilizado durante a gravidez, ou se a paciente ficar grávida durante a administração deste medicamento, a paciente deverá ser informada do dano potencial para o feto
  • A pomalidomida é um análogo da talidomida e é um teratogênico em ratos e coelhos quando administrado durante o período de organogênesis

ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES

Toxicidade embriofetal

  • Mulheres com potencial reprodutivo: Devem evitar a gravidez durante o tratamento com POMALYST e por ao menos 4 semanas após ter finalizado o tratamento. Devem se comprometer a abster-se de relações heterossexuais ou a usar duas formas confiáveis ​ ​de contracepção, a partir da 4 semanas antes de iniciar o tratamento com POMALYST, durante o tratamento, durante a interrupção da dose, e continuar por quatro semanas após a interrupção do tratamento com POMALYST. Devem obter dois testes de gravidez negativo antes de iniciar o tratamento.
  • Homens: A pomalidomida está presente no sêmen dos pacientes tratados com o medicamento. Os homens devem usar sempre um preservativo de látex ou sintético durante qualquer contato sexual com mulheres com capacidade reprodutiva durante o tratamento com POMALYST e nos 28 dias após a interrupção, mesmo que tenham passado por uma vasectomia bem sucedida. Os homens não devem doar esperma
  • Doação de sangue: Os pacientes não devem doar sangue durante o tratamento com POMALYST e durante um mês após a interrupção do mesmo, uma vez que o sangue poderia ser doado a uma mulher grávida, cujo feto não deve ser exposto ao POMALYST

Programa POMALYST REMS

Devido ao risco embriofetal, POMALYST está disponível exclusivamente através de um programa de distribuição restrita em virtude de uma Avaliação de Riscos e Estratégia de Mitigação (REMS, por sua sigla em inglês) denominado “POMALYST REMS”, Os médicos e farmacêuticos dever possuir uma certificação do programa; os pacientes devem assinar um acordo e cumprir os requisitos. Mais informações sobre o programa POMALYST REMS estão disponíveis em [celgeneriskmanagement.com] ou pelo telefone 1-888-423-5436.

Tromboembolismo venoso: Pacientes tratados com POMALYST desenvolveram eventos tromboembólicos venosos relatados como reações adversas graves. No estudo, todos os pacientes devem receber profilaxia ou tratamento antitrombótico. A taxa de TVP e EP foi de 3%. Deve ser considerada a profilaxia anticoagulante após uma avaliação dos fatores de risco subjacentes de cada paciente.

Toxicidade hematológica: A neutropenia de qualquer grau foi relatada em 50% dos pacientes e foi o efeito adverso mais frequente de grau 3/4, seguido da anemia e da trombocitopenia. Deve-se monitorar os pacientes para verificar a presença de toxicidade hematológica, especialmente neutropenia, com contagens sanguíneas completas semanalmente durante as primeiras 8 semanas, e, em seguida, mensais. O tratamento é mantido ou modificado para toxicidades hematológicas de grau 3 ou 4, com base em achados clínicos e laboratoriais. A interrupção e/ou modificação da dosagem é recomendada para tratar a neutropenia e a trombocitopenia.

Reações de hipersensibilidade: Os pacientes com antecedentes de hipersensibilidade grave associada à talidomida ou lenalidomida foram excluídos dos estudos e podem apresentar riscos maiores de hipersensibilidade.

Tonturas e estado confusional: 18% dos pacientes apresentaram vertigem e 12% dos pacientes apresentaram um estado de confusão, 1% dos pacientes apresentaram tonturas de grau 3/4, e 3% dos pacientes apresentaram estado confusional de grau 3/4. Deve-se instruir os pacientes a evitar situações em que tonturas ou confusão podem ser um problema e que não devem tomar outros medicamentos que possam causar sonolência ou confusão sem orientação médica adequada.

Neuropatia: 18% dos pacientes experimentaram neuropatia (aproximadamente 9% sendo neuropatia periférica). Não houve casos de neuropatia ou reações adversas de grau 3 ou superior informados.

Risco de segundos tumores primários: Casos de leucemia mielógena aguda foram relatados em pacientes que recebem POMALYST como uma terapia de investigação fora do mieloma múltiplo.

