Mecanismo de desenvolvimento limpo da ONU aprova a metodologia da Arcadia Biosciences, e faz ligação entre créditos de carbono e melhorias genéticas de plantações pela primeira vez

-- Sementes com eficiência no uso de nitrogênio reduzem as emissões de óxido nitroso ao exigirem a aplicação de menos fertilizante --

DAVIS, Califórnia, EUA--()--A Arcadia Biosciences, Inc., uma empresa de tecnologia agrícola focada no desenvolvimento de tecnologias e produtos que beneficiam o meio ambiente e a saúde humana, anunciou hoje que o conselho executivo do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança Climática aprovou a metodologia da Arcadia permitindo que fazendeiros ganhem créditos de carbono a partir da redução da utilização de fertilizantes em conjunto com sementes de uso eficiente do nitrogênio (NUE). A tecnologia NUE da Arcadia permite que as plantações mantenham alta produção enquanto exigem níveis reduzidos do fertilizante nitrogenado. A metodologia aprovada é aplicável para todas as plantações que usam sementes NUE.

A agricultura é mundialmente a segunda maior fonte de emissões de gases do efeito estufa (GEE), e a utilização de fertilizante nitrogenado representa a maior fonte de tais emissões. Apesar de sua significância, muitos dos esforços para incentivar a adoção de práticas e tecnologias de baixo carbono têm ignorado a agricultura. O MDL é o mecanismo legal sob o Protocolo de Quioto para permitir que os países em desenvolvimento ganhem créditos de carbono pela implementação de metodologias aprovadas para a redução de carbono, e então vendam esses créditos para as partes nos países industrializados. O MDL é, de longe, o maior mercado de neutralização de carbono, tendo gerado US$ 215 bilhões em investimentos para projetos de mitigação de GEE ao redor do mundo. Essa nova metodologia vai desencadear potencialmente novos investimentos no setor agrícola.

A maior parte das culturas agrícolas são naturalmente ineficientes no uso de nitrogênio. As plantas usam menos que a metade do fertilizante nitrogenado aplicado nos campos em todo o mundo, e muito do restante entra em sistemas hídricos ou é convertido em óxido nitroso, um gás do efeito estufa que é aproximadamente 300 vezes mais potente que o dióxido de carbono. A tecnologia NUE da Arcadia demonstrou a sua eficácia na obtenção de colheitas com alta produtividade ao mesmo tempo em que reduz significativamente a necessidade de aplicação de fertilizantes nitrogenados. A possibilidade de obter créditos de carbono em qualquer plantação usando a tecnologia NUE de acordo com a metodologia aprovada pode adicionar uma nova e significativa fonte de renda para fazendeiros e estimular ainda mais o uso de melhorias genéticas ambientalmente benéficas como as sementes NUE.

A Arcadia desenvolveu a nova metodologia em colaboração com a Ningxia Academy of Agricultural and Forestry Sciences (NAAFS) na China. A NAAFS realizou amplos testes de campo com plantações convencionais, incluindo arroz, trigo e milho, para obter os dados de base das emissões de GEE, que foram essenciais para a nova metodologia.

"Ao facilitar o acesso aos créditos de carbono, as nossas metas são de agregar valor para os fazendeiros e fornecer novas ferramentas para melhorar o passo ambiental da agricultura." - disse Eric Rey, presidente e CEO da Arcadia Biosciences. "Está muito claro que a agricultura precisa ser posicionada a fim de se adaptar à mudança do clima para satisfazer às nossas necessidades globais por alimentos, e também está claro que há oportunidades significativas para que a agricultura protagonize um papel central na mitigação da mudança do clima com eficácia em termos de custo. Estamos desenvolvendo tecnologias e sistemas para avançar progressivamente contra ambos os desafios. Estamos particularmente felizes com a aprovação dessa nova metodologia, porque ela é a primeira a reconhecer a imensa oportunidade de melhorias genéticas para mitigar as mudanças do clima e agregar valor em diversos níveis."

A metodologia aprovada oferece três opções distintas pelas quais os fazendeiros podem reivindicar créditos de carbono, que vão desde o uso das taxas de emissão padrão de óxido nitroso até o monitoramento direto das emissões em campo. Além de investir no desenvolvimento da metodologia, a Arcadia possui um modelo de negócio patenteado que vai simplificar o processo de cálculo, reivindicando e comercializando créditos de carbono pelos quais os fazendeiros poderão lucrar.

"Enquanto desenvolvíamos a metodologia, queríamos criar um processo que maximizasse os benefícios ambientais e econômicos. Acreditamos que o modelo de negócios que criamos atinge isto de forma a tornar fácil a participação dos fazendeiros," disse Rey.

A Arcadia licenciou a sua tecnologia NUE para empresas de sementes em todo o mundo, para o uso em todas as grandes culturas agrícolas. A comercialização de culturas com tecnologia NUE deve começar em 2016.

Sobre a Arcadia Biosciences, Inc.

Sediada em Davis, Califórnia, a Arcadia Biosciences é uma empresa de tecnologia agrícola focada no desenvolvimento de produtos agrícolas que aprimoram o meio ambiente e a saúde humana. Todos os atributos agrícolas da Arcadia, incluindo NUE, eficiência hídrica, tolerância ao sal, tolerância térmica e tolerância a herbicidas, têm como foco tornar a produção agrícola mais eficiente em termos econômicos e sólida em termos ambientais. As tecnologias de saúde e produtos da Arcadia criam ingredientes nutricionais e alimentos com menor custo de produção. Para obter informações adicionais acesse www.arcadiabio.com.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Arcadia Biosciences, Inc.
Jeff Bergau
jeff.bergau@arcadiabio.com
+1 (312) 217-0419

Arcadia Biosciences developed a new carbon credit methodology in collaboration with the Ningxia Academy of Agricultural and Forestry Sciences (NAAFS) in China. NAAFS carried out field trials with conventional crops to develop greenhouse gas emissions data that were critical to the new methodology. [Source: Arcadia Biosciences, Inc.]

Arcadia Biosciences developed a new carbon credit methodology in collaboration with the Ningxia Academy of Agricultural and Forestry Sciences (NAAFS) in China. NAAFS carried out field trials with conventional crops to develop greenhouse gas emissions data that were critical to the new methodology. [Source: Arcadia Biosciences, Inc.]

???news_view.multimedia.download???

???pagination.previous??? ???pagination.next???

Sharing

Contacts

Arcadia Biosciences, Inc.
Jeff Bergau
jeff.bergau@arcadiabio.com
+1 (312) 217-0419