REAÇÕES ADVERSAS

No estudo clínico de 219 pacientes que receberam tratamento exclusivamente com POMALYST (n=107) ou POMALYST + dexametasona em doses baixas (baixa dose de Dex) (n=112), todos os pacientes apresentaram pelo menos uma reação adversa relacionada com o tratamento.

  • Nos grupos que receberam tratamento apenas com POMALYST e com POMALYST + dose baixas de dexametasona, respectivamente, as reações adversas mais comuns (≥30%) foram fadiga e astenia (55%, 63%), neutropenia (52%, 47%), anemia (38 %, 39%), prisão de ventre (36%, 35%), náusea (36%, 22%), diarreia (34%, 33%), dispneia (34%, 45%), infecção do trato respiratório superior (32% , 25%), dor nas costas (32%, 30%), e pirexia (19%, 30%)
  • 90% dos pacientes tratados apenas com POMALYST e 88% dos pacientes tratados com POMALYST + doses baixas de dexametasona apresentaram pelo menos uma reação adversa relacionada com o tratamento NCI CTC de grau 3 ou 4
  • Nos grupos que receberam tratamento apenas com POMALYST e com POMALYST + doses baixas de dexametasona, respectivamente, as reações adversas de grau 3/4 mais comuns (≥15%) incluíram neutropenia (47%, 38%), anemia (22%, 21%), trombocitopenia (22%, 19%) e pneumonia (16%, 23%). Para outras toxicidades de grau 3 ou 4, além da neutropenia e da trombocitopenia, deve-se manter o tratamento e reiniciar o tratamento com 1 mg menos que a dose anterior quando a toxicidade tenha convergido para menos que ou igual ao grau 2, de acordo com o critério do médico
  • 67% dos pacientes tratados com POMALYST e 62% dos pacientes tratados com POMALYST + dose baixa de dexametasona apresentaram ao menos uma reação adversa grave relacionada com o tratamento
  • Durante o tratamento dos grupos administrados apenas com POMALYST e com POMALYST + doses baixas de dexametasona, respectivamente, as reações adversas graves mais comuns (≥5%) foram pneumonia (14%, 19%), insuficiência renal (8%, 6%), dispneia (5%, 6 %), septicemia (6%, 3%), pirexia (3%, 5%) desidratação (5%, 3%), hipercalcemia (5%, 2%), infecção do trato urinário (0%, 5%), e neutropenia febril (5%, 1%)

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS

Não foram realizados estudos formais de interação medicamentosa com POMALYST. A pomalidomida é metabolizada principalmente pelo CYP1A2 e CYP3A. Também é um substrato da P-glicoproteína (P-gp). A administração conjunta de POMALYST com fármacos que são potentes inibidores ou indutores de CYP1A2, CYP3A, ou P-pg deve ser evitada. O tabagismo pode reduzir a exposição à pomalidomida devido à indução do CYP1A2. Os pacientes devem ser advertidos de que fumar pode reduzir a eficácia de pomalidomida.

USO EM POPULAÇÕES ESPECÍFICAS

Gravidez: Se a gravidez ocorrer durante o tratamento, o medicamento deve ser interrompido imediatamente e um obstetra/ginecologista experiente em toxicidade reprodutiva deve ser consultado para realizar uma avaliação e assessoramento. Informe qualquer suspeita de exposição fetal a POMALYST à FDA através do programa MedWatch, ligando para 1-800-332-1088 e também à Celgene Corporation, através do telefone 1-888-423-5436.

Mães lactantes: Não se sabe se a pomalidomida é excretada no leite humano. A pomalidomida foi excretada no leite de ratas lactantes. Como muitos medicamentos são excretados no leite humano e devido ao potencial de reações adversas provenientes do POMALYST em lactantes, é necessário decidir pela interrupção da amamentação ou descontinuação do medicamento, levando-se em conta a importância do medicamento para a mãe.

Uso pediátrico: A segurança e eficácia de POMALYST em pacientes com idade inferior a 18 anos não foram estabelecidas.

Uso geriátrico: Não é necessário ajustar a dose da POMALYST com base na idade. Os pacientes com idades superiores ou igual a 65 anos são mais propensos de contrair pneumonia do que os pacientes com idades inferiores ou igual a 65 anos.

Insuficiência renal e hepática: A pomalidomida é metabolizada no fígado. A pomalidomida e seus metabólitos são excretados principalmente pelos rins. A influência da insuficiência renal e hepática sobre a segurança, eficácia e farmacocinética de pomalidomida não foi avaliada. Deve-se evitar a administração de POMALYST em pacientes com uma creatinina sérica >3,0 mg/dL. Evite POMALYST em pacientes com bilirrubina >2,0 mg/dL e AST/ALT >3,0 x ULN.

Consulte as informações completas sobre prescrição, incluindo o selo de ADVERTÊNCIA, CONTRAINDICAÇÕES, ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES, e REAÇÕES ADVERSAS.

POMALYST (pomalidomida) é indicado para pacientes com mieloma múltiplo que tenham sido submetidos a pelo menos dois tratamentos prévios, incluindo lenalidomida e bortezomib e que tenham demonstrado a progressão da doença durante ou dentro de 60 dias da finalização do último tratamento. A aprovação se baseia na taxa de resposta. O benefício clínico, como a melhora da sobrevivência ou dos sintomas, não foi verificado.

Sobre mieloma múltiplo

O mieloma múltiplo (também conhecido como mieloma ou mieloma das células plasmáticas) é um câncer do sangue no qual células plasmáticas malignas são produzidas em excesso na medula óssea. As células plasmáticas são glóbulos brancos que auxiliam na produção de anticorpos denominados imunoglobulinas que combatem as infecções e doenças. No entanto, a maioria dos pacientes com mieloma múltiplo apresentam células que produzem uma forma de imunoglobulina chamada paraproteína (ou proteína M) que não beneficia o corpo. Além disso, as células plasmáticas malignas substituem as células plasmáticas normais e outras células sanguíneas importantes para o sistema imunológico. As células do mieloma múltiplo também podem unir-se a outros tecidos do corpo, como os ossos, e produzir tumores.1 A causa da doença permanece desconhecida.2

Sobre a Celgene

A Celgene Corporation, sediada em Summit, Nova Jersey, é uma companhia biofarmacêutica global integrada envolvida principalmente na descoberta, desenvolvimento e comercialização de novas terapias para o tratamento de câncer e doenças inflamatórias através da regulação de genes e proteínas. Para obter mais informações, visite o web site da companhia emwww.celgene.com.

Declarações de previsão futura

Quaisquer afirmações contidas neste comunicado à imprensa que não descrevam fatos históricos podem constituir declarações de previsão futura. As declarações de previsão futuras podem ser identificadas pelos termos “esperam”, “antecipam”, “acreditam”, “intenciona”, “estima”, “planos”, “irá” e “perspectiva”, e expressões similares. Qualquer declaração de previsão futura contida neste documento se baseia nas convicções e expectativas atuais de nossa administração, estimativas, suposições e projeções, e se refere somente à data na qual foram feitas Não assumimos qualquer obrigação pela atualização estas declarações prospectivas, exceto conforme exigido por lei. As declarações de previsões futuras estão sujeitas a uma série de riscos e incertezas, das quais muitas são difíceis de prever e geralmente estão fora do nosso controle. Os resultados atuais e futuros podem ser materialmente diferentes dos resultados implicados nas declarações de previsões futuras como resultado de uma série de fatores, muitos dos quais estão descritos mais detalhadamente em nosso Relatório Anual no Formulário 10-K e em outros relatórios apresentados à Securities and Exchange Commission (Comissão de Valores Mobiliários dos EUA).

1 http://www.cancer.org/cancer/multiplemyeloma/detailedguide/multiple-myeloma-what-is-multiple-myeloma

2 http://www.cancer.org/cancer/multiplemyeloma/detailedguide/multiple-myeloma-what-causes

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Celgene Corporation
Investidores:
908-673-9628
investors@celgene.com
ou
Mídia:
908-673-2275
media@celgene.com

POMALYST(R) brand therapy (Photo: Business Wire)

POMALYST(R) brand therapy (Photo: Business Wire)

???news_view.multimedia.download???

???pagination.previous??? ???pagination.next???

Sharing

Contacts

Celgene Corporation
Investidores:
908-673-9628
investors@celgene.com
ou
Mídia:
908-673-2275
media@celgene.com